Jornal Cidade - Ano I - Nº 13

Embed Size (px)

DESCRIPTION

http://www.jornalcidademg.com.br >Acesse e veja mais notícias Jornal Cidade - Ano I - Nº 13 - 15 de Outubro de 2013 Principais notícias das cidades do centro-oeste mineiro. Notícias de Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Moema, Pedra do Indaiá e Japaraíba.

Text of Jornal Cidade - Ano I - Nº 13

  • 1. Jornal da Cidade - 15 de outubro de 2013Laboratrio suspende prestao de servios ao Hospital So Carlos por falta de pagamento Pgina 9 Lagoa da Prata, 15 de outubro de 2013 - Ano I - N 13REAJUSTE DO IPTU SER VOTADO PELOS VEREADORES O chefe do Executivo reconheceu que, apesar de impopular, o reajuste do IPTU uma medida necessria paraque o municpio consiga executar obras sem depender dos repasses dos governos estadual e federal. Pgina 3URGENTE: Vendo esta casaPrefeito Paulo Teodoro e secretrios municipais concederam uma coletiva de imprensa para explicar a necessidade de reajuste do IPTUrea grande na frente e no fundo. Sala, 3 quartos, cozinha e banheiro. Coberta de laje e telha. Barraco nos fundos, com 1 quarto grande, 1 cozinha, 1 banheiro e 1 rea pequena. Terreno todo cimentado. Documentao em dia.R. Cear, 275, bairro Nossa Senhora das Graas. Contato: Luiz Puentes3261-4036

2. 2Jornal da Cidade - 15 de outubro de 2013Pegue o seu JORNAL DA CIDADE nestas empresas. de graa. PADARISO/SANTA EUGNIA II Padaria e Lanchonete Ponto do Caf CENTRO Panicadora Prado Panicadora Po Quente Drogaria Minasprev Panicadora Samantha Padaria Central Laboratrio Geraldo de Almeida O Franguinho Umuarama Clube Droga Rede AMRICO SILVA Disk Tudo do Juninho Panicadora e Lanchonete Po Quente Panicadora e Lanchonete Sabor do Trigo Mundo Animal Mercearia do Casquinha GOMES Casa do Po de Queijo Panicadora Po da Vida ETELVINA MIRANDA/NOSSA S. DAS GRAAS Padaria Joo Paulo MARIA CLARA LUCIANOHENRIQUES Esquina Lanches MARLIA Padaria Po Quente Panicadora Po Quente Bar do Paulista Mini Mercado Marlia Mercearia Santa Clara SANTA EUGNIA Panicadora e Lanchonete Sabor do Trigo Panicadora e Lanchonete Real Panicadora Po de Ouro SANTA HELENA O Franguinho Panicadora e Lanchonete Trigo da Terra CHICO MIRANDA Panicadora Po Quente SOL NASCENTE Panicadora Po de Mel SO JOS Mercearia do Zizico Aougue Cupim de Boi SANTA ALEXANDRINA Supermercado Ki BaratoQuer receber o JORNAL DA CIDADE no conforto de sua casa? Ligue para 9938-6310CARTA AO LEITORREAJUSTE DO IPTU ENTRA NA PAUTA DA CMARA A Prefeitura de Lagoa da Prata enviou Cmara Municipal a proposta de reajuste no IPTU. O assunto polmico e j est sendo debatido em redes sociais. A partir desta e das prximas edies do Jornal da Cidade o grande pblico tomar conhecimento da proposta. natural que o anncio do reajuste do imposto seja recebido negativamente. Afinal, ningum gosta de ver aumentadas as suas despesas, principalmente quando elas so abocanhadas pelos governos. Ns, brasileiros, j pagamos mais de um trilho de reais em impostos somente em 2013. Pagamos imposto de pas desenvolvido e recebemos servios precrios em todas as esferas governamentais. O IPTU tem uma particularidade que o difere de outros impostos. Todo o valor arrecadado pode (e deve) ser investido no municpio. Constitui uma das poucas fontes dereceita prpria dos municpios. Se o municpio possui fontes de receita prpria relevantes, naturamente diminuem a dependncia municipal da transferncia de recursos dos governos estadual e federal. tambm mais fcil para ns, no municpio, por exemplo, cobrar do prefeito uma gesto mais eficiente dos recursos do que exigir da presidente da Repblica que faa o mesmo. O reajuste do IPTU ser votado pela Cmara Municipal. Sugiro aqui algumas reflexes sobre a medida. Ao contrrio da maior parte de nossos impostos, o IPTU cobra mais de quem tem mais. um dos impostos mais justos. Uma receita prpria maior diminui a necessidade de o municpio contrair dvidas e emprstimos. Somente nos ltimos dois anos, Lagoa da Prata assumiu emprstimos que giram na ordem aci-ma de R$ 6 milhes. A ideia de que no queremos mais impostos porque os servios pblicos no existem ou so de m qualidade um consenso. Porm, no deixando de arrecadar recursos que o municpio vai gastar melhor. O que a Administrao Municipal precisa mostrar, com a mxima transparncia, como e onde pretende investir os recursos que ir receber a mais com o reajuste do IPTU. O secretrio afirmou na coletiva com a imprensa que as contas da prefeitura esto em dia. Porm, falta dinheiro para realizar obras. O municpio ir arrecadar 1 milho e 200 mil reais com o IPTU em 2013. E a previso de que a receita chegue a quatro milhes em 2014 ps-reajuste. Por que ento no propor um pacto com a sociedade em torno da pauta? Se a previso de arrecadar no prximo ano R$ 2,8 milhes a mais, queJuliano Rossi - Editoro governo mostre onde vai investir: Instalao de cmeras se segurana? Contratar mais mdicos? Construo de quadras? Pavimentao da estrada de Martins Guimares? Etc. O importante envolver a populao e se comprometer a realizar as obras X, Y e Z. Este um assunto polmico que certamente vamos abordar neste espao em outras oportunidades. A matria ser votada na Cmara e voc, eleitor, poder avaliar se o seu vereador ir defender o ponto de vista dele com critrios tcnicos e objetivos ou vai fazer mdia com a plateia que assiste o espetculo todas as segundas-feiras pela rdio.Visite o nosso site: www.tvcidadelagoadaprata.com.brJORNAL DACIDADE PROPRIEDADE CNPJ INSCRIO ESTADUAL INSCRIO MUNICIPALDIRETOR PRESIDENTECOMERCIALDIRETOR EXECUTIVODISTRIBUIOCHEFE DE REDAOFALE CONOSCOIMPRESSO 3. 3Jornal da Cidade - 15 de outubro de 2013Aprovado pelo Conselho da Cidade, reajuste do IPTU ser votado pela Cmara MunicipalPrefeito convoca imprensa para explicar a necessidade de aumentar a arrecadao do IPTUO prefeito Paulo Csar Teodoro convocou uma coletiva de imprensa para explicar a readequao do IPTU dos imveis de Lagoa da Prata. Participaram do encontro os secretrios Mrcio Amorim (Fazenda), Jos Octaviano Ribeiro (Administrao), Antnio Sampaio (Desenvolvimento) e Calimria Silva (Assistncia Social) que, juntos, responderam as perguntas sobre as razes da readequao e do destino da arrecadao do imposto. O chefe do Executivo reconheceu que, apesar de impopular, o reajuste do IPTU uma medida necessria para que o municpio consiga executar obras sem depender dos repasses dos governos estadual e federal. Na verdade, um projeto polmico, desgastante e impopular. A Cali, secretria de Assistncia Social, j conversoucom vocs (imprensa) sobre a necessidade de investir nas entidades e em outras reas. Estamos com dificuldades financeiras, sim. E ns no podemos ficar aqui esperando o dinheiro cair de paraquedas. Temos que arrumar uma forma, disse o prefeito. O secretrio de Fazenda, Mrcio Amorim, afirmou que, embora o municpio esteja honrando em dia os seus compromissos, como folha de pagamento, o aumento da arrecadao proveniente do IPTU ir garantir ou at melhorar os repasses feitos s entidades beneficentes de Lagoa da Prata nos prximos anos, independentemente do cenrio econmico nacional. A proposta de reajuste do IPTU j foi aprovada pelo Conselho da Cidade e ser votada nas prximas semanas pela Cmara Municipal.Veja a seguir trechos dos principais temas abordados pelo prefeito e seus secretrios. ARRECADAO ATUAL: Hoje ns arrecadamos em mdia 1 milho e 200 mil reais por ano com o IPTU. A folha de pagamento da prefeitura de 2 milhes e 100 mil reais, ou seja, praticamente a metade do que pagamos aos funcionrios pblicos. Esperamos arrecadar R$ 4 milhes em 2014 para devolver ao municpio em forma de investimentos. REGIES MAIS VALORIZADAS: Procuramos, dentro do princpio da justia fiscal, carregar mais a mo nas regies que valorizaram mais. Em tese, a pessoa ganhou dinheiro com isso e isso fruto do prprio desenvolvimento pblico. As reas mais comerciais, mais disputadas, valem maisno mercado. E se valem mais, quem mora nelas tem que dar sua contribuio a mais para que o municpio continue crescendo. PERCENTUAL DO REAJUSTE: Resolvemos adequar esse realinhamento seguindo orientao do Conselho da Cidade, que nos recomendou que no calculssemos o IPTU mdio acima dos 20 por cento dos preos dos imveis, apesar de que na regio central a mdia ser em torno de 30 por cento. A mdia em Lagoa da Prata ficar em 18 por cento, podendo alguns imveis pagar mais ou menos que isso. A arrecadao atual est muito defasada. Os vinte e quatro mil imveis na cidade proporcionam a arrecadao de 1 milho e 200 mil reais por ano. RUAS NA POEIRA: Os imveis que hoje se encontram em ruas sempavimentao no tero aumento, continuaro na regra antiga enquanto no forem caladas ou asfaltadas as ruas. Temos tambm os lotes em rea que so consideradas APP (rea de Preservao Permanente). Estes proprietrios no podem construir no terreno, ento no justifica pagar o imposto. Hoje eles pagam, mas na nossa proposta eles estaro isentos. Temos que frisar tambm que os contribuintes que possuem lote de at 200 metros quadrados, com rea construda de at 60 metros, esto isentos do pagamento do IPTU. Um exemplo disso so as casas populares. AUMENTO MAIOR NO CENTRO: Um imvel comercial no centro, num terreno de 800 metros quadrados e com rea de construo de mesmo tamanho, que hojeest pagando cerca de R$ 1.200,00 por ano de IPTU, com o reajuste, ir pagar em mdia R$ 3.600,00. INVESTIMENTOS: O municpio est carente e ns no podemos deixar que os investimentos fiquem parados. A readequao do IPTU uma opo que ns temos. Todos os setores precisam de investimentos, mas ns priorizamos alguns que de imediato esto passando por srias dificuldades, como o caso das entidades e fundaes. O cidado tem que ter a conscincia de que o IPTU o nico imposto que o contribuinte paga e todo dinheiro arrecado fica dentro do municpio, para ser aplicado cem por cento na cidade. A proposta de readequao do IPTU j foi aprovada pelo Conselho da Cidade e ser votada pela Cmara Municipal nas prximas semanas. 4. 4Jornal da Cidade - 15 de outubro de 2013INFORMATIVO PARLAMENTARAssembleia debate os 10 anos do Estatuto do Idoso Foto:Guilherme DardanhanO evento fez parte do Movimento Idade com Qualidade, lanado este ano pela Assembleia. A Assembleia Legislativa realizou no dia 1 de outubro o Ciclo de Debates 10 Anos do Estatuto do Idoso avanos e desafios para um envelhecimento digno. O evento fez parte do Movimento Idade com Qualidade, lanado este