Friso cronológico

  • View
    5.743

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

trabalho realizado no mbito das comemoraes do centenrio da repblica pelos alunos do Agrupamento de escolas de condeixa-a-nova

Transcript

  • 1. Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-NovaComemoraes do Centenrio da Repblica Friso Cronolgico da Repblica CronolRep

2. 5 de Outubro de 1910 1 Repblica 1910 - 1026 3. A Proclamao da Repblica Portuguesa foi o resultado do Golpe de Estado do Partido Republicano, mais conhecido como Revoluo de 5 de Outubro de 1910 que naquela data ps termo monarquia constitucional em Portugal. A 5 de Outubro de 1910 estalou a revolta republicana que j se avizinhava no contexto da instabilidade poltica. Embora muitos envolvidos se tenham esquivado participao chegando mesmo a parecer que a revolta tinha falhado esta acabou por suceder graas incapacidade de resposta do Governo, que no conseguiu reunir tropas que dominassem os cerca de duzentos revolucionrios que na Rotunda resistiam de armas na mo.6 A 4. Busto da Repblica A imagem da Repblica foi adoptadacomo smbolo da Repblica Portuguesa,na sequncia da implantao do novoregime, a 5 de Outubro de 1910. A imagem foi representada de vriasformas, seguindo o modelo genrico daLiberdade de Eugne Delacroix. A partir de 1912 o busto da Repblica,esculpido por Simes de Almeida, torna-se o padro oficial da imagem daRepblica Portuguesa, sendo usadocomo efgie nas moedas de escudo e decentavos e colocado nas repartiespblicas. 5. O busto da Repblica passou a ser considerado um dos smbolos nacionais de Portugal, a par do retrato oficial do Presidente da Repblica, do braso de armas, da bandeira e do hino .Tornou-se obrigatria a existncia de uma reproduo do busto da Repblica, em local de destaque, em todos os edifcios pblicos.Entretanto, ao contrrio do que aconteceu com os restantes smbolos nacionais, o uso da imagem da Repblica foi caindo em desuso, sendo, hoje, raro. Pr - Escolar 6. O verde-escuro, cor da Natureza, representa a Esperana, os campos verdejantes do pas, e a Liberdade.O vermelho - escarlate simboliza o valor e o sangue derramado ao longo da histria, e a Vida. A Esfera Armilar, amarela, e no centro, representa osDescobrimentos Portugueses. O Escudo de Armas, sobre a Esfera Armilar, consiste de doisoutros escudos: Um vermelho com 7 castelos dourados, que,lendariamente, simbolizam as cidades fortificadas tomadas aosmouros por D. Afonso III. Representa a Independncia dePortugal.EB1 do Avenal_1 e 2 Anos_Turma A 7. O outro escudo, mais pequeno e branco:com 5 escudetes (Quinas) azuis, dispostos em cruz,com 5 pontos (besantes) que simbolizam os 5 reis mouros que D. Afonso Henriques derrotou na Batalha de Ourique, mas h quem diga que representam as 5 chagas de Jesus Cristo.Contando duas vezes os pontos de cada escudo central d 30, que so "os trinta dinheiros por que Judas vendeu Jesus Cristo", ou os cinco ferimentos que D. Afonso Henriques ter recebido nessa batalha. Este escudo representa o Nascimento da Nao.EB1 do Avenal_1 e 2 Anos_Turma A 8. Heris do mar, nobre Povo, Nao valente, imortal, s armas, s armas! Levantai hoje de novo Sobre a terra, sobre O esplendor de Portugal!o mar, Entre as brumas das armas, s armas! memria,Pela Ptria lutar Ptria, sente-se a vozContra os canhes Dos teus egrgios avs, marchar, marchar! Que h-de guiar-te vitria! 6 ALetra: Henrique Lopes de MendonaMsica: Alfredo Keil 9. 1910 - 1930 10. Manuel Jos de Arriaga Brum da Silveira e Peyrelongue (Horta, 8 de Julho de 1840 - Lisboa, 5 de Maro de 1917).Foi um advogado, professor, escritor e poltico.Primeiro presidente eleito da Repblica Portuguesa. Mandato: 24 de Agosto de 1911 at 26 de Maio de 1915. EB1 de Sebal 11. Turma B da EB1 Venda da Lusa 12. FILME MUDO 13. Portugal participouno primeiro conflitomundial ao lado dosAliados.Neste esforo de guerra, chegaram aestar mobilizados quase 200 mil homens.As perdas atingiram quase 10 mil mortose milhares de feridos, alm de custoseconmicos e sociais gravemente Coimbrasuperiores capacidade nacional. AOS SEUS MORTOS NA GRANDE GUERRA1914 - 1918 6A 14. Corpo Expedicionrio PortugusO CEP foi a principalfora militar que Portugal enviou durante a 1 Guerra Mundial para Frana.6A 15. Joaquim Tefilo Fernandes Braga (Ponta Delgada 24 de Fevereiro de 1843 Lisboa, 28 de Janeiro de 1924. Foi um poltico, escritor e ensasta portugus. Presidiu ao Governo Provisrio da Repblica Portuguesa: Outubro de 1910 a Maio de 1911. Segundo Mandato: 29 de Maio de 1915 at 4 de Agosto de 1915. EB1 de Sebal 16. Bernardino Lus Machado Guimares (Rio de Janeiro, 28 de Maro de 1851 Famalico, 28 de Abril de 1944). Foi o terceiro e o oitavo presidente eleito da Repblica Portuguesa. Mandato:6 de Agosto de 1915 at 5 de Dezembro de 1917 (1 mandato) 11 de Dezembro de 1925 at 31 de Maio de 1926 (2 mandato)EB1 de Sebal 17. No dia 13 de Maio de 1917, trs crianas (Lcia - 10 anos Francisco - 9 anos e Jacinta -7 anos afirmaram ter visto "...uma senhora mais branca que o Sol" sobre uma azinheira, quando apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, pertencente ao concelho de Vila Nova de Ourm.6A 18. As aparies repetiram-se nos cinco meses seguintes e seriam portadoras de uma mensagem ao mundo.As Aparies de Ftima foram a 13 de Maio, 13 de Junho, 13 de Julho, 19 de Agosto, 13 de Setembro e 13 de Outubro de 1917.A 13 de Outubro a apario disse-lhes ser a Nossa Senhora do Rosrio. 6A 19. Cinema Portugus1 A Centro Educativo 20. Antnio Jos de Almeida (Vale da Vinha, Penacova, 17 de Julho de 1866 Lisboa, 31 de Outubro de 1929) Foi um poltico republicano portugus, sexto presidente da Repblica Portuguesa.Mandato: 5 de Outubro de 1919 at 5 de Outubro de 1923 EB1 ANOBRA 21. Cinema Portugus 1 A Centro Educativo 22. Manuel Teixeira Gomes (Vila Nova de Portimo, 27 de Maio de 1860 Bougie (Arglia), 18 de Outubro de 1941). Foi escritor, poltico e negociante e o stimo presidente da Primeira Repblica PortuguesaMandato:6 de Outubro de 1923 at11 de Dezembro de 1925 EB1 ANOBRA 23. 1 DE MARO DE 1925 iniciaram-se as primeiras emisses da rdio, tendo como locutor Adriano Lopes Vieira, sob a direco da Ablio Nunes dos Santos. 4Ano da EB1 n1 de Condeixa 24. Ablio Nunes Dos SantosPrimeiro Rdio AmadorPortugusProgramas da Rdio commais sucesso Os Parodiantes de Lisboa, Vira o disco, Radionovela, Teatro Mgico, Entre as dez e as onze e PBX.4Ano da EB1 n1 de Condeixa 25. Manuel de Oliveira Gomes da Costa (Lisboa, 14 de Janeiro de 1863 Lisboa, 17 de Dezembro de 1929).Foi um militar e poltico portugus, dcimo presidente da Repblica Portuguesa e o segundo da Ditadura Nacional. Mandato:19 de Junho de 1926 at 9 de Julho de 1926EB1 ANOBRA 26. Na dcada de 30 surge o Ford A Turma B da EB1 Venda da Lusa 27. Antnio scar de Fragoso Carmona (Lisboa, 24 de Novembro de 1869 Lisboa, 18 de Abril de 1951) foi um poltico e militar portugus, filho e neto de militares, e foi o dcimo primeiro Presidente da Repblica Portuguesa (primeiro do Estado Novo).Mandato:9 de Julho de 1926 at18 de Abril de 1951 EB1 da Ega 28. Carmona foi um dos conspiradores do 28 de Maio 1926, assumiu o poder aps o derrube do general Gomes da Costa, como Presidente do Conselho de Ministros (9 de Julho de 1926), sendo nomeado Presidente da Repblica em 16 de Novembro de 1926.Foi eleito em 1928, ainda durante a Ditadura Militar, dando incio ao perodo denominado Ditadura Nacional, e, j na vigncia da Constituio de 1933, em 1935, 1942 e 1949, no concluindo o ltimo mandato por ter falecido no decurso do mesmo.EB1 da Ega 29. A Gripe de 1918 (frequentemente citada como Gripe Espanhola) foi uma pandemia do vrus influenza que se espalhou por quase toda parte do mundo.Foi causada por umavirulncia incomume frequentemente mortal de uma estirpe do vrus Influenza A do subtipo H1N1.6A 30. Pneumnica (gripe espanhola) Pneumnica - 1918 800000 Nmero de Mortes(aproximadamente)700000600000500000400000 Mortos300000200000100000 0 s a haalia aiaildonh as ug allan an ni patrIt Brrt et Fr U Es us PoBr s A do-taGr EsPases 6A 31. No dia 27 de Julho de 1921, dois pesquisadoresda Universidade de Toronto isolavam pela primeira vez a hormona fabricada nas clulas do pncreas: a insulina.Esta descoberta permitiu controle da diabetes, at ento mortal.6A 32. Abel de Lima Salazar foi mdico e professor catedrtico de Histologia e Embriologia na Universidade do Porto. Notabilizou-se como artista amador, alm de ensasta, historiador e crtico de arte. 7 B 33. No campo da cincia, Abel Salazar criou novos mtodos de tcnica histolgica, entre eles uma srie de pesquisas tendentes a esclarecer a estrutura e evoluo do ovrio, criando o clebre mtodo de colorao tano-frrico, de anlise microscpica, que o ir tornar mundialmente conhecido.7 B 34. A travessia, realizada por Gago Coutinho e Sacadura Cabral, teve incio em Lisboa, no dia 30 de Maro de 1922 a bordo do hidroavio Lusitnia.5F 35. Alberto Sanches de Castropilotou o primeiro avio emPortugal. Mas os heris da aviao portuguesa foram GagoEm 1912, Alberto Sanches de Castro torna-se Coutinho e Sacadura Cabral o 1 portugus a voar em Portugal. que em 1922 ousaram tentar a longa travessia do AtlnticoPartiram de Lisboa a 30 de Sul.Maro a bordo do hidroavio Lusitnia, que tinha 1 motor, 1 hlice e lugar para 2 tripulantes.Levavam consigo apenas bias de fumo, mapas, instrumentos de navegao para se poderem orientar, pois em grande parte do percurso no veriam mais que mar e cu. EB1 de BELIDE ; 1-2A 36. Gago Sacadura CoutinhoCabralA 18 de Abril, amararam junto costa brasileira, causando danos ao hidroavio. Foram depois transportados pela Marinha Portuguesa at Fernando de Noronha.Um novo hidroavio, baptizado de Ptria, foi enviado pelo governo, e a 11 de Maio descolaram de Fernando de Noronha.Devido a novos problemas no hidroavio, voltaram a Fernando de Noronha, de onde levantaram a 5 de Junho, a bordo de um novo hidroavio, o Santa Cruz.Chegam ao Rio de Janeiro a 17 de Junho de 1922. 5F 37. Hidroavio Lusitnia, no qual Gago Coutinho e Sacadura Cabral partiram de Lisboa em 30 de Maro de 1922. Hidroavio Santa Cruz com o qual Gago Coutinho e Sacadura Cabral cumpriram o ltimo troo do trajecto entre