Manual Para Reprogramação Mental I

  • View
    48

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • 1

  • O Segredo do Subconsciente

    Como ReprogrAmar-se Para o Sucesso!

    Simone El Hage Colaborao Wilson Cyriaco

    Reprogramao Mental

    Este um guia para ajud-lo a compreender como funciona a Reprogramao Mental e o que ela realmente pode fazer por voc

    2

  • Sumrio

    Parte I

    A Mente Audio Mensagens Subliminares Sugesto Sinptica

    Parte II

    Desejos Pensamentos O Poder de Pensar Sentimentos Medo/Culpa Passado/Presente/Futuro/AGORA! Perdo Lei do Vcuo Auto Estima Auto Confiana Prosperidade Gratido

    Parte III

    CDs de Reprogramao Mental

    3

  • Parte IPara compreendermos como trabalha a mente subconsciente de grande valia as informaes da estrutura do crebro e mente.Voc poder compreender como funciona a Reprogramao Mental na Parte I desta apostila.

    4

  • A Mente

    A mente humana pode ser dividida em trs partes (somente paraefeito de entendimento):

    MENTE: CONSCIENTE MENTE: INCONSCIENTE MENTE: SUBCONSCIENTE

    Consciente

    a mente em estado de alerta quando funciona em estado betha, ou seja, a 21 ciclos cerebrais, a mente que escolhe e julga. A mente consciente est constantemente escolhendo e dando nome as coisas:

    Por exemplo:

    Isto certo, isto errado - certo e errado para quem? Isto branco, isto preto. Isto doce, isto amargo. Isto bonito, isto feio - bonito e feio para quem?

    5

  • Com isso, queremos demonstrar que os critrios adotados pela mente consciente so totalmente pessoais em alguns casos e em outrosso padres estabelecidos.

    Resumindo:

    A nica funo da mente consciente fazer escolhas pautadas nos nossos padres de valores ou padres de pensamentos.

    6

  • Inconsciente o seu grande arquivo de memrias, tudo o que aconteceu, queest acontecendo e que vai acontecer durante a imortalidade de existncia, fica gravado no inconsciente.

    Todas as experincias de vida que voc teve podem ter ficado gravadas no seu inconsciente de forma positiva ou negativa.

    Por exemplo:

    Uma determinada pessoa sofre um acidente de automvel h alguns anos atrs, esse acidente fica registrado no seu arquivo de memria como uma experincia traumtica, e ela nunca mais dirigiu, por outro lado, se este mesmo fato, fica registrado em seu arquivo de memria como uma lio para que ela dirija com mais ateno, com certeza ela continuar dirigindo, porm, com maiscuidado.

    Resumindo: A nica funo da mente inconsciente registrar todas as nossas experincias de vida em suas diferentes dimenses.

    7

  • SubconscienteO QUE O SUBCONSCIENTE

    O subconsciente a parte do corpo mental responsvel pela interiorizao das crenas ou padres de pensamento.

    o subconsciente que responde e reflete no plano fsico quilo que voc acredita interiormente, manifestando a vibrao dos seus pensamentos, sejam eles positivos ou negativos, desejveisou indesejveis.

    Para melhor entendermos isso, vamos primeiro compreender o que crena ou padro de pensamento.

    Crena tudo aquilo que foi validado como verdadeiro em sua vida, ou seja, tudo aquilo que voc acreditou como verdade, dando poder a essa informao, tudo o que voc considera como possvel, realizvel e correto em sua experincia. o tipo de crena que voc tem que manifestado em sua realidade fsica.

    Por exemplo:

    8

  • Se voc acredita que amar sofrer, todos os seus relacionamentos amorosos sero pautados no sofrimento.

    Se voc acredita que a vida uma luta, o seu dia-a-dia ser repleto de lutas, batalhas e conseqentemente dificuldades. Mas para quem isso real? O que real?

    Afinal de contas, desde quando amar sinnimo da palavra sofrer?

    Ou luta sinnimo da palavra vida?

    Apenas na sua relao de crenas, que esto impressas na sua mente Subconsciente. E como o subconsciente o criador de realidade exterior, voc s poder vivenciar realidades adequadas s suas crenas.

    9

  • Audio

    A estrutura do ouvido, tanto pela sua complexidade, como pelo seu resultado operacional, uma obra de extrema perfeio, e, pelo conhecimento que a cincia tem hoje, pode ser considerado como o mximo em termos de tecnologia biolgica. Ele possui trs partes principais, ouvido externo, mdio e interno, tendo cada um deles seu papel fundamental na identificao dos sons.

    O pavilho, que chamamos de orelha, possui curvas especialmente projetadas para fazer com que as ondas sonoras sejam dirigidas ao canal auditivo, levando-as em direo ao tmpano, que a entrada do ouvido mdio. Na maioria dos animais, por necessidade de sobrevivncia, esse pavilho mvel, podendo ser alargado e orientado conforme a necessidade. No homem e na maioria dos animais consideradossuperiores essa funo est prejudicada devido a sua rigidez. Esse pavilho dirige as ondas para um duto chamado de ouvido externo, que fechado, em seu final, por uma membrana chamada de tmpano. O tmpano vibra com essas ondas sonoras, transmitindo essas vibraes a trs minsculos ossos ligados a ele, j no ouvido mdio, que so o martelo, a bigorna e o estribo, amplificando-as e as transmitindo para o lquido existente no interior do ouvido interno.

    No ouvido interno, que constitudo por um osso em forma de caracol chamado de cclea, as ondas sonoras amplificadas pelos ossculos (martelo, bigorna e estribo), entram pela janela oval no canal vestibular 10

  • at o final do canal, voltando pelo canal timpnico at sair novamente, desta vez pela janela redonda. Durante todo o trajeto, as ondas sonoras esto mergulhadas em um fluido aquoso chamado de perlinfa.

    Esse fluido transmite as vibraes das ondas sonoras para o duto coclear, que o terceiro canal da cclea, onde esto localizadas as clulas sensoriais, dispostas como o teclado de um piano. As vibraes das ondas sonoras funcionam como os dedos de um pianista, estimulando cada uma dessas clulas, quetransformam esse movimento em impulsos eltricos (energia eletro-qumica).

    So milhares dessas clulas dispostas em todo o canal interno da cclea e, cada uma especialmente projetada para ser sensibilizada por uma vibrao de uma s freqncia, comeando com aquelas que vibram com ondas de 30 vibraespor segundo e terminando com as ondas que alcanam 20.000 vibraes por segundo.

    11

  • Por esse motivo que no somos capazes de ouvir todas as freqncias sonoras, mas apenas aqueles que esto nessa faixa sonora, que vai dos 30 Hz, correspondente ao mais grave som do violoncelo, at os 20.000 Hz, que corresponde ao mais agudo som do violino. Essa energia eletro-qumica em forma depulsos eltricos viaja at o crtex auditivo, no crebro, por meio do nervo coclear. S nesse momento que comea a ocorrer o processo de entendimento sonoro, ou seja, s a partir da que ouvimos.

    ESPECTRO DE FREQNCIAS SONORAS Cada microfone opera numa faixa de freqncias ideal, mostrada em um grfico no seu manual de operao.

    Os sons cujas freqncias estiverem fora da faixa de abrangncia da cpsula desse microfone no sero captados. Assim existem microfones especficos para voz humana, especficos para captao de metais, violinos, etc...

    Para o ouvido humano, os sons que esto fora de nossa faixa depercepo so considerados ultra-sons. Alguns animais, como os ces, por exemplo, possuem um aparelho auditivo diferente do nosso, captando com facilidade os ultra-sons de determinadafaixa, havendo os conhecidos apitos ultra-snicos especiais para cham-los.

    12

  • Nveis e freqncias audveis

    Todos os sons chegam aos nossos ouvidos. Entretanto, sabemosque apenas um pequeno percentual deles "entendido" pelos receptores ao longo de nossa cclea. Essa faixa de percepo dohomem est limitada em uma faixa de freqncias de 20 Hz a 20.000Hz e a uma faixa de nvel, de 100 a + 40 dBs. Esse pequeno percentual todo transformado em pulsos de energia eletro-qumica e enviado ao crebro pelos neurnios.

    13

  • Alm desse limite tcnico, o sistema auditivo humano selecionaos sinais produzidos dentro da massa sonora como realmente significativos e importantes para serem enviados para a rea consciente do crebro, desviando os que estiverem fora desses padres, considerando-os sem importncia, para o "arquivo morto". O conhecimento desses limites servem tanto para que as indstrias evitem gastos desnecessrios em desenvolvimentos de equipamentos fora das faixas audveis, como tambm para o desenvolvimento de tcnicas de persuasosubliminar (prtica anti-tica usada de forma indiscriminada na mdia), explorando exatamente esses pontoslimtrofes da percepo humana. a chamada propaganda subliminar.

    Usando a Nosso Favor

    Enquanto a subliminaridade pode ser usada para mudar nossas atitudes revelia da nossa vontade, tambm podemos us-la voluntariamente para melhorar nossas atitudes. A Reprogramao Mental foi desenvolvida com um sistema de alta tecnologia para isto. Atravs de mensagens subliminares contendo textos baseados nos valores primordiais para o desbloqueio de padres negativos e limitantes, as mensagens so absorvidas rapidamente pela mente subconsciente enquanto voc dorme.

    Por exemplo, uma pessoa que queira ter uma atitude mais confiante em relao vida poderia criar uma mensagem de texto do tipo "SOU MUITO CAPAZ". Ao ter sua mente bombardeada diariamente ao longo de horas com esta mensagem, atravs de idia mais repetio o subconsciente assimila gradualmente o significado da mensagem e passa a motiv-la positivamente 14

  • Efeito subliminar no som

    A mensagem subliminar em Reprogramao Mental utilizada principalmente atravs no som, por ser uma rea que est abertae receptiva mesmo durante o sono, sem a necessidade da participao da mente consciente. A mensagem a ser passada gravada em uma freqncia perto do limite audvel do ouvido humano, em nvel bastante abaixo do nvel mdio.

    15

  • Estando essa mensagem dentro