Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais

Embed Size (px)

Text of Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais

  • Cadastro nico:um cadastro, vriosprogramas sociais.

    Secretaria de Estado da Assistnciae Desenvolvimento Social.

  • 2 3

    O CADASTRO NICO a porta de entrada para os Programas Sociais do

    Governo Federal e Estadual. Para participar de qualquer programa preciso estar

    inscrito no Cadastro.Fazer a inscrio nos

    Centros de Assistncia Social CRAS, o

    primeiro passo para poder acessar a programascomo o Bolsa Famlia,

    o Benefcio dePrestao Continuada,

    a Cesta Nutricionalpara gestantese muito mais.

    Saiba agora como se cadastrar e os

    Programas aos quais voc poder ter acesso.

  • 4 5

    Primeiro preciso saber que os programas atendem s famlias,

    dependendo de sua renda familiar per capita (por pessoa).

    Nesta famlia, por exemplo, o rendimento

    da famlia deve ser dividido por 5.

    Primeiro preciso saber que os programas

    atendem s famlias, dependendo de sua

    renda familiar per capita (por pessoa).

    O CADASTRO NICO identifica e caracteriza famlias com renda mensal para cada pessoa de

    at meio salrio mnimo ou de 3 salrios mnimos no total, neste caso leva-se em conta a renda total

    sem dividir pelo nmero de pessoas da famlia.

  • 6 7

    Ao se cadastrar o indivduocumpre uma das condies

    essenciais para o acesso aos programas. Para cada programa h um perfil socioeconmico e

    condies de acesso que habilitao cidado a ser beneficirio direto

    de cada um deles.

    Atualmente, o Cadastramento d s

    famlias a possibilidade de acessar os seguintes

    programas:

    Bolsa Famlia Benefcio de Prestao

    Continuada

    Carteira do Idoso Cestas Nutricionais

    para Gestantes

    Pronatec Programa de Erradicao do

    Trabalho Infantil PETI

    Programa Minha CasaMinha Vida

    Tarifa Social de Energia Eltrica

    Programa de Cisternas Assinatura de

    telefone com preodiferenciado

    Iseno de Taxas para Concursos Pblicos

    Projovem

  • 8 9

    Programa Bolsa FamliaLei n 10 836 de 9 de janeiro de 2004

    O Programa Bolsa Famlia um Programa de

    Transferncia de Renda criado para melhorar a vida das pessoas

    pobres e extremamente pobres do Brasil.

    As famlias atendidas pelo Programa recebem um benefcio financeiro mensal e, em contrapartida, assumem o compromisso

    de manter as crianas e os adolescentes na escola e fazer o acompanhamento da sade de crianas menores de 7 anos, mulheres grvidas e mes que esto.

    Os valores do Bolsa famlia variam de acordo

    com a renda (bsico), do nmero filhos, da

    idade, de gestantes e de mulheres amamentando

    (variveis).

    Renda familiar por pessoa

    Valor do repasse mensal

    At R$ 70,00

    Bsico + Variveis

    De R$ 70,00 at R$ 140,00

    Variveis

    Cada famlia recebe um carto magntico emitido em nome do responsvel pela famlia. Com

    ele a famlia pode receber o benefcio diretamente em uma agncia da Caixa Econmica Federal, em casa lotricas ou em estabelecimentos autorizados pela Caixa.

  • 10 11

    Benefcio de Prestao

    um benefcio daPoltica de Assistncia Social, individual, no

    vitalcio e intransfervel,que garante a transferncia

    mensal de 1 (um) salrio mnimo ao idoso, com 65 (sessenta e cinco) anos

    ou mais, e pessoa com deficincia, de qualquer

    idade, com impedimentos de longo prazo, de natureza fsica, mental, intelectual ou sensorial, que comprovem

    no possuir meios paraprover a prpria

    manuteno nem det-la provida por

    sua famlia.

    importante lembrar que a renda familiar do idoso

    ou pessoa com deficincia deve ser inferior a do salrio

    mnimo por pessoa.

    Continuada - BPC Lei n 10.741 de 01 de outubro de 2003

  • 12 13

    O cidado poder procurar o Centro de Referncia de Assistncia Social CRAS ou a Secretaria Municipal de Assistncia Social ou o rgo

    responsvel pela Poltica de Assistncia Social de seu municpio para receber as informaes sobre o

    BPC e os apoios necessrios para requer-lo.

    A Agncia do Instituto Nacional do Seguro

    Social - INSS o rgo responsvel

    pelo recebimento do requerimento e pelo reconhecimento do

    direito ao BPC.

    Para requerer o BPC,a pessoa idosa ou com deficincia deve agendar o atendimento na Agncia do INSS mais prxima de sua residncia pelo telefone

    135 da Central de Atendimento da Previdncia Social (ligaogratuita) ou pela internet:

    www.previdenciasocial.gov.br

    IMPORTANTE: O BPC no aposentadoria e nem penso e no d direito ao 13o pagamento.

    ATENO: Para ter acesso ao BPC no preciso intermedirios ou atravessadores, nem autorizao de ente poltico. A pessoa com mais de 65 anos ou com deficincia pode ir diretamente a uma agncia do inss mais prxima de

    sua residncia e solicitar o benefcio, sem custos.

  • 14 15

    Carteira do IdosoLei n 10.771

    A Carteira do Idoso o instrumentode comprovao para que o idoso tenha acesso gratuidade ou desconto de, no mnimo, 50% no valor das passagens

    interestaduais. A carteira deve ser gerada apenas para as pessoas acima de

    60 anos de idade e que no tenham como comprovar renda individual igual

    ou inferior a dois salrios. Caso o idoso j tenha seus dados no

    CADASTRO NICO, o CRAS ir verificar o NIS existente e solicitar a

    carteirinha a partir dele, tambm.

    Para emitir sua carteira, o idoso deve procurar o Centro de Referncia de

    Assistncia Social (CRAS) de seu municpio. L ele ir cadastrar-se no Cadastro nico

    para Programas Sociais e receber o Nmero de Identificao Social (NIS). Com esse

    nmero, o CRAS ir solicitar a carteira por meio do SuasWeb.

  • 16 17

    Cestas nutricionaispara gestantes

    um Programa de Complementao

    Alimentar de Gestantes em Situao de pobreza e Insegurana Alimentar,

    desenvolvido pela Secretaria de Estado da Assistncia e

    DesenvolvimentoSocial (Seades).

    Alm de combater as carncias nutricionais das gestantes alagoanas,

    atravs da complementao alimentar, ele garante a assiduidade s consultas

    pr-natais e a insero da gestante nos Centros de Referncia da

    Assistncia Social (CRAS).

    O Governo do Estado investe cada vez mais

    em aes que beneficiam gestantes da capital e do interior, com o objetivo de diminuir o ndice de mortalidade infantil em

    Alagoas.

  • 18 19

    Tarifa Social de Energia Eltrica Lei n 12.2012 de 20 de janeiro de 2010

    A Tarifa Social de Energia um desconto fornecido pelo Governo Federal na conta de energia para

    todas as casas classificadas como Residencial de Baixa Renda. Para ter acesso ao

    desconto na conta de luz, necessrio que a famlia atenda a pelo menos um dos seguintes critrios:

    Estar inscrita no CADASTRO NICO, com renda familiar per

    capita de at meio salrio mnimo;

    Ter algum morador na unidade consumidora que

    receba o Benefcio de Prestao Continuada da

    Assistncia Social(BPC);

  • 20 21

    Os consumidores de baixa renda com consumo maior que 65 quilowatts/ hora (kWh) e menor

    que 80 kWh tm de se inscrever no CADASTRO NICO para Programas Sociais do Governo

    Federal (CADNICO) e, assim, garantir a manuteno do recebimento dos descontos

    previstos na Tarifa Social de Energia Eltrica (TSEE). Aps a inscrio, o consumidor deve procurar sua distribuidora de energia eltrica

    para comprovar o cadastramento e continuar a ter direito s tarifas diferenciadas.

    Qualquer consumidor de baixa renda que atenda aos requisitos para usufruir da tarifa social de energia deve procurar a

    gesto do programa Bolsa Famlia na sua cidade. Aps o cadastramento, preciso procurar a distribuidora de energia para

    comprovar o cadastramento.

    Faixa de consumo mensal

    At 30 kWh

    Percentual de desconto

    65%

    Entre 31 kWh e 100 kWh 40%

    Entre 101 kWh e 220 kWh 10%

    As famlias indgenas e quilombolas, inscritas no CADASTRO NICO com renda familiar per capita menor ou igual a meio

    salrio mnimo, ou que possuam entre seus moradores algum beneficirio do BPC, tero direito ao desconto de 100% na conta de luz

    at o limite de consumo de 50 kWh/ms.

  • 22 23

    Telefone Social

    um programa que d acesso a assinatura de

    telefone com preo para os cerca de 22 milhes

    de famlias de baixa renda inscritas no CADASTRO NICO para Programas

    Sociais do Governo Federal.

    O preo - descontados os impostos de R$ 9,50 mensais ps-pagos, mas com direito a uma franquia de

    90 minutos em chamadas locais para fixo. Para alm desse limite, os

    usurios podero realizar ligaes adquirindo crditos pr-pagos.

  • 24 25

    PRONATEC Brasil sem misria Lei n 12513 de 26 de outubro de 2011O PRONATEC - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Tcnico e Emprego - uma iniciativa do

    Governo Federal que visa ampliar a oferta de vagas na educao profissional brasileira e melhorar as

    condies de insero no mundo do trabalho.

    O PRONATEC Brasil sem Misria oferta cursos gratuitos

    de qualificao profissional e

    encaminhamento ao mercado de trabalho

    aos beneficirios do Programa Bolsa

    Famlia. O pr-requisito para participao no PRONATEC/Brasil Sem Misria ter entre

    16 e 59 anos e estar cadastrado no CADNICO, mesmo que o candidato

    no seja beneficirio do Programa Bolsa Famlia. Qualquer membro da famliacadastrada poder se matricular nos

    cursos, no havendo limite por famlia.

  • 26 27

    Ainda que todos os cadastrados atendam aos critrios, ser dada prioridade aos cadastrados em

    situao de extrema pobreza (renda familiar por pessoa de at R$ 70,00).

    A matrcula