11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves

  • View
    503

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of 11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves

  • 1. A INOVAO SOCIALUm Elemento Chave na ESTRATGIA DE LISBOA Lisboa 11 de Dezembro de 2008 Ligar a Inovao s Pessoas

2. 6 November 2008 Colaborao Informao Interaco A qualquer hora Em qualquer lugar Com todos FTTH Forum 2008 3. Inovao e Inovao Social

  • Tipo de Inovao:
    • Radical
    • Incremental
    • Por agregao
  • Objecto da Inovao:
    • Contedo / Produto
    • Processo
    • Acesso
  • Inovao empresarial (Mercado) e inovao social
  • Inovao Socialcolectivo; comunidade; associao frequente a necessidades bsicas e ao papel do Estado na resposta s mesmas

4. PNACE 2005-2008 METAS Pretende-se, no horizonte de 2008:

  • Reduzir o dficit das contas pblicas para 2,8% do PIB
  • Aumentar o investimento pblico e criar condies para triplicar o investimento privado em I&D
  • Atingir uma taxa de crescimento anual do PIB de 2,6%
  • Atingir uma taxa de emprego global de 69%

1. Crescimento econmico e Sustentabilidade das Contas Pblicas 2. Governao e Administrao Pblica 3. Competitividade e Empreendedorismo 4. Investigao, Desenvolvimento e Inovao 5. Gesto Territorial e Sustentabilidade Ambiental 6. Eficincia dos Mercados 7. Qualificao, Emprego e Coeso Social Polticas transversais O Programa Nacional da Aco para o Crescimento e o Emprego PRACE SIMPLEX INOVJOVEM-INOVCONTACTO - Parcerias Internacionais do ES em cincia e Tecnologia - Assinatura de 18 protocolos com a Microsoft - Lisboa 20017 Aeroporto - Alta Velocidade Ligar Portugal Novas Oportunidades EXEMPLOS 5. Agenda ambiciosa Agenda Global Governao Mercado interno do conhecimento Alteraes climticas Desburocratizao Melhores empregos, novas competncias Dimenso externa da Agenda de Lisboa Novo Tratado Reforo do programa comunitrio Monitorizao integrada Estratgia de Lisboa Novo Ciclo (2008/2010) 6. Agenda ambiciosa Novas competncias Objectivos Inovao Conhecimento Tecnologia Criatividade Ligar as pessoas inovao Qualificaes Comunicao Criar valor a partir das vantagens RelacionaisCulturais Polticas Geogrficas A Resposta Portuguesa no Contexto Europeu Novo Ciclo (2008/2010) 7. 1. QUALIDADE DAS FINANAS E DOS SERVIOS PBLICOS 2. UM AMBIENTE FAVORVEL PARA OS NEGCIOS, EM ESPECIAL PARA AS PME 3. MAIS I&D E MELHOR SISTEMA DE INOVAO 4. COMBATER AS ALTERAES CLIMTICAS, APOSTAR NAS ENERGIAS RENOVVEIS E NA EFICINCIA ENERGTICA 5. MAIS MOBILIDADE POSITIVA ATRAVS DAS QUALIFICAES, DO EMPREGO E DA COESO SOCIAL 6. PROMOVER UM TERRITRIO INTELIGENTE Domnios Prioritrios PORTUGAL: PNR_NOVO CICLO2008-2010 8. Qualificar os portugueses para a sociedade do conhecimento CONHECIMENTO TECNOLOGIA INOVAO PLANO TECNOLGICO Eixos de Aco Vencer o atraso cientfico e tecnolgico Adaptar o tecido produtivo aos desafios da globalizao 9. Criatividade Adaptabilidade Organizao Melhor sistema cientfico, mais cooperao, melhor qualificao, menos burocracia, administrao pblica aliada da competitividade Eixos de mudana 10. Qualificao Eficincia Colectiva Marca Global Um pas de referncia como nearshore, destino de valor acrescentado, plataforma logstica, mercado teste e integrador de soluesOnde queremos chegar :Redes Competitivas 11. Qualificao Certificao Mobilidade Pessoas Empresas Territrios Pouco qualificados muito qualificveis Uma arquitectura baseada nas pessoas 12. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW

    • Acesso generalizado a actividades de enriquecimento curricularat as 17h30 nas escolas do 1 ciclo da educao bsica.
    • Ensino generalizado do Ingls na educao Bsica (cobertura de aproximadamente 98% das escolas e 89% dos estudantes em 2006/2007)
    • Introduo da educao experimental nas escolas bsicas: mais de 900 projectos apresentados
    • Lanamento do Plano Tecnolgico para a Educao- visa melhorar as infra-estruturas de TIC nas escolas (banda larga a 48 Mb em 2009); Literacia Digital para estudantes e professores; contedos digitais no processo de aprendizagem
    • Formao em TIC (Diploma de competncias bsicas); at 2007, mais de 650 mil pessoas receberam o referido diploma de competncias bsicas; Extenso da formao em ensino experimental e tecnologias de informao e comunicao (TIC) 7000 professores em 2006/07
    • Formao contnua em matemtica para professores do 1 ciclo-6000 professores em 2005/06
    • Plano de Aco para a Matemtica: 1200 escolas apresentaram projectos actualmente j aprovados.
    • Plano Nacional de Leitura : 4100 escolas envolvidas.; 80 protocolos com cmaras municipais.

VALORIZAO DA EDUCAO BSICA 13. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW

    • Cursos bsicos de educao e formao: 17.193 estudantes inscritos (12.265 no ano anterior)
    • Dupla certificao nos cursos de nvel secundrio: Aumento do nmero de classes nos cursos de formao profissional das escolas secundrias pblicas(de 73 em 2005/2006 para 560 em 2006/2007);estudantes em cursos profissionalizantes: 63 mil em 2007 (33 mil em 2005);
    • Qualificao de adultos na fora de trabalho :
    • Expanso e consolidao da rede nacional de centros Novas Oportunidades: 425 centros ou equipas qualificadas para este fim (meta de 250 para 2007 j ultrapassada);
    • Sistema RVCC - Maro de 2008: aproximadamente 400 mil pessoas inscritas em cursos de formao e reconhecimento de competncias
    • 477 protocolos assinados com empresas (Continental Mabor, Grupo Amorim, UNICER, Salvador Caetano), associaes empresariais (AEP) e outras entidades como cmarasmunicipais, PSP, GNR e as Foras Armadas, cobrindo mais de 100 mil pessoas do mercado de trabalho

Novas Oportunidades 14. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW

    • Rede Nacional de Cuidados Continuados -(criada pelo decreto-lei n 101/2006, de 6 de Junho), sob a gide dos Ministrios da Sade e doTrabalho, com base em dois pilares fundamentais: o Servio nacional de Sade e Sistema de Proteco Social.
    • A fase inicial de desenvolvimento da rede (entre Novembro de 2006 e Abril de 2007) incluiu a assinatura de 56 acordos, com aproximadamente 1700 utilizadores (com idade mdia de 76 anos) e uma taxa de ocupao de 91.2% em capacidade instalada (909 camas contratadas, das quais 323 para convalescentes, 234 para estadias de mdio prazo e reabilitao, 329 para longa durao e 23 para cuidados paliativos).
    • As metas para 2008 indicam por volta de 5000 camas (das quais 927 so para convalescentes, 1030 para estadias de mdio prazo e reabilitao, 2576 para longa durao e manuteno e 300 para cuidados paliativos) no quadro global da tipologia da rede alm dum investimento de 100 milhes de Euros
    • Um programa de formao foi implementado envolvendo 2662 estagirios, incluindo tcnicos de suporte nas reas social e da sade. Aproximadamente 1500 postos de trabalho foram direccionados para o domnio de servios de cuidado continuado no mbito da rede (dever ser atingida a estimativa de40 a 50 mil em 2016).

REDE DE SERVIOS COMUNITRIOS DE PROXIMIDADE 15. Parceria para a Mudana Iniciativas Pblicas Iniciativas privadas

  • 750 000 portteis com acesso banda larga mvel para estudantes, professores e trabalhadores em formao
  • Academias TICAcordos com a Indstria para a formao
  • Curriculum Digital
  • 1 milhode lares com banda larga de nova gerao at 2010
  • Plano Tecnolgico da Educao(400Mpara computadores, quadros interactivos, contedos, segurana e formao de professores)
  • Magalhes Computadores para todos os 500 000 estudantes do bsico

Novas competncias Novas atitudes Novas oportunidades Exemplos de medidas 16. Omodelo de aco Parceiros Pblicos : Parceiros privados : Foi criado um fundo privado para a promoo da sociedade da informao, capitalizado pelas operadoras, tendo em conta compromissos de licenciamento e oportunidades de mercado (parceiros industriais) (operadores) Exemplos de Medidas 17. Um programa em movimento : PM Jos Socrates entregando computadores Junho2007 Setembro2007 Setembro2008 Anuncio do programa Primeiros Portteis entregues 300.000 Portteis Entregues Mltiplos novos contratos emcurso Exemplos de Medidas 18.

    • Parceria com a I ntelpermitiu criar um porttil com forte incorporao nacional efabricado em Portugal , baseado naplataforma classmate.
    • Disponvel para os500 000estudantes do bsico ao preo simblico de50Euros (20 Euros ou gratuito para estudantes carenciados)
    • Um produto com mercado internacional, no domnio do combate excluso digital .

E.Escolinha: Exemplos de Medidas 19. 8 September 2008 20. Acreditar Aprender Empreender Plano Tecnolgico aliado de quem acredita, aprende e empreende Uma nova atitude Um desafio para todos 21. Problemas desafios futuros

  • Eficcia das polticas
  • Integrao -Papel do territrio
  • Governao -Nvel de concepo e implementao das polticas
  • Continuidade- nas polticas e na prossecuo das medidas
    • Timings
    • Lideranas
    • Parcerias compro