Equipe Tório (Jamesw Watt)

Embed Size (px)

Text of Equipe Tório (Jamesw Watt)

EQUIPE: TRIO (JAMES WATT) 3 D ESCOLA ESTADUAL MANOEL LCIO DA SILVA

EQUIPE: TRIO (JAMES WATT) 3 DESCOLA ESTADUAL MANOEL LCIO DA SILVA

{LUCIANE OLIVEIRAPOLIETILENO

{POLIETILENO um polmero, considerado, quimicamente, o mais simples, tambm o mais barato, sendo um dos tipos de plsticos mais comum. usado para a confeco de sacolas de supermercados, embalagens para alimentos, vrios tipos de frascos, garrafas trmicas, tambores, etc. O Brasil est desenvolvendo o chamado polietileno verde produzido a partir de biomassa vegetal (cana-de-aucar).

MARCOS ANTNIOELASTMEROS

{ELASTMEROSOs elastmeros so materiais polimricos reticulveis, a temperaturas inferiores sua temperatura de decomposio. So duros e tipo vidro a baixas temperaturas e no so sujeitos a fluxo viscoso a altas temperaturas. Em vez disso, especialmente temperatura ambiente, eles comportam-se de maneira rubber-elastic.

{YASMIN JULIOCOPOLMEROS

{COPOLMEROSso polmeros formados por mais de um tipo de monmero. Os principais exemplos so as borrachas sintticas, como ABS, Buna-N e Buna-S. A formao dos copolmeros pode se dar de forma regular ou irregular.

{LUCIANE OLIVEIRAVULCANIZAO

{VULCANIZAO o processo qumico destinado a melhorar as propriedades fsicas da borracha natural ou sinttica. A borracha acabada adquire, assim, maior fora tnsil e resistncia dilatao e abraso, e torna-se elstica a uma variedade maior de temperaturas. A forma mais simples de provocar a vulcanizao consiste em aquecer a borracha com enxofre.

{YASMIN JULIOPOLIAMIDA

{10POLIAMIDA uma fibra sinttica que oferece uma srie de qualidades antes encontradas somente nas fibras naturais como conforto, esttica, durabilidade e funcionalidade. muito usada na fabricao de lingerie porque proporciona um toque delicado e molda-se perfeitamente aos contornos femininos. Essa elasticidade permite uma longa durabilidade ao produto pois ele no sobre deformaes tpicas das fibras naturais.

{MARCOS ANTNIOARAMIDA

{ARAMIDA o nome de uma fibra sinttica muito resistente e leve, produzida pela Du Pont, com o nome comercial de Kevlar. usada na fabricao de cintos de segurana, cordas, coletes prova de balas, raquetes de tnis, etc. A aramida , proporcionalmente, sete vezes mais resistente do que o ao.

{WINGRIDE KELLYPOLISTER

{POLISTERSo macromolculas resultantes da condensao entre molculas com sada simultnea de um composto que no far parte do polmero. O polister possui vrios grupos steres, resultantes da reao entre cidos carboxlicos e lcoois, com a sada de molculas de gua. A principal utilizao do polmero PET na fabricao de garrafas plsticas para refrigerantes, sucos e gua.

{15MARCOS ANTNIOPOLIURETANA

{16POLIURETANA um polmero que compreende uma cadeia de unidades orgnicas unidas por ligaes uretnicas. amplamente usado em espumas rgidas e flexveis, em elastmeros durveis e em adesivos de alto desempenho, em selantes, em fibras, vedaes, gaxetas, preservativos, carpetes, peas de plstico rgido e tintas.

{LUCIANE OLIVEIRASILICONE

{SILICONE um tipo de polmero de condensao, com monmero siloxona, so bons isolantes trmicos e so usados da confeco de bicos de mamadeiras, fitas mtricas, toucas de natao, colas selantes e prteses mdicas.

{YASMIN JULIOPOLIFENOL

{20POLIFENOLOs polifenis apresentam uma estrutura qumica comum, derivada do benzeno, ligada a um grupo hidroflico. O termo polifenis ou compostos fenlicos refere-se a um amplo e numeroso grupo de molculas encontradas em hortalias, frutas, cereais, chs, caf, cacau, vinho, suco de frutas e soja.

{21LUCIANE OLIVEIRAA GUERRA CONTRA GUA MINERAL

{A GUERRA CONTRA GUA MINERAL Nos ltimos dez anos, em todo o planeta, o consumo de gua mineral cresceu 145% e passou a ocupar um lugar de destaque nas preocupaes de muitos ambientalistas. O foco no est exatamente na gua, mas na embalagem. Muitas entidades ambientalistas tm promovido campanhas de conscientizao para esclarecer que, nas cidades em que a gua canalizada bem tratada, o lquido que sai das torneiras em nada se diferencia da gua em garrafas. Quando no vo para aterros sanitrios, os recipientes abandonados entopem bueiros nas cidades, sujam rios e acumulam gua que pode ser foco de doenas, como a dengue. De acordo com um relatrio da ONU divulgado recentemente, 170 crianas morrem por hora no planeta devido a doenas decorrentes do consumo de gua imprpria.

{YASMIN JULIOO IMPACTO AMBIENTAL CAUSADO PELOS PLSTICOS

{24O impacto ambiental causado pelos plsticos. Os grandes viles deste sculo so os materiais polimricos como as garrafas PET de refrigerantes, que acarretam problemas ambientais pelas caractersticas de serem descartveis. A poluio causada pelos polmeros se tornou uma preocupao em escala mundial, alm de poluir rios e lagos, polui tambm o solo de um modo geral ela poderia ser minimizada com a reciclagem dos plsticos ou o emprego de polmeros biodegradveis.

{MARCOS ANTNIOFIBRAS TXTIS

{26FIBRAS TXTISTodo elemento de origem qumica ou natural, constitudo de macromolculas lineares, que apresente alta proporo entre seu comprimento e dimetro e cujas caractersticas de flexibilidade, suavidade e conforto ao uso, tornem tal elemento apto s aplicaes txteis. Exemplos : Fibra Txtil Natural, Animal, Vegetal, Mineral, Qumica (artificial ou sinttica).

{27WINGRIDE KELLYPOLICARBONATO, TERMOPLSTICO E TERMOFIXOS

{28POLICARBONATO, TERMOPLSTICO E TERMOFIXOSO policarbonato, os termoplsticos e os termofixos so tipos de polmeros compostos de ligaes de carbono com oxignio, quando aquecidos amolecem e ao serem resfriados endurecem. O policarbonato est presente em chapas e telhas, os termoplsticos so usados em fibras e embalagens como o cloreto de povilina (PVC) e os termofixos so aplicados em solados de calados, pratos, telefones etc.

{POLMEROS SINTTICOSORIENTADOR: Paulo Celso

Arapiraca, 18/10/14EQUIPE: TRIO (JAMES WATT) 3 DESCOLA ESTADUAL MANOEL LCIO DA SILVAALUNOS: Luciane oliveira N 27 Marcos Antnio N 28 Wingride Kelly N 36 Yasmin Julio N 37{Lonely Town Lonely StreetJoe BonamassaDriving Towards the Daylight, track 72012Blues427945.78