Universidade Federal de Alagoas Pró-Reitoria de Extensão _______________________________________________________ _______

  • View
    108

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Slide 1
  • Universidade Federal de Alagoas Pr-Reitoria de Extenso _______________________________________________________ _______
  • Slide 2
  • "Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras l de Alagoas fazem seu ofcio. Elas comeam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxguam, do mais uma molhada, agora jogando a gua com a mo. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e do mais uma torcida e mais outra, torcem at no pingar do pano uma s gota. Somente depois de feito tudo isso que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra no foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer. Graciliano Ramos, em entrevista concedida em 1948
  • Slide 3
  • PR-REITORIA DE EXTENSO COORDENADORIA DE PROGRAMAS DE EXTENSO COORDENADORIA DE ASSUNTOS CULTURAIS MUSEU DE HISTRIA NATURAL USINA CINCIAS ESPAO CULTURAL MUSEU THO BRANDO PINACOTECA UNITRABALHO 8 CMARAS TEMTICAS NEDER COORDENACES DE EXTENSO DAS UAS COMIT DE EXTENSO
  • Slide 4
  • FRUM DE PR-REITORES DE EXTENSO DAS UNIVERSIDADES PBLICAS BRASILEIRAS 1987 CONSTITUIO DO BRASIL 1988 Artigo 207 preceito da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extenso LDB - LEI 9394/96 AVALIAO NACIONAL DA EXTENSO 1999 Indicadores de compromisso institucional Indicadores de impacto social PLANO NACIONAL DE EXTENSO 2001 PLANO NACIONAL DE EDUCAO - 2001 DADOS HISTRICOS/ BASES LEGAIS
  • Slide 5
  • CRIAO DA PROEX RESOLUO 38/84 SEMINRIO EXTENSO: SABER E COMPROMISSO SOCIAL 1988 RESOLUO NORMATIVA DA EXTENSO / 89 ESTATUTO DA UNIVERSIDADE 2003 REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE 2006 Reuni PROPOSTA DE NOVA RESOLUO NORMATIVA
  • Slide 6
  • H coisas que sei porque os outros me disseram [...] H outras coisas que sei porque as estudei [...] Mas tambm sei muitas coisas por experincia prpria [...] Mas parece imprescindvel revisar, de vez em quando, algumas coisas que acredito saber, compar-las com outros conhecimentos meus, submet-las a exame crtico, debat-las com outras pessoas que possam me ajudar melhor. Em suma, buscar argumentos para assumi-las ou refut-las. (Fernando Savater)
  • Slide 7
  • O QUE EXTENSO ? PROCESSO EDUCATIVO, CULTURAL E CIENTFICO QUE ARTICULA O ENSINO E A PESQUISA DE FORMA INDISSOCIVEL E VIABILIZA A RELAO TRANSFORMADORA ENTRE A UNIVERSIDADE E A SOCIEDADE. (Conceito assumido pelo Frum Nacional de Pr-Reitores)
  • Slide 8
  • O QUE EXTENSO ?
  • Slide 9
  • Boaventura de Souza Santos Numa sociedade cuja quantidade e qualidade de vida assenta em configuraes cada vez mais complexas de saberes, a legitimidade da universidade s ser cumprida quando as atividades, hoje ditas de extenso, se aprofundarem tanto que desapaream enquanto tais e passem a ser parte integrante das atividades de investigao e de ensino.
  • Slide 10
  • PLANO NACIONAL DE EXTENSO www.renex.org.br CONCEITOS PRINCPIOS OBJETIVOS DIRETRIZES METAS
  • Slide 11
  • REAS TEMTICAS 1. Comunicao 2. Cultura 3. Direitos Humanos e Justia 4. Educao 5. Meio ambiente 6. Sade 7. Tecnologia e Produo 8. Trabalho
  • Slide 12
  • GESTO DE PROGRAMAS E REDES 1. PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS 2. PROGRAMAS DA PR-REITORIA 3. PROGRAMAS DAS UNIDADES ACADMICAS
  • Slide 13
  • PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS BRASIL AFROATITUDE CONEXES DE SABERES ESCOLA ABERTA REDE ARTE NA ESCOLA PROEXT MEC SESu PROEXT MEC CIDADES PROEXT MEC - Minc PRONERA SALA VERDE UNIAFRO UNIREDE UNITRABALHO VERSUS
  • Slide 14
  • Comunicao: - Cultura: MINC e outros : SiexCultura PROEXT Cultura Ita Cultural Programa BNB de Cultura Instituto Arte na Escola/Fundao Iochpe Direitos Humanos: MEC / SEDH: Reconhecer: Ressignificando o ensino de Direito Programa Educao em Direitos Humanos Escola que Protege PAIR Programa de Aes Integradas e Referenciais de Enfrentamento Violncia Sexual Infanto-Juvenil no Territrio Brasileiro Programa Brasil sem Homofobia PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS
  • Slide 15
  • Educao (MEC / MDA / MD / MC): PROEXT - Programa de Apoio Extenso Universitria voltado s Polticas Pblicas Brasil Alfabetizado Conexes de Saberes Escola Aberta Mais Educao Projovem Campo Programa de Educao na Reforma Agrria - PRONERA Projeto RONDON PROEXT Cidades PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS
  • Slide 16
  • Meio Ambiente (MMA): Sala Verde Coletivos Educadores Ambientais Sade (MS): VERSUS Extenso: ERIP e VEPOP PET Sade Tecnologia (MCT / MTE / MC / FBB): CT-Agro, CT-Hidro, CT-Catadores Redes de Extenso Tecnolgica do Sistema Brasileiro de Tecnologia SIBRATEC Saneamento Agricultura familiar - Editais do MCT/CNPq/MDA/SAF /MDS/SESAN Prmio Tecnologias Sociais PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS
  • Slide 17
  • Trabalho (MTE / MDS / MDA): Programa Nacional de Incubadoras PRONINC Incubao de Empreendimentos Solidrios Plano Setorial de Qualificao Consrcios de Segurana Alimentar e Desenvolvimento (CONSADs) Incluso Produtiva de Jovens Territrios da Cidadania Assistncia Tcnica Rural PROGRAMAS INTERINSTITUCIONAIS
  • Slide 18
  • EDITAIS /BOLSAS PARA ALUNOS PIBIP-AO /ARAPIRACA - 70 PROAPEX - 40 PROINART - 25 PROGRAMA CONEXES DE SABERES - 35 PROGRAMA ESCOLA ABERTA - 08 DE- AY (Aes Afirmativas) - 50 PROGRAMAS DA PR-REITORIA
  • Slide 19
  • Como est definida a dimenso Extenso no Projeto Pedaggico do Curso? Como cada Unidade Acadmica se relaciona com a Sociedade? Quais as demandas sociais do(s) curso(s)? Quais os impactos sociais das pesquisas? Que papel desempenha hoje o Coordenador de Extenso (?) Membro de Comit de Extenso Responsvel por aes de extenso Responsvel pela avaliao nos projetos Condies para pleno desenvolvimento Reconhecimento do papel do coordenador PROGRAMAS DAS UNIDADES ACADMICAS Aspecto organizacional
  • Slide 20
  • Aspecto Metodolgico dos Projetos de Extenso: Avaliao dos Projetos Impacto/Fragmentao dos Projetos Consolidao dos Programas Poltica dos Editais Particularidade das aes de extenso e seu planejamento na Unidade
  • Slide 21
  • PROGRAMAS DAS UNIDADES ACADMICAS AS AES DE EXTENSO PROGRAMA PROJETOS CURSOS EVENTOS PRESTAES DE SERVIOS PUBLICAES PROGRAMA 1 REA TEMTICA PRINCIPAL, 1 REA TEMTICA SECUNDRIA E 1 LINHA DE EXTENSO
  • Slide 22
  • O correr da vida embrulha tudo. A vida assim: esquenta e esfria, aperta e da afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente coragem. Guimares Rosa
  • Slide 23
  • Desafios Desenvolvimento de projetos estruturantes, ou seja, aqueles potencializadores de mudanas; Articulao da extenso base de pesquisas e programas de ensino. Induo a projetos integrados desenvolvidos em forma de grandes programas institucionais para enfrentar a fragmentao do conhecimento e das aes, alm de otimizar a utilizao de recursos disponveis; Ampliao do intercmbio e do arco de parceiros (prefeituras, sindicatos, ONGs, instituies pblicas e privadas, rgos de fomento, demais setores da sociedade), na implementao de projetos e programas institucionais;
  • Slide 24
  • Desafios Articulao da extenso s demais Pr-Reitorias, aos programas de ensino mdio, de graduao e ps-graduao, para a incluso da Extenso como atividade curricular. Um espao pertinente e privilegiado para a flexibilizao dos projetos poltico-pedaggicos, no ensino de graduao; Estmulo ao aumento da produo dos projetos e aes na rea de extenso, instigando a busca e a diversificao de fontes de financiamento;
  • Slide 25
  • Desafios Incremento a projetos que privilegiem grupos e populaes socialmente relevantes; Fortalecimento dos grupos de arte e de cultura; Incremento nos processos de divulgao e de avaliao institucional de Extenso.
  • Slide 26
  • Antes Que Seja Tarde Ivan Lins Composio: Ivan Lins/Vitor Martins Com fora e com vontade A felicidade h de se espalhar Com toda intensidade H de molhar o seco De enxugar os olhos De iluminar os becos Antes que seja tarde H de assaltar os bares E retomar as ruas E visitar os lares Antes que seja tarde H de rasgar as trevas E abenoar o dia E de guardar as pedras Antes que seja tarde H de deixar sementes No mais bendito fruto Na terra e no ventre Antes que seja tarde H de fazer alarde E libertar os sonhos Da nossa mocidade Antes que seja tarde H de mudar os homens Antes que a chama apague Antes que a f se acabe Antes que seja tarde.
  • Slide 27
  • Prof. Eduardo Slvio Sarmento de Lyra Pr-Reitor de Extenso Prof. Jos Roberto Santos Coordenador de Programas de Extenso Prof. Jos Guido Lessa Coordenador do Espao Cultural * Equipe Proex: www.proex.ufal.br www.proex.ufal.br Fone: 82 - 3214-1078 / Fax: 82 - 3214 - 1675