Edição - 168

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Edição - 168

  • BARUERISANTANA DE PARNABA

    ALPHAVILLE | TAMBORALDEIA DA SERRA

    COTIAGRANJA VIANA

    OSASCOSO FRANCISCO | ADALGISAVILA YARA | VILA CAMPESINAPARQUE CONTINENTAL

    ITAPEVI

    Publisher: Cludia Azevedo

    Ano IV - n 168Sexta-feira, 20 de abril de 2012

    www.girosa.com.br

    alvo

    O prefeito de Barueri, Ru-bens Furlan, defendeu-se das acusaes de irregularidade na contratao de shows no muni-cpio. O Tribunal de Contas do Estado aprova isso faz 15 anos. Agora, de repente, chega o pro-motor e diz que no assim. Isso perseguio. No ltimo dia 11, a Justia determinou o bloqueio de bens do prefeito no valor equivalente a R$ 4,3 milhes. A deciso veio em res-posta a um pedido de liminar do Ministrio Pblico, que est investigando o caso. PGINA 7

    Sollys recebido com festa aps vitria na Superliga

    penta PGINA 8

    Cruze Sport6 a nova

    aposta da Chevrolet

    autos> PGINA 15

    MIC

    HE

    LA B

    RG

    IDA

    - G

    IRO

    S/A

    NA

    NA

    MO

    RA

    ES

    IMA

    GE

    M F

    ILM

    ES

    Prefeito de Barueri afirma ser vtima de perseguio poltica

    BARUERISANTANA DE PARNABA

    ALPHAVILLE | TAMBORALDEIA DA SERRA

    COTIAGRANJA VIANA

    OSASCOSO FRANCISCO | ADALGISAVILA YARA | VILA CAMPESINAPARQUE CONTINENTAL

    ITAPEVI

    poltica> PGINAS 4, 6 E 7

    Wesley diz no temer

    ter mandato cassado por prefeita de

    Jandira

    Joo Paulo nega ter

    pressionado ministros

    do STF sobre mensalo

    No prximo dia 3 de maio, o Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Santana de Parnaba lanar a Campanha do Agasalho 2012. J no dia 6 a vez de Itapevi lanar sua campanha. Cotia inicia as aes no dia 8, e Osasco no dia 15. O objetivo arrecadar agasalhos, calados e cobertores para famlias carentes ca-dastradas nos rgos. Barueri lanou campanha no incio de maro.Estado inicia campanha de vacinao contra gripe

    PM estuda instalao de cmeras em viaturas

    Prefeitura contrata mdicos temporrios

    Cidades lanam campanhas do agasalho

    5 de maio PGINA 10

    segurana PGINA 9

    jandira PGINA 8

    solidariedade PGINA 10

    Megashows comemoram Dia do Trabalho, em Parnaba e Osasco

    Thriller de perseguiomarca novo filme de Liam Neeson

    1o de maio> PGINA 12

    cinema> PGINA 14

    Eriberto Leo inicia nova fase depois do luto

    entrevista s/a> PGINA 13

    Alunas da oficina da costura da Prefeitura de Barueri con-feccionam agasalhos para acampanha Tudo Novo

    DIV

    ULG

    A

    O

    DIV

    ULG

    A

    O

    GM

  • A TNI Brasil Web TV est com as inscries abertas para estudantes de Jornalismo ou Rdio e TV para o projeto Oportunidade de Vivncia em Jornalismo. Informaes www.tnibrasil.com.br.

    No dia 4 de maio, s 19h, a cantora Marina Lima se apresenta no Shopping Granja Vianna, e no dia 11 a vez de Joo Bosco. Gratuito.

    No dia 24, s 8h, a Telecom da Cmara do Comrcio de Barueri, realiza a palestra Certificao: um diferencial na qualificao da Mo de Obra de TI, no Senai. Informaes 4161-7777.

    No dia 28, s 20h, o Teatro Municipal de Barueri apresenta o espetculo Elvis in Concert, com o artista Ronnie Packer, cover oficial de Elvis Presley. Livre. A partir de R$ 30. Informaes: 4198-0972.Foto: Divulgao

    No dia 21, s 20h, o Cine Teatro Coronel Raymundo apresenta o espetculo de dana Porto Inseguro, pelo Circuito Cultural Paulista 2012. Informaes 4154-

    ser bem suprido e, claro, pre-servado. A garantia de bolso cheio implica manuteno do status quo. Essa ser a condio para a geladeira cheia de produtos. Que pre-servaro o instinto de sobre-vivncia, barriga satisfeita, segundo ponto na geografia eleitoral. Uma ponte de agra-decimentos liga o estmago saciado ao corao, terceiro espao geogrfico. Culmina

    o processo com a mensagem que sai do corao para a ca-bea. Da sair a deciso do voto. A rota, como si acon-tecer na poltica, pode ter muitos desvios.

    2Sexta-feira, 13 de abril de 2012

    editorialNesta semana o Ministrio da Sade divulgou os dados mais recentes da pesquisa Vigitel (Vigilncia de Fatores de Risco e Proteo para Doenas Crnicas por Inqurito Telefnico), que coletou informaes nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. Um dos dados destacados foi o fato de que 49% da populao brasileira sofre excesso de peso.A pesquisa foi divulgada dias depois do prprio Ministrio da Sade firmar um acordo com a Federao Nacional das Escolas Particulares (Fenep) para a distribuio do manual Cantinas escolares saudveis: promovendo a alimentao saudvel entre as escolas particulares em todo o pas. O objetivo tratar da obesidade no universo escolar e estimular as cantinas escolares a oferecerem alimentos mais saudveis para crianas e adolescentes. tima iniciativa!

    Onde encontrar oDistribuio gratuita s sextas-feiras | 30 mil exemplaresNos princpais semforos, centros empresariais e comerciais de Barueri e Santana de Parnaba (Alphaville, Tambor, Aldeia da Serra), Cotia (Granja Viana), Osasco (So Francisco, Parque dos Prncipes, Parque Continental, Vila Yara, Adalgisa, Campesina, Jd. Guadalupe) e Itapevi, alm de orgos pblicos, bancas, restaurantes, cafs, padarias, postos de combustvel, shoppings centers, escolas, faculdades e outros.

    Diretor Executivo: J. C. Rocha | Publisher: Cludia Azevedo Editora-chefe: Graziela Costa MTB 26268 [jornalismo@girosa.com.br] | Editor de Arte: Anderson Novais | Departamento Comercial: comercial@girosa.com.br - Rua Joo Ramalho 512, Osasco - CEP 06230-030 Tel. 4208-3777. | Verso on-line na ntegra a partir da zero hora de sexta-feira. www.girosa.com.br | Impresso: Mar Mar Grfica e Editora. O Giro S/A uma publicao semanal da Editora Alphasete & Comunicao Ltda. | Tiragem: 30 mil exemplares.

    E-mail da redao: jornalismo@girosa.com.br

    Se a bola de cristal o objeto de desejo dos atores polticos em ano eleitoral, que procuram saber se seu futuro ser venturoso ou inglrio, imagine-se a im-portncia que sobre ela se deposita quando o Pas se prepara para remodelar toda a base de seu edifcio poltico sob a gide de dois fenme-nos: a mudana na compo-sio demogrfica e a nova geografia do voto. No lugar ocupado outrora por ciganas adivinhas, que em tempos buclicos tomavam as pra-as das cidades para mostrar aos transeuntes as pistas do amanh, temos hoje as pes-quisas de opinio. So essas as modernas bolas de cristal que procuram identificar po-sies alcanadas por candi-datos e aladas administrati-vas no sistema de avaliao social. Elas sero, nos meses a seguir, a maior atrao dos habitantes do planeta eleito-ral, ansiosos para conhecer suas chances de vitria no pleito que mobilizar a po-pulao de 5.564 municpios.As sondagens, como se sabe, flagram percepes momentneas, sendo tare-fa complexa e muitas vezes incontornvel distinguir a intensidade e a direo das emoes humanas. Faz-se a ressalva para aduzir que as eleies de outubro, a par de fatores imprevisveis que costumam desmontar vises e projees, ocorrero na sombra de misteriosa inda-gao: qual o pensamento poltico da classe C?Antes de enveredar pela trilha, convm pinar dados que realam a fora desse grupamento, a comear pela lembrana de que a classe C absorveu nos ltimos anos cerca de 40 milhes de bra-sileiros, chegando soma de 53% da populao e deven-do alcanar os 60% em 2014. A transformao efetiva da pirmide social em losango, com as camadas mdias pas-sando a ser maiores que as de baixo e as de cima, impli-ca alterao substantiva na geografia eleitoral? A ascen-so de uma classe na esca-da social muda sua viso da

    poltica? Ou, ainda, o voto do eleitor ser influenciado pela conquista de renda superior que detinha na eleio an-terior?Eventuais respostas co-meam pela relao entre os avanos alcanados pela classe C e as novas atitudes que passou a tomar. A prin-cipal conquista deu-se no plano da renda. A radiogra-fia mostra que cerca de 105 milhes de brasileiros ala-ram ao patamar do poder de compra, dado que tem servido para planejar o siste-ma de vendas. A partir da se fotografou um corpo social mais otimista que outros, mais aberto ao circuito dos amigos, mais fiel s marcas do mercado, mais seletivo, objetivo e descomplicado.Revelaes interessantes pipocam. Na classe C os for-madores de opinio, ao con-trrio do que ocorre em ou-tras, no so os mais velhos ou os mais experientes, mas os jovens, que esto bem em-pregados, so bem-educados e conectados ao mundo. So eles que mostram a reali-dade aos pais. Outra faceta interessante, segundo o pes-quisador Renato Meirelles, o fato de que os emergentes procuram autenticidade. Se a velha sociologia pregava que o sonho recorrente de uma classe era ascender posio da classe acima, o paradigma agora outro. Os componen-tes da nova classe fazem ci-das crticas aos gastos e com-portamentos perdulrios dos habitantes dos andares de cima. Os ricos, para eles, no so exemplo de vida. Qual sua aspirao? Quem os motiva o perfil que veio de baixo, lutou, conseguiu, alou voo e hoje realiza seu sonho com seu negcio.

    Onde est a nova classe? O Sudeste abriga o maior con-tingente, com 48,2%, vindo o Nordeste na sequncia, com 22,6%, e o Sul, em terceiro, com 17,4%. As trs regies contam com 93 milhes de habitantes. Outra aborda-gem para medir a fora do contingente o gasto com consumo: em 2009 a classe C (renda familiar entre R$

    artigo

    agendas/a

    erramos

    Gaudncio Torquato

    Gaudncio Torquato, jornalista, professor titular da USP e consultor polticoe de comunicao. Twitter: @GaudTorquato

    1.200 e R$ 4.900) gastou R$ 881 bilhes do total de R$ 2,2 trilhes do Pas. O salto na rea educacional tambm impressiona: en-tre 2002 e 2010 os eleitores de nvel universitrio dessa classe saltaram de 6 milhes para mais de 9 milhes, de-vendo chegar aos 11 milhes em 2014; na rea do ensino mdio, os 48 milhes de elei-tores do ano passado passa-ro a 52 milhes em 2