Vitrine Lageana Edição 140

  • View
    224

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edição 140

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 25 dE JUlHO de 2014OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 25 de julho de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 140

    Inaugurao dia 30 de outubro

    Est marcada para o dia 30 de outubro de 2014 a inaugurao oficial de um dos maiores centros comerciais de SC, o Lages Garden Shopping. | Pg. 03

    Lages Garden Shopping

    Divulgao

    Vacinao contra a hepatite B comea neste sbado, 26

    Sade 8

    Comea campanha de

    vacinao em SCProfessores

    participam do Congresso Municipal de Educao

    Educao 9

    Congresso discute aeducao

    Recursos garantem explorao do alagado

    do Rio Pelotas

    Regional 12

    Regio dos Lagos estimulada

    para o turismo

    Mantenha criana

    longe

    PANELAAO

    FOGO

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 25 dE JUlHO de 2014Esporte melhor que guerraNo domingo, 13/7, o Maracan, no Rio de Janeiro/RJ, recebeu che-fes de Estado, autoridades e dezenas de milhares de torcedores para a cerimnia de encerramento da Copa de Futebol. Na

    disputa final, a disciplinada Alemanha saiu vitoriosa sobre a esforada Argen-tina, sagrando-se tetracampe. Para-bns a todos os pases, que abrilhanta-ram o Mundial de 2014 no Brasil!Nossa saudao de Paz aos orga-nizadores; aos atletas; aos que

    assistiram, pessoalmente ou pelos meios de comunicao; aos trabalha-dores, desde os simples aos mais grad-uados; aos voluntrios; enfim, a tanta gente que comps a estrutura que pos-sibilitou esse megaevento. O sucesso obtido ser maior medida que autoridades compe-tentes e sociedade na sria avaliao de erros e acertos identificados antes, durante e ps-Copa realmente assimi-lem o aprendizado que um encontro

    esportivo dessa magnitude pode pro-porcionar a uma nao. Aproveitar bem ou no essa experincia depender de todos ns. O futebol tem uma enorme habili-dade de congraar os seres huma-nos, nacional e internacionalmente. (...). Ele tem um carisma superior a vergon-hosos e antigos dios que devem ser expulsos da Terra. Um dia, as criaturas tero de resolver suas diferenas em planos elevados que no os da matana

    dos seus semelhantes, com milhes de vivas e rfos. Pode levar mil anos, mas acontecer. Que no demore... s ler as pginas do Apocalipse de Jesus, o Cristo Ecumnico, o Divino Estadista, para saber.

    Esporte melhor que guerra.

    Jos de Paiva Netto Jornalista, radialista e escritor.

    Nossa Opinio

    Lages est vivendo uma nova era. No h como negar. Os tempos de crise podem estar chegando ao fim. O prefeito Elizeu Mat-tos, a cada discurso, exalta os investimentos de infraestru-tura na cidade, em torno de R$ 150 milhes, sem se esquecer das parcerias com os governos Estado e Federal. Mas, como prefeito, assume o nus e o bnus. A palavra alegria tambm tem sido pronunciada com frequncia.Alis, talvez seja a melhor maneira de contextu-alizar toda a movimentao em torno de fatos concretos e positivos para a economia lageana. So inmeras as empresa de pequeno, mdio e at de grande porte que esto se instalando, e outras tantas, que esto por vir. O prefeito Elizeu faz questo de estar presente em todos os eventos

    inaugurais, numa demonst-rao de que tudo precisa ser valorizado. A razo dele em estar feliz, portanto, procede, embora o campo administra-tivo municipal requeira muita dedicao, para, primeiro, construir, depois, comemorar.Por fim, somente no campo ocupacional, no que tange abertura de empregos, a notcia de o Lages Garden Shopping vai comear a recrutar, a partir de agosto, e que dever absorver cerca de 3 mil colaboradores diretos, mais 4 mil indiretos, realmente para festejar. Aproxima-se assim, nestes mesmos tempos, antes at de fechar 2014, a possibilidade de Lages contemplar o mer-cado de trabalho, com mais de 5 mil empregos diretos. E isso, que nem foram anun-ciadas as obras da Sinotruk e da Novaer Kraft, entre outras.

    Momento de alegria

    Grimpa

    No h dia em que alguma coisa no tenha sido depredada ou destruda totalmente pela ao de desocupados que perambulam pelas ruas, especialmente noite. So pessoas realmente desligadas de qualquer compromisso social. Alm dos danos ao patrimnio pblico e o prejuzos aos cofres municipais, conseguem desestimular a realiza-o de qualquer benfeitoria. Nada diferente pode ser feito, sem que logo seja destrudo. como se fosse uma questo de honra para os mar-ginais. Por outro lado, vemos um poder pblico impotente diante do problema. H como reverter isso?

    !

    Manter a velocidade nos patamares da legislao para poucos. Basta observar, a cada abertura de um semforo na Avenida. Tente manter a velocidade regular para sentir a presso. Logo algum encosta forando a passagem. Caso no o faa, o motorista de trs ultrapassa pela direita com sinais de indignao. Mais 500 metros frente, l est ele parado em outro semforo. Realmente, o descontrole no trnsito algo que impressiona. Mas, res-saltando, a velocidade na Belizrio talvez merea mais controle e mais ateno das autoridades. Enquanto nada for feito...

    Altavelocidade

    ...

    Valeo elogio ? Controledo vandalismoAs pequenas providncias no trnsito local e que resultam em bons resultados merecem tambm destaque. o caso da direo nica adotada em frente ao Supermercado Martendal. Antes de a providncia ser tomada, a movimentao dos veculos era um srio problema, pois, o espao da rua muito estreito. Agora o trn-sito flui naturalmente e os riscos de pequenos acidentes e o travamento da circulao dos veculos praticamente zeraram. A cidade tem ainda vrios pontos de pequenos estrangulamen-tos e que, se forem revistos, vo facili-tar e muito a vida de quem precisa circular com seus carros. Meritos!

    Opinio1202

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 25 dE JUlHO de 201403DESTAQUE

    Previso de muito frio na Serra

    Espaos entregues aos lojistas

    No dia 23 de setembro de 2013, a neve foi vista nos morros de Floripa

    Empreendedores preveem a visitao de cerca de 20 mil pessoas logo no primeiro dia

    Div

    ulga

    o

    Paulo C

    hagas

    No dia 23 de julho de 2013, uma nevasca histrica deixou a todos pasmos com os morros ao redor de Florianpolis com os picos cobertos de neve. O Sul do Brasil tinha tido uma noite e madrugada com muita neve acumulada em cerca de 150 cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paran. Em algumas cidades catari-nenses e paranaenses foi a maior nevada desde 1965. Curitiba, por exemplo, foi a primeira vez desde 1975. Foi tanta neve em alguns pontos que rodovias chegaram a ser bloqueadas e at telhados desabaram devido ao peso da neve.Ao completar um ano do fenmeno, o dia comea com um cenrio muito distinto devido ao deslocamento de uma frente fria com grande atividade. Sem frio, sem neve, mas com chuva. Indicativos

    meteorolgicos como da Met-Sul reiteram alerta de chuva forte e intensa.Nesta quinta-feira, 24, a instabilidade foi dando lugar a uma condio com tempera-tura em queda. Os termmet-ros devem desabar e com o indicativo de muito frio a par-tir do final da tarde com mar-cas abaixo de 10C, em muitas cidades. Na manh desta sexta-feira, os indicativos so de mais frio ainda. O sol deve aparecer, mas o frio continua.

    A previso de que o fim de semana ser ensolarado, porm glido. As madruga-das tero geada ampla (forte na maioria dos municpios) com marcas ao redor de 0C ou negativas na maioria dos muncipios da Serra Catari-nense. E h uma pequena pos-sibilidade de neve em pontos localizados. (Fonte: MetSul/AMURES)

    Em menos de 100 dias, a cidade de Lages e outros municpios da Serra Catari-nense podero contemplar a abertura oficial das portas de um dos maiores shoppings do Estado de Santa Catarina. No sbado (19), convidados espe-ciais e a imprensa testemun-haram a entrega das chaves aos empreendedores que adquiriram espaos comerci-ais no Lages Garden Shopping, durante evento denominado de Festa da Cumeeira. O evento marcou o momento em que o shopping inicia a contagem regressiva para a inaugurao, marcada para 30 de outubro. A partir de hoje comeamos a ver uma movimentao diferente, que so as obras dos lojistas, que adequaro seus espaos conforme suas necessidades, explica o superintendente do shopping, Paulo Teixeira.O prefeito Elizeu agradeceu os representantes do Grupo Tenco, principalmente o fun-dador, Eduardo Gribel, que acreditaram no potencial do municpio. Ser um marco no desenvolvimento da regio. um momento mpar de cresci-mento, pois toda grande cidade tem um grande shopping e isso est acontecendo aqui,

    comenta. Ele enfatiza que a prefeitura est dando apoio aos empreendedores no que for preciso. Exemplo disso a pavimentao da Avenida das Torres, que faz ligao entre o bairro Guaruj e o shopping, com investimento de mais de R$ 1,3 milho em parceria com o Governo do Estado.

    Obra em fase final

    A obra fsica do shopping est em fase final, faltando apenas a execuo dos acabamentos. De acordo com o superintendente Paulo Teixeira, 75% dos espa-os comerciais j foram comer-cializados; ainda h vaga para quem tiver interesse em ocu-par uma loja, inclusive, para quem no comerciante e gos-taria de investir em franquias. No total so 176 lojas, sendo cinco ncoras: Renner, Ria-chuello, Americanas, Marisa e o McDonalds.O cinema, com o grupo Cin-emark, no ser inaugurado junto com o shopping; haver uma solenidade parte. Paulo explica que faz parte da dinmica das empresas de cinema ter uma inaugurao diferenciada. Isso para ns bom, pois nos d um segundo

    momento de ateno, com uma grande atrao acontecendo no shopping, frisa. Sero quatro salas de exibio, todas com equipamentos em 3D. Oportunidade de empregoO faturamento do Lages Garden deve girar em torno de R$ 250 milhes ao ano, com o shopping em seu poten-cial mximo. Sero cerca de trs mil empregos diretos e cerca de quatro mil de indi-

    retos. A maioria das vag