INFORMATIVOS STF - 2008

  • View
    20

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Informativo STF

Plenrio Efeito Suspensivo a RE: Base de Clculo da CSLL e Repercusso Geral 1 Turma Complementao de Precatrio: Citao da Fazenda e Erro Material - 5 2 Turma Repercusso Geral Clipping do DJ Inovaes Legislativas

Braslia, 23 a 27 de junho de 2008 - N 512. SUMRIO

Efeito Suspensivo a RE: Base de Clculo da CSLL e Repercusso Geral O Tribunal referendou deciso proferida pelo Min. Celso de Mello em ao cautelar, da qual relator, que deferira liminar para conceder efeito suspensivo a recurso extraordinrio em que se discute a constitucionalidade ou no da incluso, na base de clculo das Contribuies Sociais sobre o Lucro Lquido - CSLL, das receitas oriundas das operaes de exportao, tendo em conta o disposto no inciso I do 2 do art. 149 da CF, includo pela EC 33/2001 (Art. 149. ... 2. As contribuies sociais e de interveno no domnio econmico de que trata o caput deste artigo... I - no incidiro sobre as receitas decorrentes de exportao;). Salientou-se o reconhecimento da existncia da repercusso geral da matria, no mbito do RE 564413/SC (DJE de 14.12.2007), e consideraram-se precedentes da Corte no mesmo sentido da deciso submetida a referendo. Alguns precedentes citados: AC 1738 MC/SP (DJE de 19.10.2007); AC 1890 MC/SC (DJE de 12.12.2007); AC 1891 MC/SC (DJE de 22.2.2008); AC 1951 MC/PR (DJE de 3.3.2008). AC 2073 QO/ES, rel. Min. Celso de Mello, 26.6.2008. (AC-2073)

Complementao de Precatrio: Citao da Fazenda e Erro Material - 5 Em concluso de julgamento, a Turma acolheu segundos embargos de declarao opostos, com efeitos modificativos, contra acrdo que mantivera deciso monocrtica do Min. Carlos Britto que, em recurso extraordinrio do qual relator, interposto pelo Estado de So Paulo, determinara a expedio de novo precatrio e de nova citao da Fazenda estadual v. Informativo 461. Ante as premissas do acrdo do STJ, considerou-se que o recurso extraordinrio no possua condies de ter seguimento, j que aquela Corte assentara certa moldura ftica a revelar que teria havido a anterior citao da Fazenda Pblica. Ademais, aduziu-se que, de qualquer modo, no houvera emisso de entendimento sequer luz do 4 do art. 100 da CF e que, se violncia ocorresse Constituio, seria intermediada pelo descumprimento do art. 730 do CPC, reputada

1

inocorrente, no caso. O Min. Carlos Britto reajustou RE 402636 ED-ED/SP, rel. Min. Carlos Britto, 24.6.2008. (RE-402636)

seu

voto.

REPERCUSSO GERAL DJE de 27 de junho de 2008 REPERCUSSO GERAL EM RE N. 576.967-PR RELATOR: MIN. JOAQUIM BARBOSA EMENTA: SALRIO-MATERNIDADE - INCLUSO NA BASE DE CCULO DA CONTRIBUIO SOCIAL PREVIDENCIRIA - ART. 28, 2, I da LEI 8.212/1991 - NOVA FONTE DE CUSTEIO DA SEGURIDADE SOCIAL - VIOLAO DOS ARTS. 195, CAPUT E 4 E 154, I DA CONSTITUIO FEDERAL.

C L I P P I N G D O DJ 27 de junho de 2008 RE N. 358.956-RJ REL. P/ O ACRDO: MIN. GILMAR MENDES EMENTA: Recurso Extraordinrio. 2. Deciso do Tribunal de Justia do Estado do Rio de Janeiro que reconheceu a imunidade prevista no art. 155, 2, X, b, da Constituio Federal. 3. Incidncia do ICMS sobre a operao de bombeamento e tancagem de combustvel. 4. No comprovao de venda do produto em outros Estados. 5. No caracterizao da operao tancagem como operao de destinao. 6. Afronta ao art. 155, 2, X, b, CF/88 por m aplicao. 7. Recurso extraordinrio provido para denegar a segurana. * noticiado no Informativo 402

INOVAES LEGISLATIVAS 23 a 27 de junho de 2008 Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) - Contribuio para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) - Tabela de Incidncia do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI) PIS/PASEP Medida Provisria n 436, de 27 de junho de 2008 Altera as Leis nos 10.833, de 29 de dezembro de 2003, e 11.727, de 23 de junho de 2008, relativamente incidncia do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, da Contribuio para o PIS/PASEP e da Contribuio para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS, incidentes no mercado interno e na importao, sobre produtos dos Captulos 21 e 22 da Tabela de Incidncia do Imposto sobre Produtos Industrializados - TIPI, aprovada pelo Decreto no 6.006, de 28 de dezembro de 2006. Publicada no DOU de 27/6/2008, Seo 1, p. 2.

Informativo STF

Braslia, 16 a 20 de junho de 2008 - N 511. SUMRIO

2

Repercusso Geral IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 1 IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 2 IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 3 IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 4 IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 5 Art. 4 da LC 118/2005 e Reserva de Plenrio Repercusso Geral: Clusula Constitucional da Reserva do Plenrio - 3 ICMS: Repasse aos Municpios e Incentivos Fiscais - 1 ICMS: Repasse aos Municpios e Incentivos Fiscais - 2 Clipping do DJ

IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 1 O Tribunal iniciou julgamento de recurso extraordinrio interposto pela Unio contra acrdo do TRF da 4 Regio em que se discute a possibilidade de o contribuinte creditar-se ou compensar-se do IPI quando h incidncia do tributo sobre os insumos ou matrias-primas utilizados na industrializao de produtos isentos ou tributados com alquota zero. Na espcie, o acrdo impugnado reconhecera o direito de a empresa recorrida compensar os crditos do IPI, at dezembro 1998, superando a limitao estabelecida no art. 174 do Decreto 2.637/98, com base no princpio da no-cumulatividade, e ao fundamento de que, a partir de 1.1.99, com o advento da Lei 9.779/99, isso teria se tornado possvel, mediante requerimento Receita Federal. O Min. Ricardo Lewandowski, relator, negou provimento ao recurso. Salientou, inicialmente, estar-se diante de hiptese diversa da examinada anteriormente pela Corte (RE 370682/SC e RE 353657/PR, j. em 25.6.2007), em que assentada a impossibilidade do creditamento do IPI nas operaes realizadas com insumos ou matrias-primas isentos ou tributados com alquota zero. RE 562980/SC, rel. Min. Ricardo Lewandowski, 18.6.2008. (RE-562980) IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 2 Teceu consideraes a respeito da natureza jurdica do IPI e ressaltou que esse tributo seletivo em funo da essencialidade do produto e rege-se pelo princpio da no-cumulatividade que visa, em ltima anlise, impedir que se repasse, ao consumidor, integralmente, a carga tributria incidente em cada etapa necessria fabricao do produto. Aduziu que esse princpio encontra expresso no art. 153, 3, II, da CF e no art. 49 do Cdigo Tributrio Nacional - CTN, sendo abrigado tambm pelo art. 146, do Regulamento do IPI - RIPI (Decreto 2.637/98). Afirmou que, diversamente do que ocorre com o ICMS, no h previso quanto a condio ou limite compensao do IPI pago nas operaes antecedentes, no sendo a este aplicvel a vedao prevista no art. 155, 2, II, b, da CF, inserida pela EC 23/83. No ponto, asseverou que o fato de no ter sido essa vedao incorporada ao regime constitucional do IPI deveria ser interpretado no como omisso do constituinte derivado, mas como silncio eloqente do legislador. RE 562980/SC, rel. Min. Ricardo Lewandowski, 18.6.2008. (RE-562980) IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 3 Em seguida, afastou a alegao de ofensa ao art. 155, 2, da CF, haja vista no se tratar, no caso, da outorga de subsdio ou iseno, reduo de base de clculo, concesso de crdito presumido, anistia ou remisso, sem a correspondente autorizao legislativa. Considerou estar-se a analisar se o dispositivo regulamentar impugnado impede ou no a realizao do princpio da no-cumulatividade, ao que concluiu positivamente. Tal preceito violaria tanto a CF quanto o CTN, impedindo a concretizao no s daquele princpio, mas tambm o da prpria seletividade. Para o relator, o acrdo recorrido teria corretamente reputado inconstitucional o art. 174 do Decreto 2.637/98 ao fundamento de que a vedao do creditamento, na hiptese, transformaria o contribuinte de direito em contribuinte de fato, uma vez que os encargos fiscais do IPI dirigem-se unicamente ao consumidor, destinatrio ltimo da cadeia de produo, bem como tornaria o IPI um autntico imposto direto e cumulativo em relao ao industrial, inviabilizando a concesso de

3

isenes durante todo o RE 562980/SC, rel. Min. Ricardo Lewandowski, 18.6.2008. (RE-562980) IPI: Iseno ou Alquota Zero e Compensao de Crditos - 4

processo.

O relator assentou que o art. 11 da Lei 9.779/99 acabou por acolher o entendimento predominante na doutrina e na jurisprudncia no tocante matria em questo, ensejando o aproveitamento dos crditos do IPI, mediante compensao com outros tributos devidos e administrados pela Secretaria da Receita Federal, nos termos dos artigos 73 e 74 da Lei 9.430/96. Entendeu ser patente que o direito ao aproveitamento de crditos decorrentes de insumos tributados, no caso de produtos isentos ou tributados alquota zero, no teria surgido apenas com a promulgao da Lei 9.779/99, j que derivado diretamente do princpio da nocumulatividade, previsto na CF/88 e em Cartas anteriores, sendo inadmissvel que lei ordinria ou simples regulamento pudessem obstaculiz-lo. Ressaltou que a retroao dos efeitos da Lei 9.779/99 estaria implcita, porque esse diploma configuraria verdadeira lei interpretativa, visto no criar direito novo, mas apenas explicitar as conseqncias advindas do princpio constitucional da no-cumulatividade, revestindo-se, pois, de um carter eminentemente declaratrio (CTN, art. 106, I). Rejeitou, de igual modo, a assertiva de que o contribuinte deveria ter comprovado que no repassara o tributo, tendo em conta no se estar diante de restituio de indbito, no se aplicando espcie o art. 166 do CTN, concluindo que, se sobre o produto final no incide o IPI, seria de se presumir nada ter sido repassado ao seu adquirente, invertendo-se, assim, o nus da prova. Por fim, reportando-se ao que decidido no RE 282120/PR (DJU de 6.12.2002), acrescentou que, em casos como o presente, o Supremo e