Portifólio virtual mgt

  • View
    74

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  1. 1. PORTFLIO VIRTUAL GRUPO PROJETO: MSICA E MOVIMENTO Prof - Cintia Parolim Bizarro ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL PEDRITA
  2. 2. NOSSO GRUPO...
  3. 3. Cada um... MANUELA PEDRO HENRIQUE MATHEUS ARTHUR THEODORO HELOSA LAURA RAPHAEL LORENZO LUCCA
  4. 4. NOSSO ESPAO...
  5. 5. ADAPTAO O perodo de adaptao de fundamental importncia para as crianas pequenas. Nesse perodo cabe a ns, professores acolhermos com carinho e alegria os pequenos e aos pais transmitir confiana na escola e segurana ao entregar a criana nossos cuidados. ADAPTAO CONHECER O PROFESSOR E AFEIOAR-SE A ELE CONHECER E RE CONHECER OS AMIGOS CONHECER O ESPAO ESCOLAR FAMILIARIZAR AS CRIANAS AO ESPAO E ROTINA TRANSMITINDO CARINHO E SEGURANA PROMOVER SENTIMENTOS DE ALEGRIA E BEM ESTAR NOS PEQUENOS A fase de adaptao de nosso grupo foi marcada por choro de vrias crianas e pela insegurana de algumas mames, o que esperado no incio. Aos poucos fomos transmitindo confiana e muito amor aos pequenos que foram se acostumando com nosso ambiente e nossa rotina.
  6. 6. A rotina do mini grupo clara e compreensvel para que possa ser incorporada pelas crianas de maneira a ser integrantes do todo. Dessa maneira oferecemos segurana a elas e autonomia ao longo dos acontecimentos dirios. Acolhida NOSSA ROTINA
  7. 7. NOSSA ROTINA O lanche. Meu lanchinho, meu lanchinho Que delcia poder comer comidas to gostosas, saudveis e preparadas com tanto carinho!!
  8. 8. NOSSA ROTINA Higiene. Higiene bucal sempre feita individualmente. Enquanto isso as outras crianas brincam com a auxiliar.
  9. 9. NOSSA ROTINA Durante alguns momentos, paramos um pouco para refrescar bebendo uma agua bem gostosa!!!
  10. 10. NOSSA ROTINA Visita aos bichinhos. Adoramos brincar com os bichinhos, fazer um carinho e cantar para eles.
  11. 11. NOSSA ROTINA Relaxamento. O relaxamento proporciona momentos de descontrao, assim como o contato com as suas emoes, sentimentos e o seu prprio corpo.
  12. 12. NOSSA ROTINA Hora do soninho Ai que soninho bom! Depois de tantas atividades muito importante recarregarmos as energias.
  13. 13. QUE BOM FAZERMOS AMIGOS
  14. 14. QUE BOM FAZERMOS AMIGOS O primeiro contato com a tartaruga... Proporcionou curiosidade... medo...euforia... E muitos conhecimentos.
  15. 15. Carnaval Baile de carnaval. Trabalhamos com os pequenos a alegria do carnaval, eles tiveram a possibilidade de conhecer diferentes marchinhas e a partir dai ampliar ainda mais a linguagem oral.
  16. 16. Brincando, cantando.... E aprendendo no gira-gira. Que delcia brincar... E quantas coisas podemos aprender brincando!
  17. 17. O gira gira permite brincar, cantar (desenvolvendo a linguagem oral), explorar alguns movimentos e desenvolver a capacidade de concentrao e obedincia tendo em vista a segurana. Que delcia brincar... E quantas coisas podemos aprender brincando!
  18. 18. Um pouquinho do nosso grupo O Mini Grupo da tarde formado por 10 crianas, sendo 7 meninos e 3 meninas. So pequenos, porm muito ativos. Aos poucos criamos laos afetivos e percebo que se sentem seguros e acolhidos por mim e pelas auxiliares. A relao entre as crianas bem superficial, como esperado nessa idade, porm, boa - alguns j reconhecem os outros pelos nomes. Interagem por pouco tempo em algumas brincadeiras e alguns pequenos conflitos tambm so gerados nesses momentos. Sempre procuramos intervir mediando e resolvendo os conflitos. O grupo gosta de visitar os animaizinhos da escola. Alguns j falam algumas palavras e at me ajudam na hora da cantoria que favorece a comunicao dentro do grupo. muito gratificante acompanhar e participar do desenvolvimento dessas crianas, pois a cada dia percebemos pequenas conquistas e mudanas!
  19. 19. MANUSEIO DE LIVROS Atravs do manuseio de livros possvel explorar com as crianas diversos contedos, estimular tanto a linguagem oral quanto a escrita (levando em considerao o contato com os smbolos) e desenvolver muitas atividades como ateno, escuta, participao na atividade proposta, entre outros.
  20. 20. Atividades Brincando na piscina de bolinhas promovemos a interao no grupo e estimulamos a coordenao motora ampla e restrita.
  21. 21. Pintura com giz de cera Atravs da pintura estimulamos a coordenao motora. A proposta deixar a criana explorar as possibilidades.
  22. 22. Conhecendo e explorando os instrumentos musicais e seus sons. Instrumentos musicais Os instrumentos musicais permite desenvolver a percepo auditiva, ttil e visual, bem como a concentrao e coordenao motora.
  23. 23. Fizemos um delicioso brigadeiro de cenoura. Pscoa Na confeco do brigadeiro de cenoura o MG ficou responsvel por separar os ingredientes e descascar a cenoura. Na Pscoa , procuramos trabalhar com as crianas o sentido Cristo da data. Dentro dessa proposta, procuramos promover situaes onde vivenciassem virtudes como: generosidade, amizade, cooperao. Embora ainda sejam bem pequenos, importante que possam se familiarizar com um ambiente onde essas atitudes so bem vindas e valorizadas!
  24. 24. Pscoa Conhecendo a fbrica de chocolate. O faz de conta promove para a criana um momento nico de desenvolvimento, no qual ela exercita em sua imaginao, a capacidade de planejar, de imaginar situaes ldicas, de reconhecer e obedecer as regras existentes em cada situao.
  25. 25. Pscoa Alm de trabalharmos com os smbolos da pscoa e a parte ldica, apresentamos aos pequenos um dos grandes sentidos dessa festa que a Generosidade .
  26. 26. Pscoa Pintamos o nosso coelhinho.
  27. 27. Pscoa Preparamos com muito carinho a cesta para o coelhinho deixar os nossos ovinhos.