Edifício copan

  • View
    6.201

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. Edifcio Copan - So Paulo/SPOscar Niemeyer

2. ARQUITETURA E URBANISMO 3 SEMESTRE 2012FERNANDA CRISTINA DA SILVA B0225C-0KAROLINE CANTELLIA7238A-0MICAELLA MELL MACCARIO B056DH-2 CAMPINAS SWIFT - 2012 3. FICHA TCNICAProjeto Edificio CopanArquitetoOscar NiemeyerLocal So Paulo, SPIncio do projeto 1952 Concluso da obra 1971rea do terreno 11,500 m2rea construda120.000 m2 4. INTRODUOProjetado na dcada de 50 do sculo XX por Oscar Niemeyer, oedifcio COPAN surgiu como um monumento aos paradigmas dacapital paulista naqueles anos: verticalizao, adensamentopopulacional, dentre outros. Na dcada de 80 do sculo XX o COPANentrou num processo de degradao, acompanhando a decadncia doprprio local onde o edifcio se localiza, o centro novo de So Paulo,fato que j ocorria desde final dos anos 60.Grandes empresas, bancos, comrcio de luxo, hotis e equipamentosde lazer saram da regio e, com eles, o interesse imobilirio.A partir da ltima dcada do sculo XX o poder pblico comeou umprocesso de revitalizao do centro de So Paulo e busca investidorese parceiros nesta inteno. 5. VolumetriaO Edifcio Copan a maior estruturade concreto armado do pas, com cerca de400 quilos por metro cbico construdo. Oprdio tem 115 metros de altura, 120 milmetros quadrados de rea construda, 1.160apartamentos que variam de 26 a 350 metrosquadrados e cerca de 5 mil moradoresdistribudos em seis blocos. No trreodistribuem-se cerca de 70 lojas. 6. Implantao Sua arquitetura em formade S constituiu-se em um smboloda cidade moderna. No s pelaslinhas arrojadas, mas tambm pelasoutras caractersticas do edifcio:concreto armado, altura, ocupaomista de apartamentos e comrcio ealta densidade populacional. 7. Tipos de apartamentoCom a modificao dos Blocos E e F2 os tipos dosapartamentos do edifcio COPAN efetivamenteconstrudo vo de kitchenettes at apartamentos de3 dormitrios.Cada um dos seis blocos do edifcio tem uma ouduas tipologias especficas de apartamento. 8. Caractersticas dos apartamentosBLOCO QTD DE APTOS TIPOLOGIA DOS APTOSEstar/jantar, banheiro social, 2 dormitrios,A642 DORMITRIOS 84,13cozinha, rea de servio, 1 dorm. empregada e1 banheiro de empregadaB 640Kitchenette 24,67Sala multifuncional, cozinha ebanheiro 1 DORMITRIO32,37Estar/jantar, dormitrio, banheiro ecozinha.C643 DORMITRIOS 122,48 Estar/jantar, banheiro social, 3 dormitrios,cozinha, rea de servio, 1 dorm. empregadae1 banheiro de empregadaD643 DORMITRIOS 161,23 Estar/jantar, banheiro social, 3 dormitrios,cozinha, rea de servio, 1 dorm. empregadae1 banheiro de empregadaE 168Kitchenette 27,56 - 28,31 -30,46 - Estar/jantar, dormitrio, banheiro e 38,31 - 38,58cozinha.Sala multifuncional, cozinha e 1 DORMITRIO59-69banheiroF 160Kitchenette 25,98 - 29,85 - 36,48Sala multifuncional, cozinha ebanheiro 1 dormitrio54,43 62,15Estar/jantar, dormitrio, banheiro ecozinha. 9. AVALIAO FSICA.Nos apartamentos do bloco A, 8,70% (7,35m) da rea til constitui-se em corredoresde circulao e 7% (5,90m) em dependncias da empregada (dormitrio e banheiro). Nobloco C estes dados correspondem a 10,60% (14,13m) e 10,10% (13,53 m) e no bloco D, a3,70% (6,35m) e 6,10% (10,53m).Analisando-se a mdia de 2,18 moradores por apartamento no universo amostral dos blocosA, C e D10, conclui-se que as mdias de rea til/morador so de 38,60 m (bloco A), 56,18m (bloco C) e 73,95 m (bloco D).No considerando as dependncias de empregada, os valores caem para 35,88 m, 50,00 m e69,12 m. Considerando-se que Boueri Filho (1989) preconiza 17,86 m/morador como idealnas habitaes, os valores observados nos apartamentos dos blocos A, C e D esto acimadeste valor.As reas teis dos apartamentos destes blocos esto acima dos valores recomendados porBoueri Filho (1989) ou mesmo o IPT (1987)11, bem como as Legislaes do Municpio -Cdigo de Obras (1975) e do Estado de So Paulo Cdigo Sanitrio (1978).Esta generosidade em reas teis deve-se ao fato de as dimenses dos cmodos estaremalm dos dados recomendados, exceto as salas dos apartamentos dosblocos A e C. 10. DIAGNSTICOSEspecialistas e usurios concordam quanto s dimenses adequadas dos ambientesdos apartamentos dos blocos A, C e D e consideram que a quantidade de ambienteshabitveis por morador est acima do necessrio para a boa qualidade de desempenhofuncional.As kitchenettes tm quantidade de cmodos insuficientes para os usurios e, naskitchenettes do bloco B e na maior parte de kitchenettes dos blocos E e F, as reasteis/morador esto abaixo dos padres de boa qualidade de desempenho funcional. Asportas dos banheiros voltadas para as cozinhas dificultam sua utilizao, pois criam umacirculao no centro do ambiente.Os apartamentos de 1 dormitrio do bloco B no so considerados congestionados, ea rea til por morador tem padro regular de desempenho funcional. J os apartamentosde 1 dormitrio dos blocos E e F tm reas teis/morador compatveis com o bom padrode qualidade funcional e no so considerados congestionados. 11. CONCLUSONo que diz respeito aos aspectos dimensionais, certamente, se comparados com osapartamentos de um, dois e trs dormitrios dos dias de hoje, as unidades habitacionais doCOPAN ratificam as afirmaes que os apartamentos antigos so maiores que os atuais21,sendo um importante atrativo para o aproveitamento dos edifcios antigos existentes nocentro de So Paulo, onde existem estas tipologias de apartamentos.Por outro lado o desconforto com as dimenses exguas das kitchenettes fica claroem depoimento de uma moradora do COPAN22 (vdeo Edifcio COPAN, 2006): L emSergipe, de onde eu vim, tem um lado bem pobre, mas dificilmente a gente mora numespao deste tamanho. Apesar de todas as dificuldades, um espao deste tamanhonormalmente s o quarto....No edifcio COPAN a necessidade de separao fsica entre as atividades ntimas ecoletivas, na habitao, torna-se evidente, visto que, em 57% das kitchenettes visitadas, atentativa desta separao acontece, demonstrando que a privacidade um fenmenoexistencial vital na arquitetura. Vale acrescentar que todas as kitchenettes,onde houve aseparao espacial eram habitadas por uma pessoa. 12. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS BOUERI Filho, Jos Jorge. Antropometria: fator de dimensionamento na habitao. So Paulo.Tese (doutorado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo, 1989. EDIFCIO COPAN. Direo de Luiz Bargmann; Coord. Profa. Dra. Sheila Walbe Ornstein. SoPaulo: VideoFAU, 2006. DVD (26 min.): Son., color. Narrado. Port. GALVO, Walter Jos Ferreira. COPAN/SP: A trajetria de um mega empreendimento daconcepo ao uso. Estudo compreensivo do processo com base na Avaliao Ps-Ocupao.Dissertao (mestrado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo,2007. IMAI. Csar. Avaliao Ps-Ocupao (APO) no projeto casa fcil. Dissertao (mestrado).Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo, 2000. Instituto de Pesquisas Tecnolgicas do Estado de So Paulo. Manual de Orientao paraExecuo Racionalizada de Instalaes em Intervenes para ajuda mtua. So Paulo: IPT,1987. ORNSTEIN, Sheila Walbe; ROMRO, Marcelo de Andrade (colab.). Avaliao Ps-Ocupaodo ambiente construdo. So Paulo: EDUSP/Studio Nobel, 1992. PEDRO, Joo Branco. Programa habitacional. Espaos e compartimentos. LaboratrioNacional de Engenharia Civil (LNEC). Lisboa, 2001. PICCINI, Andra. Cortios na cidade. Conceito e preconceito na reestruturao do centrourbano de So Paulo. So Paulo Annablume, 1999. ROMRO, Marcelo de Andrade; ORNSTEIN, Sheila Walbe (edits.). Avaliao Ps-Ocupao:mtodos e tcnicas aplicados habitao social. Porto Alegre: Associao Nacional deTecnologia do Ambiente Construdo, 2003. SO PAULO (cidade) Leis, Decretos, etc. Cdigo de Edificaes. Lei n 8.266 de 20/06/1975. SO PAULO (estado) Leis, Decretos, etc. Cdigo Sanitrio do Estado de So Paulo. DecretoLei n12.342 de 27/09/1978. VESPUCCI, Ana Cndida. Imveis do centro exigem restauro. Revista Urbs, So Paulo, n. 34p. 14-16, 2004. http://www.imovelweb.com.br Acessado em 21/03/2006