113611 porcos na sala

  • View
    13.324

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro sobre libertação

Text of 113611 porcos na sala

  • 1. Porcos na Sala Frank e Ida Mae Hammond Editora Bompastor http://semeadoresdapalavra.net Digitalizao: Sandra Nossos e-books so disponibilizadosgratuitamente, com a nica finalidade de oferecer leitura edificante a todos aqueles que no tem condies econmicas para comprar. Se voc financeiramente privilegiado, entoutilize nosso acervo apenas para avaliao, e, se gostar, abenoe autores, editoras e livrarias, adquirindo os livros. SEMEADORES DA PALAVRA e-books evanglicos
  • 2. NDICEAgradecimentos do Autor..........................................................................41 - Porcos na Sala ....................................................................................52 - Nossos Inimigos Espirituais .................................................................93 - Combata o Bom Combate..................................................................164 - O Valor da Libertao ........................................................................265 - Como os Demnios Entram ...............................................................316 - Como Determinar a Necessidade de Libertao................................367 - Condies Necessrias para a Libertao.........................................408 - Como Conservar a Libertao ...........................................................439 - A Casa Vazia .....................................................................................4710 - As Manifestaes Demonacas........................................................5611 - A Libertao: Individual e em Grupo, em Pblico e em Particular ....6312 - Autolibertao..................................................................................6813 - A Batalha de Orao Intercessria ..................................................7114 - O Ministrio e as Crianas ...............................................................7815 - Ligando e Desligando ......................................................................8516 - Os Prs e os Contras nas Tcnicas e nos Mtodos.........................9017 - A Equipe de Libertao.................................................................. 10118 - Devo Eu Ser um Ministro de Libertao?....................................... 10419 - Sugestes Prticas para o Ministro de Libertao ......................... 11720 - O Agrupamento dos Demnios ..................................................... 12621 - A Esquizofrenia.............................................................................. 14222 - Problemas e Perguntas.................................................................. 15523 - O Conflito Final .............................................................................. 167
  • 3. Agradecimentos do Autor Muito tem sido escrito hoje em dia sobre demnios, mas poucosso os autores que tm tratado por extenso os aspectos prticos dalibertao de espritos demonacos. E deste ponto de vista prtico queeste livro apresentado. E principalmente um manual para a libertao.A Igreja est acordando depressa para a necessidade deste ministrio.Ele representa uma faceta da obra de restaurao do Esprito Santodentro da Igreja nestes dias. Este livro tambm um toque de clarim luta espiritual total. AIgreja e o crente individual devem ir alm do conceito de libertaopessoal ao conceito de luta espiritual contra as Potestades espirituaischamadas "as foras espirituais do mal nas regies celestes" (Efsios6:12). Ento, aqui esto algumas respostas sobre como agir na libertaoe na luta espiritual. Reconheo, com profunda gratido, a influncia do Dr. DerekPrince no meu ministrio. Muitos dos princpios de libertao refletidosnesta obra so os frutos de seus ensinos slidos e fundamentais. Queroexpressar minha gratido pela licena concedida pelo Dr. Derek para citarsua "orao de libertao". Mais ainda, desejo expressar meus agradecimentos a Philip K.Brown e a Sra. Margaret E. Rhudy pela participao na preparao domanuscrito. Os nomes e as iniciais de todas as pessoas mencionadascomo exemplos no ministrio foram trocados para evitar qualquerembarao. Caso no haja observao em contrrio, todas as citaesbblicas so da Edio Revista e Atualizada no Brasil da traduo emlngua portuguesa feita por Joo Ferreira de Almeida.
  • 4. Frank D. Hammond1 - Porcos na Sala Os espritos demonacos podem invadir e habitar corpos humanos.Esse seu objetivo. Habitando numa pessoa eles ganham uma vantagemmaior no controle dessa pessoa do que se tivessem de operar do lado defora. Quando os demnios habitam no corpo humano, diz-se que apessoa "tem" espritos imundos, que "est" com espritos imundos ou queest "possuda" por demnios. A palavra traduzida "possudo", na versobblica feita pelo rei James da Inglaterra (KJV), a palavra grega"daimonzomai". Muitas autoridades em lngua grega dizem que esta traduo esterrada. Ela deveria ser traduzida por "endemoninhado" ou "ter demnios".A falta de entendimento tem sido o resultado da aplicao da palavra"possudo", que significa dominao por completo. Neste sentido, umcristo nunca poderia ser possudo. Ele no poderia ser possudo poroutro alm de Deus. O cristo no poderia ser possudo pelos demniosporque ele possudo por Cristo. "No foi mediante cousas corruptveis, como prata ou ouro, quefostes resgatados do vosso ftil procedimento que vossos pais voslegaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e semmcula, o sangue de Cristo." (1 Pedro 1:18, 19.) "Acaso no sabeis que o vosso corpo santurio do EspritoSanto, que est em vs, o qual tendes da parte de Deus, e que no soisde vs mesmos? Porque fostes comprados por preo. Agora, pois,glorificai a Deus no vosso corpo." (1 Corntios 6:19, 20.) O cristo deve sempre considerar os demnios como habitantes
  • 5. TRANSGRESSORES dispensveis e indesejveis. O transgressor aquele que ilegalmente e sorrateiramente toma o territrio de outrem. Ostransgressores podem continuar as Suas obras ilegais at que sejamenfrentados na base de direitos legais. Jesus comprou o crente com Seu prprio sangue e fez de Seusangue o guarda de sua prpria vida. Satans no tem direito ao cristo. responsabilidade do cristo defender-se. Demnio nenhum pode ficarquando o cristo o expulsa em nome de Jesus! "Resisti ao diabo, e elefugir de vos." (Tiago 4:7b.) Os demnios consideram como sua "casa" o corpo da pessoa emque residem. "Quando o esprito imundo sai do homem, anda por lugares ridosprocurando repouso, porm no encontra. Por isso, diz: Voltarei paraminha casa donde sa." (Mateus 12:43, 44a.) No incomum os demnios falarem atravs da pessoa que estsendo liberta. (Veja Marcos 1:23, 24.) Tenho ouvido os espritos imundosdeclararem: "Esta minha casa", com referncia ao corpo da pessoa, eeles tentam enganar tanto a pessoa que est sendo liberta, como oministro de libertao, para pensarem que eles tm direito quele corpo.Nenhum demnio pode afirmar isso. Todos os demnios so mentirosose enganadores. Os demnios no tm direito nenhum aos corposredimidos pelo sangue do Senhor Jesus Cristo. Quando os demnios esto sendo expulsos, s vezes elesargumentam: "Faz tempo que estou aqui", como se o perodo de tempodesse o direito de posse ao corpo da pessoa. O cristo tem dereconhecer que demnio nenhum tem o direito de habitar no seu corpo. Por 25 vezes no Novo Testamento os demnios so chamados"espritos imundos". A palavra "imundo" a mesma usada para designar
  • 6. certos animais que os israelitas no podiam comer. (Veja Atos 10:11-14.) O porco era uma dessas criaturas "imundas". Segundo a lei doAntigo Testamento os porcos no podiam constar da dieta e nem seremtocados pelos judeus. O Novo Testamento eliminou essa proibio aomostrar que essas criaturas eram tipos espirituais. "... e, despojando os principados e as potestades, publicamente osexps ao desprezo, triunfando deles na cruz. Ningum, pois, vos julguepor causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sbados,porque tudo isso tem sido sombra das cousas que haviam de vir; porm ocorpo de Cristo." (Colossenses 2:15-17.) Como um tipo espiritual, o porco , no reino natural, o que oesprito demonaco no reino espiritual. Da mesma forma que o judeudevia proteger-se zelosamente do contato com os porcos, o cristo deveevitar contato com os espritos imundos. O que voc faria se uma manada de porcos sujos entrasse na salade visita de sua casa, tomando conta do lugar? Voc ficaria com osbraos cruzados, sem ligar para eles, esperando que sassem por suaprpria vontade? Voc faria uma limpeza logo que eles sujassem o cho? Nada disso. Voc os mandaria embora o mais rpido possvel,sem qualquer cerimnia! E esta que deve ser nossa atitude para com osespritos imundos. Logo que a presena deles seja percebida, devem serexpulsos. Todos os quatro Evangelhos recordam o evento de Jesuspurificando o templo. Este foi um gesto de nosso Senhor Jesus bem forado comum. Ele demonstrou Sua indignao, justificada, por aquilo queencontrou no templo. No era a hora de meras palavras, era a hora deao. Ele comeou, pessoalmente e com determinao, a purificar o