Altas inteligncias me004719

  • View
    144

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Estudos

Text of Altas inteligncias me004719

  • 1. Ministrio da EducaoSecretaria de Educao EspecialAltas Habilidades / SuperdotaoEncorajando PotenciaisAngela M. R. VirgolimBraslia, DF2007

2. FICHA TCNICASecretaria de Educao EspecialClaudia Pereira DutraDepartamento de Polticas de EducaoEspecialCludia Maffini GriboskiCoordenao Geral de Desenvolvimentoda Educao EspecialKtia Aparecida Marangon BarbosaAutoraAngela Mgda Rodrigues VirgolimReviso TcnicaRenata Rodrigues Maia-PintoTiragem5 mil exemplaresProjeto GrficoMichelle VirgolimIlustraesIsis MarquesLucas B. SouzaFotosVini GoulartJoo CampelloBanco de imagens:Stock XchngCapaRubens FontesFICHA CATALOGRFICADados Interncaionais de Catalogao na Publicao (CIP)Virgolim, Angela M. R.Altas habilidade/superdotao: encorajando potenciais / AngelaM. R. Virgolim - Braslia: Ministrio da Educao, Secretaria deEducao Especial, 2007.70 p.: il. color.ISBN 978-85-60331-13-01. Superdotao. 2. Identificao de talentos. 3. Educaodos superdotados. I. Brasil. Secretaria de Educao Especial. II.Ttulo.CDU 376.54 3. 4 4. A proposta de atendimento educacional especializado para os alunos com altas habilidades/superdotao tem fundamento nos princpios filosficos que embasam a educao inclusiva e comoobjetivo formar professores e profissionais da educao para a identificao dos alunos com altashabilidades/superdotao, oportunizando a construo do processo de aprendizagem e ampliando oatendimento, com vistas ao pleno desenvolvimento das potencialidades desses alunos.Para subsidiar as aes voltadas para essa rea e contribuir para a implantao, a Secretaria deEducao Especial do Ministrio da Educao SEESP, convidou especialistas para elaborar esseconjunto de quatro volumes de livros didtico-pedaggicos contendo informaes que auxiliam as prticasde atendimento ao aluno com altas habilidades/superdotao, orientaes para o professor e famlia.So idias e procedimentos que sero construdos de acordo com a realidade de cada Estado contribuindoefetivamente para a organizao do sistema educacional, no sentido de atender s necessidades e interessesde todos os alunos, garantindo que tenham acesso a espaos destinados ao atendimento e desenvolvimentode sua aprendizagem.A atuao do MEC/SEESP na implantao da poltica de educao especial tem se baseadona identificao de oportunidades, no estmulo s iniciativas, na gerao de alternativas e no apoioaos sistemas de ensino que encaminham para o melhor atendimento educacional do aluno com altashabilidades/superdotao. Nesse sentido, a Secretaria de Educao Especial, implantou, em parceria comas Secretarias de Educao, em todas as Unidades da Federao, os Ncleos de Atividades de AltasHabilidades/Superdotao NAAH/S. Com essa ao, disponibiliza recursos didticos e pedaggicose promove a formao de professores para atender os desafios acadmicos, scio-emocionais dos alunoscom altas habilidades/superdotao.Estes Ncleos so organizados para atendimento s necessidades educacionais especiais dosalunos, oportunizando o aprendizado especfico e estimulando suas potencialidades criativas e seu sensocrtico, com espao para apoio pedaggico aos professores e orientao s famlias de alunos com altashabilidades/superdotao.Os professores formados com o auxlio desse material podero promover o atendimento e odesenvolvimento dos alunos com altas habilidades/superdotao das escolas pblicas de educao bsicae disseminando conhecimentos sobre o tema nos sistemas educacionais, comunidades escolares e famliasnos Estados e no Distrito Federal.Claudia Pereira DutraSecretria de Educao EspecialAPRESENTAO 5. 6 6. SUMRIOIntroduo 09Captulo 1: Por que investir na educao de alunos com Altas habilidades/superdotao? 13O papel da famlia, da escola e da sociedade no desenvolvimento dos talentosCaptulo 2: O que as palavras querem dizer? 21As diferentes terminologias e definies na reaCaptulo 3: Como reconhecer uma criana superdotada? 41As caractersticas cognitivas, afetivas e sociais do superdotadoCaptulo 4: Encorajando potencialidades 51Desenvolvendo a superdotao na teoria e na prtica 7. 9Volume 02: Atividades de Estimulao de AlunosIntroduoINTRODUOSempre que falamos em superdotao, oque nos vem mente a figura dos grandes gniose visionrios da humanidade. Albert Einstein,William Shakespeare, Wolfgang AmadeusMozart, Isaac Newton, Charles Darwin,Leonardo da Vinci, Marie Curie, MahatmaGhandi e Pablo Picasso esto entre os relati-vamentepoucos que ousaram inventar idiasinteiramente novas e quebrar os paradigmasvigentes em suas reas. Todos eles se destacaramem virtude de suas realizaes criativas, deramcontribuies positivas para a humanidade eelevaram o conhecimento humano, as cincias,a tecnologia, a cultura e as artes a patamaresinusitados.No entanto, chama-se a ateno, nos diasatuais, para o fato de que essas mentes extra-ordinrias,a despeito de suas potencialidadesgenticas, no nasceram inteiramente prontas.No h uma separao absoluta entre taispessoas e os seres humanos comuns como eue voc. Pesquisadores chamam a ateno parao fato de que todos temos aspectos comuns nonosso desenvolvimento e, embora nem todos nssejamos um dia reconhecidos por nossos talentos,torna-se reconfortante pensar que podemosencoraj-los e desenvolv-los pelo menos paralevarmos vidas mais produtivas e satisfatrias.A criana entra na vida escolar, em geral,sem conscincia de seus talentos. Muitas crianasno tm a oportunidade de explorar suas poten-cialidadesem seus anos iniciais de vida e seustalentos podem ficar escondidos ainda duranteos anos escolares e, s vezes, por toda a sua vida. vital para a criana, j nas primeirassries, sentir que aceita pelos professores ecolegas de classe. No entanto, se o professorno valida ou aceita as habilidades avanadas einteresses intelectuais da criana, incorporando-osao currculo, esta pode deixar de vivenciarsentimentos de aceitao. Da mesma forma, se acriana cedo descobre que diferente dos colegase que a comunicao difcil devido diferenade vocabulrio e modo de se expressar, pode vira no ser aceita pelos amigos. Assim que osprimeiros anos escolares, que deveriam fomentaro mpeto para o entusiasmo e aprendizagemnos anos vindouros, pode ser um sinal, para oaluno brilhante, de fracasso e insucesso. Muitofreqentemente a criana aprende a esconderou negar suas habilidades, passando a desen-volverproblemas comportamentais ou psicol-gicos,a fim de melhor se adaptar s demandasdo ambiente escolar. Alm disso, a maioriadessas crianas demonstra um padro desigualde desenvolvimento cognitivo, expresso emdiferenas entre o desenvolvimento intelectual eo emocional ou psicomotor, por exemplo.Torna-se nossa tarefa, enquanto educa-dores,conhecer os pontos fortes e os interessesdo aluno, suas necessidades cognitivas, sociais eafetivas peculiares, a fi m de dar-lhes oportunidadesAtas Habilidades / Superdotao: Encorajando Potencias 8. 10de construir seu prprio conhecimento no seuprprio ritmo. Talvez assim possamos trans-formarsuas potencialidades e promessas, visua-lizadasem seus primeiros anos, em certezase realizaes.Muitos so os desafios que nossas escolastm que enfrentar para poderem fornecer umaeducao de qualidade e atender s demandascognitivas de todo o seu alunado de formainclusiva. A par destes desafios, a criaodos Ncleos de Apoio s Altas Habilidades/Superdotao NAAH/S apresenta-se comouma resposta adequada aos problemas propostospela rea. Alm de atender ao alunado identi-ficadocomo superdotados, os Ncleos objetivama promoo da formao e capacitao dosprofessores para que possam identificar e atendera esses alunos, aplicando tcnicas e estratgiasde ensino para a suplementao, a diferenciaoe o enriquecimento curricular. Alm disso,propem-se a oferecer acompanhamento aos paisdessas crianas e comunidade escolar em geral,e colaborar para a construo de uma educaoinclusiva e de qualidade, assegurando o cumpri-mentoda legislao brasileira e o princpio daigualdade de oportunidades para todos.O propsito deste livro o de esclarecer,principalmente os educadores que atuam nosNAAH/S, sobre o desenvolvimento de poten-ciais.Sabemos que o tema das altas habilidades/superdotao ainda pouco discutido em nossasuniversidades, o que produz uma lacuna naformao dos professores. Muitos saem de seuscursos sem terem a oportunidade de conheceresta rea to importante do desenvolvimentoda criana. Para os pais, o desconhecimento 9. 11Volume 02: Atividades de Estimulao de AlunosIntroduoainda maior, uma vez que nossa sociedade aindatrata este tema como tabu. A mdia, muitasvezes, nos d uma idia estereotipada sobre asuperdotao, vista principalmente sob a ticada pessoa academicamente precoce e capaz defeitos maravilhosos. O termo superdotado,alm de ser apresentado de forma deturpada,gera confuses at mesmo entre as pessoas comhabilidades superiores, que no se percebemcomo superdotadas. Isto provavelmente se dporque a palavra as remete aos super-heris dasestrias em quadrinhos que, com seus poderessobrenaturais, as fazem se sentir diferentesdos demais.As pessoas com altas habilidades formamum grupo heterogneo, com caractersticasdiferentes e habilidades diversificadas; diferemuns dos outros tambm por seus interesses,estilos de aprendizagem, nveis de motivaoe de autoconceito, caractersticas de perso-nalidadee principalmente por suas necessi-dadeseducacionais. Entendemos que tarefados educadores, sejam eles professores ou pais,compreender a superdotao em seus aspectosmais bsicos e assim se tornarem agentes napromoo do desenvolvimento dos poten-ciais,de forma a poder atender as necessidadesespeciais desta populao.O primeiro captulo deste livro foi delineadoem forma de uma instigante pergunta: Por queinvestir na educao de alunos com altas habili-dades/superdotao? Neste captulo so discu-tidoso papel da famlia, da escola e da sociedadeno desenvolvimento dos talentos. As habilidadesmentais essenciais em uma sociedade que primapela mudana e transformao contnuas sopontuadas, tendo como foco o papel da pessoacom altas habilidades nestas transformaes. Acriatividade, o pensamento crtico e habilidadesanalticas devem ser com