UNIVERSIDADE DE LISBOA - .Clarice Lispector , Felicidade Clandestina "Não há espaço neutro ou

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of UNIVERSIDADE DE LISBOA - .Clarice Lispector , Felicidade Clandestina "Não há espaço neutro ou

UNIVERSIDADE DE LISBOA

INSTITUTO DE EDUCAO

As atividades integradoras no processo formativo dos cursos EFA NS

estudo de caso numa escola secundria

Teresa Paula Alves Duarte Gaspar

DISSERTAO

MESTRADO EM CINCIAS DA EDUCAO

rea de Especializao em Formao de Adultos

Ano 2012

UNIVERSIDADE DE LISBOA

INSTITUTO DE EDUCAO

As atividades integradoras no processo formativo dos cursos EFA - NS

estudo de caso numa escola secundria

Teresa Paula Alves Duarte Gaspar

Dissertao orientada pelo Professor Doutor Rui Canrio

MESTRADO EM CINCIAS DA EDUCAO

rea de Especializao em Formao de Adultos

Ano 2012

Meu enleio vem de que um tapete feito de tantos fios que no

posso me resignar a seguir um fio s: meu enredamento vem de

que uma histria feita de muitas histrias. E nem todas posso

contar.

Clarice Lispector , Felicidade Clandestina

"No h espao neutro ou natural no ensino. ()

Aqui no um lugar indiferente"

Jacques Derrida, "Onde comea e como acaba um corpo docente" in Polticas da

Filosofia

ndice

RESUMO......................................................................................... vi

ABSTRACT ..................................................................................... vi

AGRADECIMENTOS ..................................................................... vii

LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS ......................................... viii

INTRODUO .............................................................................. 10

CAPTULO I - PERCURSOS ......................................................... 13

1.1. A Casa .......................................................................... 13

1.1. A Escola ....................................................................... 15

1.2. A formao de adultos .................................................. 25

1.3. O Mundo ....................................................................... 35

CAPTULO II - EDUCAO E FORMAO DE ADULTOS: UMA

PERSPECTIVA ............................................................................. 42

2.1. As polticas pblicas de educao e formao de adultos .. 42

2.2. O contexto europeu e o caso portugus ............................. 47

2.3. O conceito de Aprendizagem ao Longo da Vida e os modelos

de educao e formao de adultos .......................................... 49

2.4. O contexto portugus: uma breve histria sobre a educao

de adultos .................................................................................. 50

2.5. Os objetivos do Ensino Recorrente e da Educao

Extraescolar......52

2.6. A ANEFA : mudana de paradigma? .................................. 54

CAPTULO III - OS CURSOS EFA .............................................. 56

3.1. Enquadramento dos cursos EFA ........................................ 56

3.2. A segunda fase dos Cursos EFA: caractersticas dos cursos

EFA - NS.................................................................................... 59

3.3. Modelo de Formao e Organizao dos Cursos EFA - NS 62

3.3.1. A Atividade Integradora .................................................. 69

CAPTULO IV - A PESQUISA EMPRICA ..................................... 71

4.1. O problema ......................................................................... 71

4.2. Opes metodolgicas e procedimentos de investigao ... 72

4.2.1. Instrumentos74

4.3. Caracterizao da Escola ................................................... 76

4.4. Caracterizao dos cursos que constituem a amostra ........ 78

4.5. Caracterizao da equipa pedaggica ................................ 81

4.6. Planificao das Atividades Integradoras ........................... 82

4.7. Desenvolvimento das Atividades Integradoras ................... 86

4.7.1. Perspectiva dos formadores e mediadores .................... 86

4.7.2. Perspectiva dos formandos ........................................... 92

4.7.3. Anlise dos questionrios .............................................. 93

4.7.3.1. Temas93

4.7.3.2. Metodologia..95

4.7.3.3. Formadores..97

4.7.3.4. Gesto de Recursos...98

4.7.3.5. Avaliao da Atividade Integradora99

4.7.3.6. Aspectos Positivos e Negativos..100

4.8. Anlise Geral dos Resultados ........................................... 102

CONCLUSO .............................................................................. 105

BIBLIOGRAFIA ........................................................................... 109

ANEXOS ..................................................................................... 112

ANEXO I Percursos formativos nos cursos EFA-NS................. 113

ANEXO II Verses do referenciais dos cursos EFA-NS ............ 114

ANEXO III Material de apoio das atividades integradoras ........ 116

ANEXO IV - Grelhas de autoavaliao e de avaliao da atividade

integradora dos formandos .......................................................... 130

ANEXO V - Questionrio de avaliao das atividades realizada

pelos formandos .......................................................................... 133

vi

RESUMO

O estudo de caso que aqui apresentamos tem como objetivos analisar e avaliar

as prticas pedaggicas, desenvolvidas nos Cursos de Educao e Formao

de Adultos de Nvel Secundrio, no mbito das Atividades Integradoras e,

deste modo, contribuir para uma melhoria das prticas feitas neste domnio.

Propomo-nos dar conhecimento da abordagem efetuada pelas equipas tcnico-

pedaggicas, num contexto formativo localizado no tempo e no espao, ao

proposto na legislao, que regula o funcionamento destes cursos, bem como

ao que indicado pelo Guia de Operacionalizao dos Cursos de Educao e

Formao.

Palavras-chave: atividades integradoras, cursos de formao e educao de

adultos, educao de adultos

ABSTRACT

The study case presented here aims to analyze and evaluate teaching

practices, developed in the Courses of Education and Training of Adults of the

Secondary Level, in what concerns Integrative activities and thus to contribute

to an improvement of the practices done in this area. Our purpose is to give

information of the approach taken by the technical and pedagogical teams, in a

formative context in time and space, according to what is proposed in the

legislation, which regulates the functioning of these courses, as well as to what

is indicated in the Guide of Operationalization of the Courses of Education and

Training for Adults.

Keywords: integrative activities, courses of education and training of adults,

education of adults

vii

AGRADECIMENTOS

A realizao do presente estudo s foi possvel com a colaborao de algumas

pessoas a quem gostaria de expressar os meus agradecimentos.

Aos formandos pelo facto de me ensinarem quotidianamente que a experincia

humana vasta e que estamos sempre em situao de aprendizagem.

Aos meus colegas que com as suas mltiplas interrogaes permitiram

perceber que qualquer projeto para ser bem sucedido tem que envolver todos

os seus participantes.

Ao Professor Doutor Rui Canrio pela disponibilidade que manifestou, desde o

incio, na orientao deste trabalho.

minha famlia e em especial aos meus pais que me mostraram que todos os

recomeos so oportunidades de sermos melhores. Ins porque desde o seu

nascimento o meu mundo ficou mais radioso.

Aos meus amigos porque as suas existncias iluminam os meus dias.

Um bem-haja a todos os que contriburam, de alguma forma, para a realizao

deste projeto.

viii

LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS

AI Atividade Integradora

ANEFA Agncia Nacional de Educao e Formao de Adultos

ALV Aprendizagem ao Longo da Vida

ANQ Agncia Nacional para a Qualificao

CE Comisso Europeia

CLC Cultura, Lngua e Comunicao

CNO Centro Novas Oportunidades

CP Cidadania e Profissionalidade

CLC Cultura Lngua e Comunicao

DGFV Direo Geral de Formao Vocacional

DRA Domnio de Referncia para a Aco

EFA Educao e Formao de Adultos

EFA NS - Educao e Formao de Adultos de Nvel Secundrio

ELV Educao ao Longo da Vida

GOCEFA - Guia de Operacionalizao dos Cursos de Educao e Formao

de Adultos

I.P. Instituto de Emprego

I.E.F.P Instituto de Emprego e Formao Profissional

ME Ministrio da Educao

ix

OCDE Organizao para a Cooperao e Desenvolvimento Econmico

PNAEBA Plano Nacional de Alfabetizao e Educao de Base de Adultos

PNUD Plano das Naes Unidas para o Desenvolvimento Humano

POPH Programa Operacional do Potencial Humano

PRA Porteflio Reflexivo de Aprendizagens

RMG Rendimento Mnimo Garantido

QREN Quadro de Referncia Estratgico Nacional

RVCC Reconhecimento, validao, certificao de competncias

STC Sociedade Tecnologia e Cincia

UE Unio Europeia

UNESCO United Natio