ATA N.º 07/2013: ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA ?· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO DIA…

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

ATA N. 07/2013:

ATA DA REUNIO ORDINRIA REALIZADA NO DIA 03 DE ABRIL DE 2013:

No dia trs de abril de dois mil e treze, pelas vinte e uma horas e quinze minutos, na sede da

Junta de Freguesia de Quinta do Anjo (Freguesia de Quinta do Anjo), reuniu ordinariamente a

Cmara Municipal, sob a Presidncia de Ana Teresa Vicente Custdio de S, Presidente,

encontrando-se presentes os Vereadores lvaro Manuel Balseiro Amaro, Jos Carlos Matias de

Sousa, Adlia Maria Prates Candeias, Adilo Oliveira Costa, Maria da Natividade Charneca Coelho

e Lus Miguel Reisinho de Oliveira Calha.

A Ordem do Dia desta reunio de Cmara constituda pelos seguintes

pontos:

PONTO 1 Alterao Planta Sntese de Loteamento de reconverso AUGI da Quinta da

Carrasqueira. Requerente: Comisso de Administrao da AUGI da Quinta da Carrasqueira.

Proc. L-18/86. Local: Quinta da Carrasqueira Olhos de gua, freguesia de Quinta do Anjo

PONTO 2 Licenciamento de operao de loteamento de reconverso. Requerente: Comisso

de Administrao da AUGI da Quinta da Marquesa II 2. Fase. Proc. L-11/02. Local: Quinta

da Marquesa II 2. Fase, freguesia de Quinta do Anjo

PONTO 3 Empreitada de Construo da Ciclovia Envolvente Poente ao Pinhal Novo -

aprovao do projeto e lanamento do concurso pblico

PONTO 4 Atribuio de apoio financeiro s escolas, no mbito dos Jogos Desportivos

Escolares 2012/2013

PONTO 5 Concesso do direito de ocupao do espao pblico para a instalao e

explorao de quiosque na Praa da Independncia, Pinhal Novo Hasta Pblica

PONTO 6 Protocolo a celebrar entre o Municpio de Palmela e Junta de Freguesia de Quinta

do Anjo Depsito de Fundo Documental

PONTO 7 Protocolo a celebrar entre o Municpio de Palmela e a Fbrica da Igreja Paroquial

de Santa Maria e de So Pedro de Palmela Depsito de Fundo Documental

A Sr. Presidente sada os presentes.

Ata n. 07/2013

Reunio ordinria de 03 de abril de 2013

2

Semana descentralizada dedicada Freguesia de Quinta do Anjo A Sr.

Presidente descreve sumariamente o programa da Semana descentralizada dedicada

Freguesia de Quinta do Anjo, que decorre de 01 a 05 de abril.

A semana iniciou com reunies de trabalho internas, a propsito de questes dedicadas

Freguesia de Quinta do Anjo. Para alm da reunio de coordenao semanal, centrada nos

assuntos da freguesia, realizou-se uma reunio especfica com a Junta de Freguesia. No dia de

hoje foram realizadas visitas a empresas sedeadas na freguesia de Quinta do Anjo, as quais

iro continuar no prximo dia 4. Foram percorridos locais onde existem problemas concretos ou

preocupaes, que tm vindo a ser enfatizados pela junta de freguesia e por vrios muncipes.

Por vezes, os problemas apresentados tm na sua origem causas mais complexas que s

podem ser resolvidos com grandes intervenes, no entanto, existem algumas situaes, que

podem ser resolvidas pela autarquia. Fez-se o balano da execuo do plano de atividades,

naquilo que respeita Freguesia de Quinta do Anjo e foram discutidos com o Senhor Presidente

da Junta de Freguesia as tarefas e os compromissos assumidos, nomeadamente no mbito do

protocolo descentralizao de competncias, porque neste contexto que a Junta de Freguesia

assume algumas responsabilidades e intervm diretamente nas reas que decorrem do

protocolo. A semana terminar com a iniciativa, muito significativa, tanto na Freguesia como no

Concelho - o Festival do Queijo, Po e Vinho, que inaugurar na sexta-feira s 18 horas. No

prximo domingo a parquia de Quinta do Anjo celebra os 25 anos e receber o Senhor Bispo

de Setbal. Na sexta-feira, dia 05 de abril, ser realizado o atendimento aos muncipes que se

queiram inscrever.

INTERVENO DO PBLICO

A Sr. Presidente pergunta se algum dos Muncipes quer intervir.

Sr. Antunes (1.):

Apresenta cumprimentos. D a conhecer a iniciativa que tem estado a decorrer, todos os

sbados, no Mercado Municipal da Quinta do Anjo. O movimento ECOS comeou com um

grupo de pessoas que se uniu e que percebeu que nesta altura de desafios e de dificuldades,

chegou o momento de a populao comear a produzir alguma alternativa. Neste sentido este

movimento procura dinamizar o mercado de trocas de bens e servios. Refere que o Senhor

Presidente da Junta tem sido incansvel, nomeadamente, com o apoio do espao. O mercado

de trocas e servios da Quinta do Anjo um mercado, no qual, qualquer pessoa pode

participar, levando produtos excedentes que tenha em casa, de qualquer produo hortcola ou

qualquer outro produto que se encontre em condies e com utilidade para algum da

comunidade e troc-lo por servios. Num perodo em que a juventude se encontra muito bem

Ata n. 07/2013

Reunio ordinria de 03 de abril de 2013

3

preparada, em termos educacionais e em que existem pessoas qualificadas, h o paradoxo de

no se conseguir aceder ao mercado de trabalho. O que se propem que este mercado se

torne num local onde se possa constituir uma comunidade o mais diversificada possvel, onde

haja trocas de produtos por servios. Estas trocas realizam-se em ECOs e traduzem-se num

sistema que permite relativizar o valor dos produtos e servios, de forma a fornecer crditos,

em ECOs, a quem entregar um produto ou um servio, que poder, posteriormente, ser

trocado por outros servios ou produtos. Existe um sistema de conta-corrente, centralizado e

informatizado, que em cada momento possvel conhecer o saldo de cada membro da

comunidade. Quando algum quer adquirir um produto, -lhe passado um talo, com o cdigo

do membro que fornece e do membro que adquire, que ser validado na banca, com um

credito no comprador e um dbito no vendedor. Convida todos os presentes a realizar uma

visita, aos sbados, e refere que a comunidade pode construir uma alternativa, que seja to

autossustentvel, quanto possvel e consiga criar a diversidade suficiente para a comunidade de

modo a se garantir algum sustento, em termos alimentares e de servios. Informa que existem

cabeleireiros, canalizadores e pessoas que realizam pequenas tarefas, no entanto gostaria de

contar com juristas, visto existirem tantos jovens licenciados em direito e que neste momento

esto empregados em supermercados, onde no podem aplicar as suas competncias. Reitera

o convite aos presentes para visitarem o movimento e serem membros plenos de uma

comunidade, cujo nico objetivo ajudar a servir as pessoas da freguesia, com solidariedade e

espirito comunitrio, sem que sejam criadas condies para que esta iniciativa evolua para uma

economia de lucro.

Sr. Antnio Faria (2.):

Apresenta cumprimentos e menciona que o seu problema est relacionado com a sua banca de

venda no Mercado Municipal de Pinhal Novo. H ano e meio solicitou uma mudana de ramo do

mercado, de peixaria para papelaria/tabacaria e como no obteve qualquer resposta solicitou

uma reunio com a Dr. Maria do Carmo, que afirmou que naquele espao s eram permitidos

produtos alimentares. Refere que consultou o regulamento e no encontra qualquer referncia

a esta proibio de mudana de ramo. Quando foi inaugurado o mercado municipal, estava

prevista uma loja para florista que no seguiu esse ramo. H 3 meses foi uma loja a hasta

pblica para frutaria e outros, no entanto um dos interessados em licitar s o faria se fosse

para abrir uma papelaria. Reitera que no obteve resposta nem explicaes aos requerimentos

apresentados autarquia. Termina referindo que, talvez, a autarquia queira travar o

desenvolvimento do mercado municipal ao invs de o tornar mais dinmico e com novos

negcios.

Ata n. 07/2013

Reunio ordinria de 03 de abril de 2013

4

Sr. Bruno Vale (3.):

Apresenta cumprimentos. Informa que o atual presidente da Sociedade Instruo Musical da

Quinta do Anjo - SIM e que gostaria de ter a presena de mais scios, desta sociedade na

presente reunio. Solicita aos Senhores vereadores e Senhora Presidente um esclarecimento

sobre o protocolo existente entre a SIM Sociedade de Instruo Musical e a Cmara

Municipal. Informa que a atual direo est a realizar algumas intervenes de forma a

dinamizar a rea, de modo a aumentar a capacidade de fornecer mais atividades aos scios. As

obras que esto a ser realizadas, esto a ser suportadas pela populao, ao nvel de mo de

obra e de empresas da Freguesia, que tm oferecido bastante equipamento e material. Informa

que a direo est a desenvolver um projeto, apoiado pela autarquia, a um fundo comunitrio

do PRODER, para tentar que a SIM continue de portas abertas, isto porque se encontra numa

situao algo complicada, a nvel da estrutura do telhado que apresenta perigo de colapsar.

Termina referindo que no se justifica intervir no interior para restauro ou manuteno de

infraestruturas sem que o telhado esteja reparado.

Sr. Fernanda Fonseca (4.):

Apresenta cumprimentos. Presta informao sobre dois projetos que esto a ser desenvolvidos

em Quinta do Anjo: Projeto Alfalite e Projeto Crescer, este ltimo ainda por ser implantado.

O projeto Alfalite uma ONG Organizao No Governamental, cujo objetivo a

alfabetizao de adultos. Trata-se de um projeto voluntrio,