Ergonomia Lombalgias, Manejo de cargas, Posição estática ...files. 3... · Ergonomia Lombalgias,…

  • View
    220

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

  • Prof. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti

    Ergonomia

    Lombalgias, Manejo de cargas, Posio esttica, Trabalho na posio sentada

    e em p

    Natal/RN Fevereiro de 2011

  • Postura

    Um dos caminhos para encontrar solues para as causas das perturbaes msculo- esquelticas no trabalho um estudo de ergonomia que busque eliminar do processo a atividade de transporte manual de cargas, a alta repetitividade, as posturas e gestos crticos.

  • Coluna

    A coluna uma estrutura que no suporta sobrecarga de peso sem que ocorra, ao longo do tempo, um desgaste das

    estruturas sseas, articulares e dos discos intervertebrais.

  • Postura

    A postura pode ser definida como a posio e a orientao espacial global do corpo e seus membros relativamente uns aos outros, sendo necessria para execuo bem sucedida de um determinado movimento.

  • Coluna Qualquer desvio na forma da coluna vertebral, pode gerar

    solicitaes funcionais prejudiciais que ocasionam um aumento de fadiga no trabalhador e leva ao longo do tempo a leses graves.

    Estimativas mostram que cerca de 70 a 85% de toda a populao mundial ir sentir dor lombar em alguma poca de sua vida.

  • Lombalgia

    Quando essas dores tm durao superior a seis meses, caracterizam-se como dor crnica.

    Diversos fatores tm sido associados presena de dor lombar crnica, como a idade, sexo, tabagismo, alcoolismo, peso corporal, classe social, nvel de escolaridade, prtica de atividade fsica e atividades laborais. O conhecimento do perfil sociodemogrfico desses indivduos e dos fatores de risco associados lombalgia primordial para polticas pblicas que visem o controle desse problema com base em intervenes preventivas e/ ou teraputica.

  • Outras Causas

    Hereditariedade

    Obesidade

    Acidentes

    Hbitos Dirios

  • Disco Intervertebral

  • Lombalgia Episdios agudos de lombalgia costumam ocorrer

    em pacientes em torno de 25 anos e, em 90% dos casos, a sintomatologia desaparece em 30 dias, com ou sem tratamento medicamentoso, fisioterpico, com ou sem repouso. O risco de recorrncia de cerca de 60% no mesmo ano ou, no mximo, em dois anos. So fatores que contribuem para a recidiva: idade, postura ergonmica inadequada e fadiga no trabalho.

  • Lombalgia

    Os seguintes fatores tm sido associados cronicidade da lombalgia: trabalho pesado, levantamento peso, trabalho sentado, falta de exerccios e problemas psicolgicos. A prevalncia de lombalgia crnica em trabalhadores da construo civil nos Estados Unidos de 22,6%. Estudos realizados no Brasil, em trabalhadores da sade, mostram cifras prximas a essas.

  • Hrnia de Disco

  • O disco intervertebral uma estrutura propensa a uma degenerao precoce e todo aumento de presso sobre o disco tende a tornar sua degenerao ainda mais precoce.

  • Possveis Sintomas

    Dores frequentes na coluna, podendo ser em sensao

    de fisgada, queimao, latejante;

    Dores musculares, que podem atingir apenas alguma

    regio ou toda coluna, deixando os msculos rgidos,

    duros;

  • Possveis Sintomas

    Diminuio do movimento; observa-se maior

    dificuldade em movimentao, as atividades dirias j

    no so to fceis de realizar;

    Dificuldade para dormir; no acha uma posio boa;

  • Possveis Sintomas

    Fraqueza muscular, como se diz: parece que eu perdi o

    jogo da perna;

    Sensao de formigamento Obs: Algumas pessoas

    relatam sentir este formigamento na ponta dos dedos,

    sem nem mesmo saber que pode estar com alguma

    alterao na coluna vertebral;

  • Possveis Sintomas

    Encurtamento muscular: o msculo literalmente

    diminui de tamanho, h a sensao de que seu corpo

    est diminuindo, est se repuxando;

    Sensao de estar torto, podendo sentir seu corpo se

    curvando para um dos lados, para frente ou para trs.

  • Sobrecarga Segundo o trabalho de Nachemson e Elfstrm (GRANDJEAN),

    a carga por superfcie de disco intervertebral para levantar peso de 20 kgf com as costas retas e os joelhos dobrados alcana 2100 N e, com os joelhos retos, 3270 N;

    O National Institute for Occupational Safety and Health NIOSH (USA) - apresenta um estudo concluindo que em condies ideais o peso mximo recomendado de 23 kgf(COUTO,1995).

  • Fatores de Risco de Lombalgia

    Manejo de cargas;

    Posturas;

    Superfcie de deslocamento;

    Vibraes.

  • Manejo de Cargas Fatores ligados tarefa

    O peso do objeto; A natureza do objeto (formas, dimenses, volume, pegas,

    ...); A posio da carga: a localizao da carga em relao com a

    coluna lombar determina o comprimento da alavanca e logo a importncia do momento em flexo ao qual a coluna deve resistir;

    A inclinao do tronco: o momento de fora aplicado ao nvel da juno L4/L5 funo da carga manipulada e tambm do peso das massas corporais (tronco, cabea e braos) situadas acima do disco L4/L5. Estas massas corporais representam aproximadamente 2/3 do peso do corpo;

  • ERRADO! CERTO!

  • CERTO! ERRADO!

  • Fatores ligados tarefa

    A fora desenvolvida: a fora depende no s da massa, mas da acelerao colocada em movimento. Deve-se considerar ainda que a localizao da carga ser levantada tem um papel importante, pois quanto maior for o trajeto vertical para levantar a carga, maior ser a acelerao espontnea imprimida ao movimento;

    Associao flexo-extenso do tronco Esforo Fsico Durao da Tarefa Frequncia Posturas de Manejo Pausas

  • Fatores ligados carga

    Peso

    Forma e Volume

    Pegas

  • Fatores ligados ao espao/ambiente de trabalho

    Espao insuficiente

    Desnveis

    Superfcies de Trnsito

    Condies Termohigromtricas

  • Posicionamento esttico

    Em atividade esttica (isomtrica) prolongada, os msculos envolvidos podem estar contrados prximo do seu valor mximo; esta medida corresponde percentagem da fora mxima ou da contrao voluntria mxima (% MVC- Percentage of Maximum Voluntary Contraction) que o msculo utiliza.

    Quanto mais elevada a carga no msculo, menor tempo pode ser sustentada esta carga, pois a fadiga acumulada provoca sensao de dor no msculo ativado, que pode atingir um nvel severo. Quanto mais elevado o nvel de esforo solicitado ao msculo, mais comprometido se encontra o abastecimento de sangue ao msculo.

  • Posicionamento esttico prolongado

    Este fato interfere com o fornecimento aos msculos de oxignio e nutrientes, bem como com a remoo de dixido de carbono e produtos de combusto celular. Tambm, o retorno de sangue venoso, das extremidades anatmicas ao corao encontra-se dificultado, pois o mecanismo de ativao da circulao dependente da contrao muscular rtmica, no ocorre.

  • Posicionamento esttico prolongado

    Atividade esttica prolongada frequentemente associada sustentao da respirao, aumentando a presso intratorcica e obstruindo o retorno do sangue venoso ao corao. Este facto reduz o abastecimento de sangue venoso ao corao, que por outro lado reduz o volume de sangue em cada pulsao; como consequncia, para manter o output cardaco, o ritmo cardaco aumenta. O resultado uma situao cardiovascular indesejvel, facilmente tolervel em indivduos jovens saudveis, mas que em pacientes cardacos, idosos, hipertensos ou com leses vasculares no crebro, pode ter consequncias lesivas ou mesmo fatais.

  • Consequncias da postura esttica prolongada

    Rigidez muscular

    Dor

    Tenso muscular

    Sinais de leses neuromusculares

  • Posturas estticas prolongadas

    Posturas estticas prolongadas com valores de carga mais baixos, podem ser encontrados, por exemplo em indstrias de componentes mecnicos ou electrnicos, nas quais o operador durante horas consecutivas e diariamente, observam fixamente um pequeno objeto, manipulando instrumentos delicados e finos exigindo um elevado grau de preciso.

    Este fato implica a acomodao do globo ocular, tencionando

    os msculos que ajustam a curvatura da lente. A fixao da vista envolve o tensionamento constante dos msculos do globo ocular, a posio fixa da cabea envolve o tensionamento dos msculos do pescoo, e a posio fixa dos braos envolve o tensionamento dos msculos dos braos e ombros por perodos prolongados.

  • Posicionamento esttico

    A carga muscular esttica pode ser diminuda por aes como as seguintes:

    Melhorando a postura de trabalho (otimizando o local de trabalho e o equipamento);

    Reduzindo o tempo de permanncia na postura;

    Atribuindo pausas suficientes e bem distribudas.

  • Postura sentada

    Esses so alguns dos fatores que, durante as atividades de trabalho, vo indicar o melhor posicionamento. Como regra geral, trabalhos que exigem motricidade fina e acuidade visual so realizados na postura sentada, e os que exigem esforo fsico, movimentos amplos do corpo com deslocamentos frequentes so realizados na postura em p.

  • Cadeiras para trabalhos em computadores Errada Sem regulagem de apoio de antebrao

  • Cadeiras para trabalhos em computadores Correta Possui pequenas dimenses para algumas pessoas

  • Cadeira com regulagem de inclinao de tronco

  • Material de assento e encosto instvel, no anatmico

  • Cadeiras com apoio de cervical Causam posturas erradas Pescoo em anteriorizao

  • Cadeira com assento desnivelado Compresso glteos

  • Cadeira toda regulvel, mas com apoio de cervical - errado

  • Sem r