PAUTA DE REIVINDICAÇÕES SINTESP 2017 CLÁUSULA 1ª ...· CLÁUSULA 14ª - DESCANSO SEMANAL REMUNERADO:

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PAUTA DE REIVINDICAÇÕES SINTESP 2017 CLÁUSULA 1ª ...· CLÁUSULA 14ª - DESCANSO SEMANAL...

  • PAUTA DE REIVINDICAES

    SINTESP 2017

    CLUSULA 1 - REAJUSTE SALARIAL: Os salrios dos tcnicos de segurana do

    trabalho de 01.05.2017 sero reajustados com percentual de 10% (dez por cento),

    recomposio este referente ao perodo de 01.05.2016 a 30.04.2017.

    PARGRAFO PRIMEIRO: At a ocorrncia da prxima data-base (01.05.2018), os

    salrios dos empregados da categoria sero corrigidos com as mesmas percentagens,

    critrios e datas que vierem, porventura, a reajustar os salrios da categoria preponderante

    da empresa e que forem estabelecidos por meio de diploma, sentena normativa,

    conveno ou acordo coletivo.

    PARGRAFO SEGUNDO: Fica estabelecido um bnus salarial mensal e cumulativo de

    6%, a ser pago ao empregado sempre que a inflao acumulada no perodo atingir o ndice

    de 6%, sendo este bnus compensvel no reajuste salarial da prxima data base, no

    caracterizando este aumento de salrio-base.

    JUSTIFICATIVA: Precedente TRT n 01, adaptado a livre negociao c/c art. 7 VI

    CF que garante ao empregado a irredutibilidade salarial, o que, na prtica, somente

    possvel com a recomposio dos salrios frente elevao do custo de vida, sendo certo

    que as projees estatsticas do INPC, para a data base de 01.05.2017, para aquele fim,

    apontam, aproximadamente, para o ndice supra pleiteado.

    PRECEDENTES:

    TRT/SP n 24) COMPENSAES - So compensveis todas as majoraes nominais de

    salrio, salvo as decorrentes de promoo, reclassificao, transferncia de cargo,

    aumento real e equiparao salarial.

    CLUSULA 2 - AUMENTO REAL DE SALRIOS / PRODUTIVIDADE: Sobre

    os salrios j corrigidos na forma da clusula anterior, ser concedido um aumento real

    de 7,50% (sete virgula cinquenta por cento) referente ao ndice de crescimento econmico

    do Estado de So Paulo no ano de 2017

    JUSTIFICATIVA: O Brasil apresenta ndices de crescimento de seu Produto Interno

    Bruto (PIB), ano aps ano, o que comprova o seu crescimento econmico. No mesmo

    passo encontra-se o Estado de So Paulo que - com todo respeito aos demais Estados da

    Federao - tido publicamente como a locomotiva do Brasil. Outrossim, estabelece-

    se o triste contraste entre o crescimento econmico e o empobrecimento vertiginoso da

    populao assalariada, vtima da concentrao e m distribuio de renda, o que

    justifica a concesso de aumento real de 6% ndice prximo das estimativas existentes

    (referentes ao Estado de So Paulo).

    CLUSULA 3 - SALRIO NORMATIVO: Reajuste do salrio normativo na forma

    das clusulas 1 e 2 do presente.

    JUSTIFICATIVA: Manuteno do poder de compra do salrio normativo (de R$

    3.128,24 em 01.05.2016), cf. clusula 4 da Conveno Coletiva de Trabalho de 2016,

    nos mesmos termos dos demais salrios reajustados na forma das clusulas 1 e 2. Esta

    clusula encontra respaldo, ainda, nos incisos V e VI do art. 7 da CF, notadamente

    destacando-se o elevado grau de responsabilidade (inclusive civil e criminal) das

    atividades legais especficas dos tcnicos de segurana do trabalho.

  • PRECEDENTE: TRT/SP n 01) PISO SALARIAL - Correo do piso salarial pr-

    existente no mesmo percentual concedido a ttulo de reajuste salarial.

    CLUSULA 4 - ADMITIDOS APS DATA BASE: Para os empregados admitidos

    aps a data-base (01.05.2017), devero ser observados os seguintes critrios:

    A) Ao salrio de admisso em funes com paradigma ser aplicado o mesmo percentual de correo salarial concedido nos termos do presente acordo, ao paradigma, desde

    que no ultrapasse o menor salrio da funo.

    B) Em se tratando de funo sem paradigma, a correo salarial prevista neste acordo, ser calculada de forma proporcional em relao data de admisso.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente, do DC 2014, 2015 e 2016 respectivamente.

    PRECEDENTE: TRT/SP n 02) ADMITIDOS APS DATA-BASE - Igual aumento aos

    empregados admitidos aps data-base, respeitando-se o limite dos empregados mais

    antigos na funo.

    CLUSULA 5 - GARANTIA DE SALRIOS PS DISSDIO: Ficam garantidos aos

    salrios e consectrios ao empregado despedido sem justa causa desde a data do

    julgamento do dissdio coletivo at 90 (noventa) dias aps a publicao do acrdo,

    limitado o perodo total de 120 (cento e vinte) dias.

    JUSTIFICATIVA: Redao semelhante a clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e

    2016 respectivamente, aproximando-a do precedente normativo abaixo.

    PRECEDENTE: TRT/SP n 36) ESTABILIDADE PROVISRIA Na data-base ser

    assegurada estabilidade provisria de 90 (noventa) dias a toda categoria profissional

    representada, a partir do julgamento do dissdio coletivo.

    CLUSULA 6 - DA CLUSULA MAIS BENFICA: Respeitadas as clusulas objeto

    deste instrumento, que so especficas categoria profissional abrangida, ficam

    estendidas aos empregados Tcnicos de Segurana do Trabalho, as demais clusulas e

    respectivos benefcios constantes de eventuais normas coletivas de trabalho existentes, e

    que estejam e venham a permanecer em vigor na constncia deste instrumento, bem como

    das que vierem a ser pactuadas durante a sua vigncia, aplicveis para a categoria

    profissional preponderante nas empresas, isoladamente consideradas, nas quais prestem

    seus servios profissionais, obedecida, porm, a data de incio de vigncia do presente

    instrumento, ou seja, 01.05.2017.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016. Visa evitar

    segregao do tcnico segurana do trabalho em seu ambiente de trabalho,

    exclusivamente tendo em vista tratar-se de categoria diferenciada, permitindo-se lhe

    usufruir dos demais benefcios recebidos pelos seus companheiros de trabalho.

    CLUSULA 7 - COMPENSAES: Ao serem corrigidos os salrios na conformidade

    das clusulas 1, 2, 3 e 4 da presente, sero, igualmente, adotados os mesmos critrios

    de compensao que tiverem sido estabelecidas na categoria preponderante.

    PARGRAFO NICO: No sero compensados os aumentos decorrentes de promoo,

    mrito, antiguidade, transferncia e equiparao salarial, devendo as porcentagens

    concedidas a estes ttulos, ficarem expressamente excludos do reajuste previsto na

    clusula 1 supra.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016. Visa garantir a

    equidade salarial, nos termos das instrues normativas do Eg. TST.

  • PRECEDENTE: TRT/SP n 24) COMPENSAES:

    So compensveis todas as majoraes nominais de salrio, salvo as decorrentes de

    promoo, reclassificao, transferncia de cargo, aumento real e equiparao salarial.

    CLUSULA 8 - REDUO DA JORNADA DE TRABALHO: Reduo da jornada

    de trabalho para 6 (seis) horas dirias.

    JUSTIFICATIVA: Equiparao de jornada em relao ao Engenheiro de Segurana do

    Trabalho e ao Mdico do Trabalho, posto que o tcnico, a despeito de toda a sua

    responsabilidade e de ter ele contato direto com os trabalhadores, permanece hoje com

    jornada de oito horas dirias. Outrossim, certo que este, pela prpria funo, acaba

    ficando, indiretamente a disposio da empresa de forma permanente.

    CLUSULA 9 - COMPROVANTE DE PAGAMENTO: O empregador fornecer,

    obrigatoriamente, aos empregados, comprovante de pagamento com a discriminao das

    importncias pagas e descontos efetuados, contendo a identificao da empresa e dos

    recolhimentos do FGTS.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016, respectivamente.

    PRECEDENTES:

    TRT/SP n 17) COMPROVANTE DE PAGAMENTO - Fornecimento obrigatrio de

    comprovantes de pagamento com a discriminao das importncias pagas e descontos

    efetuados, contendo a identificao da empresa e os recolhimentos do FGTS.

    TST n 93) COMPROVANTE DE PAGAMENTO (positivo): O pagamento do salrio ser

    feito mediante recibo, fornecendo-se cpia ao empregado, com a identificao da

    empresa, e do qual constaro: a remunerao, com a discriminao das parcelas, a

    quantia lquida paga, os dias trabalhados ou total da produo, as horas extras os

    descontos efetuados, inclusive para a Previdncia Social, e o valor correspondente ao

    FGTS. (EX-PN 153).

    CLUSULA 10 - SALRIO DE SUBSTITUIO: Fica garantido ao empregado

    substituto, permanente ou temporrio, o mesmo salrio percebido pelo empregado

    substitudo.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016 respectivamente,

    com pequena alterao de redao.

    PRECEDENTE: TRT/SP n 04) SALRIO DE SUBSTITUIO - Garantia do

    empregado substituto do mesmo salrio percebido pelo empregado substitudo.

    CLUSULA 11 - SALRIO DO ADMITIDO EM LUGAR DO OUTRO: O

    empregado admitido para a funo do outro dispensado, ter direito de igualdade salarial

    em relao ao empregado de menor salrio na funo, sem considerar vantagens pessoais.

    JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016, respectivamente.

    PRECEDENTE: TRT/SP n 03) SALRIO DO ADMITIDO EM LUGAR DO OUTRO -

    Garantia ao empregado admitido para a funo do outro dispensado sem justa causa, de

    igual salrio ao do empregado de menor salrio na funo, sem considerar vantagens

    pessoais.

    CLUSULA 12 - TRABALHO NOTURNO: O trabalhador noturno ser pago com o

    adicional de 60% (sessenta por cento)

  • JUSTIFICATIVA: clusula pr-existente do DC 2014, 2015 e 2016 respectivamente.

    Simplificando-se a redao e aumentando o percentual de 50% para 60% nos termos do

    Precedente n 90 TST.

    PRECEDENTES:

    TRT/SP n 06) ADICIONAL NOTURNO - Pagamento de 50% de adicional para o

    trabalho prestado em 22:00 e 5:00 horas.

    TST n 90) TRABALHO NOTURNO - ADICIONAL DE 60% - O trabal