Revista Nova Fonte - 4ª Edição

  • View
    217

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio virtual e gratuita da Revista Nova Fonte

Transcript

  • advogada, me e umaliderana nosmovimentossociais

    AGOSTO 2014 | ANO I | N 4 | R$ 5,00

    AndreaSchneiderBeckenkamp:

  • A GENTE TOCA VOC.

    Liderana acimade tudo: 1 lugarde audinciano Vale do Sinos.

    LUGAR NOIBOPE2013/2014

    LIGUE 3273.8500 E ANUNCIENA 1 DO R DIO NO VALE DO SINOS:

    Curta nossa pgina:fb.com/Radio88.7Fm

    Fonte: IBOPE Easymedia 4 Vale do Sinos 07/04 a 14/04/14Sexo ambos Todos os dias 07 a 19 SHF% - Nmeros arredondados.

    17

    6

    0

    5

    10

    15

    20

    25

    Rdio 88.7 FM Rdio A Rdio B

    19

    C

    M

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

    @Anncio 19x26 Ibope 2014 V4_final.pdf 1 29/05/14 14:55

  • A GENTE TOCA VOC.

    Liderana acimade tudo: 1 lugarde audinciano Vale do Sinos.

    LUGAR NOIBOPE2013/2014

    LIGUE 3273.8500 E ANUNCIENA 1 DO R DIO NO VALE DO SINOS:

    Curta nossa pgina:fb.com/Radio88.7Fm

    Fonte: IBOPE Easymedia 4 Vale do Sinos 07/04 a 14/04/14Sexo ambos Todos os dias 07 a 19 SHF% - Nmeros arredondados.

    17

    6

    0

    5

    10

    15

    20

    25

    Rdio 88.7 FM Rdio A Rdio B

    19

    C

    M

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

    @Anncio 19x26 Ibope 2014 V4_final.pdf 1 29/05/14 14:55

  • Seu pai merece o melhor. Difcil no concordar com essa frase. Ainda mais em agosto, ms do Dia dos Pais. Mas nessa poca do ano, ela no aparece s. ge-ralmente acompanhada de um emaranhado de presentes, rostos sorridentes, gals de olhos azuis em vitrines de todo o pas. Como no querer que nosso pai, ou nossa me, ou qualquer pessoa da qual gostamos, tenha o melhor que podemos oferecer? Difcil. E sabendo disso que as empresas se aproveitam das nossas fraquezas. Vivemos tempos difceis. Tempos de ostentao, tempos de redes sociais e sel-fies. Tempo em que, a todo momento, temos que expor o quo felizes somos, e como os lugares que frequentamos so descolados, como nossas vidas so magn-ficas. E, claro, que eu tenho condies de dar o presente mais bonito (e mais caro). Nessa inverso de valores, do ter contrapondo o ser, o melhor para nossos pais, sem dvidas, um perfume da Hugo Boss, ou um relgio Rolex, um terno Armani. Quando foi a ltima vez que parei por alguns segundos e me perguntei: o que o melhor para o meu pai? O que faria com que ele sentisse orgulho de mim? O que o deixaria com os olhos marejados? Lembro dos cartes que fazamos na infncia. Desenhos tortos, coraes em formatos estranhos, cores sobressaindo as linhas. A famlia retratada atravs dos olhos das crianas. E de acordar nas manhs de domingo, pulando na cama para entregar esses cartes, s vezes, sim, acompanha-dos de um presente, mas, principalmente, acompanhados de um longo e demorado abrao, completados com mame, papai, eu te amo. At hoje esses cartes esto l, guardados como trofus. E os outros presentes que demos? Alis, voc ou seus pais lembram do que ganharam nos ltimos anos em seus respectivos dias come-morativos? No h dvida de que o Dia dos Pais seja uma data importante para o comrcio, para a indstria, que movimenta a economia e relevante para o trabalhador. Mas tambm no h dvida da frustrao de uma criana que no pode dar ao seu pai o que a televiso diz que o melhor para ele. O consumismo desenfreado o mal do sculo. Ele expe o vazio das pessoas, a necessidade de aceitao social. Enquanto isso, deixamos de lado o que realmente importa: alegria pura e simples, das peque-nas coisas. Do prazer de um dia em famlia. Do encontro com velhos amigos. Do beijo do seu amor. E, principalmente, dos pais e filhos que se amam e no precisam provar isso com bens materiais.

    Diretor Geral:Joo Valderi

    Diretora Comercial:Rejane T. M. da Rosa

    Diretor de Circulao:Jorge Ilha

    Reportagem:Raquel Compassi

    Editor:Kau Mallmann

    Projeto Grfico:G&I Studio

    Diagramao:Giliardi de O. Goldani

    RedaoRua General Daltro Filho, 1089

    Hamburgo VelhoCEP: 93540-000 Novo Hamburgo - RS

    Contatos: (51) 3036.5010 / 3582.3479

    comercialrevistanovafonte@gmail.com

    Colaboradores:Alice Ribeiro No Cardoso Vera Lange

    Paola Batistti Felipe Kuhn Braun

    Diego Martinez Leonardo HoffMaysa Garcia

    Vanessa Gonalves Os artigos assinados so de inteira

    responsabilidade dos seus autores, no necessariamente representando a opinio da

    Revista Nova Fonte.

    Assinatura/anncios:comercialrevistanovafonte@gmail.com

    Impresso:Grfica e Editora Palotti

    Foto capa:Joares Machado Fotografia e Vdeo

    editorialeditorial

    Kau MallmannEditor

    Sobre os pais e consumismo

    Onde encontrar a Revista Nova Fonte?Armazm de Hamburgo VelhoRua General Daltro Filho, 810,Hamburgo VelhoNovo HamburgoFone (51) 3527 6322

    Revistaria VIPAvenida Pedro Adams Filho, 5112, Centro - Novo HamburgoFone (51) 3524 5781

    Banca do PbiRua Borges de Medeiros, 59,Rio Branco - Novo HamburgoFone (51) 3594 6603

    Tabacaria Casa da SorteAvenida Pedro Adams Filho, 812, IndustrialNovo Hamburgo

    Banca Peteffi (banca 03)Avenida Pedro Adams Filho, 5262, Centro - Novo Hamburgo

    A Banca(Campus ll Fevale)RS-239, 2755 - Vila NovaNovo Hamburgo

    Tabacaria JunkaAvenida Joaquim Nabuco, 803, CentroNovo HamburgoFone (51) 3593 1604

    Tabacaria SeteAv. Sete Setembro, 620, Ideal - Novo HamburgoFone (51) 3036 5454

    Alm dos pontos de distribuio, a Revista Nova Fonte distribuda em consultrios mdicos e dentrios, sales de beleza, rgos pblicos, lugares de grande circulao, etc. A tiragem total de 3 mil exemplares.

  • C AB I N

    E

    A D I V E R S O G A R A N T I D A D O S E U E V E N T O !

    L I G U E E CO N H E A O N O S S O T R A B A L H O : ( 5 1) 3 0 3 6 . 1 4 0 0 | 9 3 5 1 . 3 7 0 0

    E - M A I L : CO N TAT O @J O A R E S M A C H A D O.CO M . B R | N O V O H A M B U R G O - R S

    T O T E MF O T O L E M B R A N

    A

  • 9Revista Nova Fonte - Agosto/2014

    sumriosumrioBem-estarSaiba quais so osriscos da obesidade

    PetMitos e verdadessobre a castrao

    VeculosConfira dicas paraadquirir um veculo usado

    ModaOs sapatos queso tendnciano inverno 2014

    pginas 8 a 9

    pginas 26 e 27

    pginas 20 e 21

    pginas 30 e 31

    Revista Nova Fonte - Agosto/2014

  • 10 Revista Nova Fonte - Agosto/2014

    bem-estarbem-estar

    A obesidade o acmulo de gordura no corpo, cau-sado pela ingesto de um maior nmero de calorias do que o corpo necessita para se manter e que, por es-tarem acima dos nmeros necessrios, no so quei-madas, ficando depositadas no organismo. A obesida-de um dos grandes problemas que a sade pblica

    enfrenta atualmente no mundo. O Brasil tem cerca de 18 milhes de pessoas consideradas obesas.

    Somando o total de indivduos acima do peso, o montante chega a 70 milhes, o dobro do que existia h trs dcadas. A Organizao Mun-dial de Sade (OMS) considera que hoje em dia, nos pases desenvolvidos, ela seja o principal problema de sade a enfrentar.Fatores que facilitam Alguns fatores contribuem para o desen-volvimento da obesidade, como a genti-ca, fatores ambientais e comportamentais. Pessoas que possuem casos de obesidade na famlia, especialmente com pais obe-

    sos, tm uma probabilidade maior de problemas com ganho de peso. Assim como mudanas e dificuldades sociais podem influenciar, causando propen-so obesidade. Mas, independente

    desses fatores, a ingesto de grande quantidade de calorias, maior do que a

    necessria, resulta em aumento de peso.Diagnstico

    O diagnstico mais comum para deter-minar obesidade o ndice de Massa Cor-poral (IMC), que calculado dividindo-se o peso (em kg) pelo quadrado da altura (em metros). O resultado revela se o peso est dentro da faixa ideal, identificando sobrepe-so ou obesidade. Comumente feito com um mdico endocrinlogo.

    Os riscos da obesidade

  • 11Revista Nova Fonte - Agosto/2014

    bem-estarbem-estar

    Depois de identificada a obesidade, o m-dico ainda precisa saber em qual classifica-o se enquadra, para receitar o tratamento adequado. Os tipos de obesidade so: difusa ou generalizada; androide ou troncular, que est associada com maior deposio de gordura visceral e se relaciona intensamente com alto risco de doenas metablicas e car-diovasculares e, por fim, a obesidade ginecoi-de, que est diretamente ligada com artroses e varizes.Tratamento O tratamento da obesidade feito prin-cipalmente com reeducao alimentar, ativi-dades fsicas, algumas vezes com o auxlio de medicamentos e, em determinados casos, com cirurgia para reduo do estmago. A mudana comportamental fundamen-tal para iniciar um tratamento efetivo. Alguns pacientes recorrem a psiquiatras para auxiliar nessa nova etapa. A reeducao alimentar permite a reduo calrica gradual para n-veis normais e saudveis. O apoio de um pro-

    Os riscos da obesidadeClassificao do IMC

    fissional da rea de nutrio pode contribuir para se ter uma dieta balanceada e adequada. Os exerccios fsicos devem ser introduzidos na rotina aos poucos e com acompanhamento profis-sional. Isso colabora para a diminuio de peso, reduo do apetite, aumento da ao da insulina, melhora na autoestima e na sensao de bem-estar e queima de gorduras. 30 a 40 mi-nutos dirios, inicialmente, j ajudam o paciente, e podem ser feitos ao ar livre, como caminhadas, uso de bicicletas e outros. Em geral, os medicamentos s so recomendados em casos mais problem-ticos. A ao temporria e pode trazer riscos sade. Insnia, boca seca, intesti-no preso, aumento da presso sangunea, nervosismo e aumento nos batimentos

    cardacos so

    algumas das reaes dos medicamen-tos utilizados. Alm de ter o grave risco de causar dependncia. A cirurgia de reduo de estmago indicada para aqueles pacientes com obesidade mrbida e comorbidades, como diabetes e hipertenso. Existem quatro tcnicas di