Jornal escolar junho 2012

  • View
    616

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

  • DESTAQUES N E S T A E D I O :

    Visita de Estudo ao Monte Selvagem e a vora

    2

    Toldos para nos abrigarmos 3

    Visita de Estudo a Espa-nha e Frana

    4

    Festival Internacional de Folclore do concelho de Almeirim

    5

    A Menina da Amizade 6

    Os jovens da Atualidade 7

    Ilustraes e Conversas com Rui Castro ...

    8

    No dia 8 de junho,

    realizou-se um sarau

    cultural na Escola

    Bsica 2/3 ciclos

    Febo Moniz. Professo-

    res do Departamento

    de Cincias Sociais e

    Humanas convidaram

    alunos, outros profes-

    sores e encarregados

    de educao a embar-

    carem numa viagem

    ao tempo de D.

    Manuel I. Vestidos

    poca, viveram um dia

    em pleno, como se

    estivessem no sculo

    XVI, desempenhando

    papis e realizando

    atividades tpicas da

    poca. No faltou a

    mesa do trono decora-

    da a rigor, com obje-

    tos que revelavam a

    riqueza da poca. No

    faltaram as danas,

    as lutas, os nobres,

    os religiosos, os cam-

    poneses e, claro, os

    bobos para anima-

    rem a corte. Este tra-

    balho exigiu muita

    dedicao e esforo

    por parte de quem o

    organizou e por isso

    no podemos deixar

    de reproduzir um

    comentrio feito nas

    redes sociais a esta

    atividade, afirmando

    que na atualidade,

    como est o ensino,

    j no h muito quem

    tenha determinao

    para investir neste

    tipo de iniciativas, por

    isso os professores

    que a impulsionaram

    esto de parabns

    pelo seu trabalho. Clube de Jornalismo

    SARAU CULTURAL U M A V I AG E M AO T E M P O D E D. M A N U E L I

    O NOSSO JORNAL

    Agrupamento

    de Escolas

    Febo Moniz

    Almeirim

    Rua Antnio

    Srg io

    2080-062 Almeirim

    Ano 2011/2012

    Junho

    UEEA 2 Encontro a Escritora Maria Joo Lopo de Carvalho

    10

    As mes regressam escola 11

    2012: Ano Europeu do Enve-lhecimento Ativo e da Solidarie-dade entre Geraes

    Concurso de Fotografia

    12

  • No dia 20 de Maro, os

    alunos do 5 ano de

    escolaridade realizaram

    uma visita de estudo ao

    Parque Temtico do

    Monte Selvagem e

    cidade de vora.

    hora marcada,8.30 horas, partimos rumo ao

    Alentejo, caras alegres,

    de sorriso pronto, visit-

    mos os dois locais desti-

    nados.

    No Parque do Monte

    Selvagem pudemos ver,

    de perto, muitos ani-

    mais, alguns dos quais

    provenientes de outras

    zonas da Terra ( boi da

    Abissnia, emas, antlo-

    pes, zebras, jiboias,

    etc ). Brincmos com

    alguns desses animais,

    sobretudo na Quintinha

    Pedaggica, com as

    cabrinhas ans, que so

    to meigas. Foi tambm

    aqui que almomos, no

    espao destinado a

    isso, muito agradvel e

    sempre em contacto

    com a natureza.

    Na segunda parte da

    Visita, fomos a vora,

    aprecimos a beleza da

    S Catedral, como

    exemplo da arquitetura

    romnica em Portugal, e

    o Templo Romano teste-

    munho do nosso passa-

    do romanizado e da nos-

    sa herana cultural.

    Regressmos a Almei-rim por volta das 18

    horas, depois de um dia

    bem passado, em que

    tudo correu bem, inclu-

    sive o tempo, pois este-

    ve um sol magnfico.

    Por este ano j est,

    estamos prontos para o

    prximo ano letivo!!!

    Professora Emlia Pereira

    Pgina 2

    Visita de Estudo do 5 ano

    ao Monte Selvagem e a vora

    Junho

    DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL

    No dia 2 de abril comemora-se o

    Dia Internacional do Livro Infan-

    til, escolheu-se esta data por

    que Hans Christian Andersen

    nasceu nesse dia este foi o autor

    de algumas das histrias que os

    nossos pais nos contavam quan-

    do eramos pequenos, como por

    exemplo O Patinho Feio, O Solda-

    dinho de Chumbo, A Pequena

    Sereia, A Princesa e a Ervilha e

    muitas mais.

    Beatriz Canio -7 B

    Editorial O tempo passa...como um corredor incansvel,

    como um gil pssaro a voar sobre ns e depressa chegmos ao final do 3 perodo...ao

    fim de mais um ano letivo.

    Neste nmero de O Nosso Jornal, poders ler

    sobre atividades do Plano Anual de Atividades

    realizadas ao longo deste tempo. Os alunos do

    Clube de Jornalismo tambm dedicaram algu-

    mas horas pesquisa de informaes sobre

    datas comemorativas, que se assinalaram nos

    ltimos meses. Resolvemos dar destaque no

    s aos dias de que sempre se fala, mas tambm

    queles de que normalmente se fala menos.

    Destacamos ainda um inqurito realizado a alu-

    nos da E/B 2, 3 Febo Moniz, sobre hbitos dos

    jovens da atualidade.

    Esperamos que gostes deste nosso jornal e

    desejamos-te umas timas frias de Vero. Professora Rute Loureiro

  • O Nosso Jornal

    E qual a razo de ser

    desta data? Bem, tal

    como as restantes

    efemrides, o seu

    objetivo sensibili-

    zar para a importn-

    cia de algo e, neste

    caso, claro que esta-

    mos a falar da voz.

    Mas, afinal, o que

    a voz? Se consulta-

    res um dicionrio

    encontrars uma

    definio parecida

    com a seguinte: o

    "conjunto dos sons

    produzidos pelas

    vibraes das cor-

    das vocais e pelos

    movimentos da boca

    e da lngua do

    homem" A voz um

    dos meios usados na

    comunicao e na

    socializao, ou

    seja, no estabeleci-

    mento de relaes

    com os outros.

    Pgina 3

    D I A I N T E R N AC I O N A L D O S M O N U M E N T O S R O D R I G O O L I V E I R A

    C R I S T I A N O L I M A 6 G

    Os chamados profissionais da

    voz so:

    Cantores, Atores, Professores,

    Padres, Advogados, Juzes,

    Promotores, Reprteres,

    Radialistas, Operadores de

    telemarketing, Leiloeiros,

    Polticos, Vendedores, etc.

    Conselhos para

    cuidar da voz:

    DEVE-SE BEBER, EM MDIA DOIS (2) LITROS DE GUA POR DIA, de

    preferncia em temperatura

    ambiente.

    DURANTE A ATIVIDADE VOCAL, DEVE

    -SE BEBER ALGUNS GOLES DE

    GUA, para humidificar a garganta.

    A gua deve estar em temperatura

    ambiente, para que no ocorra o

    choque trmico.

    Dia Dia Mundial da Voz

    O Dia Internacional dos monumentos foi criado no dia 18 de abril no ano de 1982 e foi aprovado pela assem-bleia geral de Unesco em 1983. O objetivo deste dia promover a conscientizao cerca da diversidade de cultura espalhada por todo o mundo.

    Monumento Romano

    TOMA NOTA

    No dia Internacional dos Monu-

    mentos, os museus, por vezes,

    oferecem visitas guiadas aos

    turistas. Visitar museus tambm

    uma oportunidade de conhe-

    cermos um pouco melhor da

    nossa prpria historia.

    Durante o perodo de frias de Pscoa iniciou-se a construo de telheiros

    por vrias partes da escola.

    No incio do 3 perodo, o telheiro da entrada dos alunos j estava termina-

    do, o da entrada do bar estava em construo e o da entrada dos professores tam-

    bm.

    Na 2 semana de aulas, o projeto ficou concludo

    Os toldos servem para quando chover os alunos se poderem abrigar.

    Miguel Valverde, Pedro Batista e Pedro Ferreira

    TO L D O S PA R A N O S A B R I G A R M O S

  • Pgina 4

    V I S I TA D E ES T U D O A ES PA N HA E FRA N A

    A Revoluo e a liberdade conquistada

    Abril Primavera em flor

    Liberdade por conquistar

    Teus filhos a sofrer em dor

    Portugal esperava o dia de te poder

    cantar

    A liberdade a palavra certa

    To boa sentir

    Ela como uma flor aberta

    Que no deixa de florir

    Em Abril outro dia comeou

    Nessa manh os cravos foram flores

    Revoluo onde o canho no soou

    Abriram as celas, soltaram os amores

    Liberdade, Grndola a sua cano

    Na madrugada rua saiu

    Portugal teu povo, tua nao

    Nesse novo dia sorriu

    Madrugada de abril

    Teus filhos puderam falar

    Tantas flores mais de mil

    Uma na espingarda foi parar

    Junho

    Alguns dos locais visitados pelos alunos e professores, durante uma viagem inesquecvel, que decor-

    reu no final do 2 perodo. As imagens captadas pelo professor Jorge Santos falam por si! No falam,

    mas se falassem seria, certamente, em espanhol e em francs...

    Liberdade teu caminho, teu ideal

    Caminho que faltava percorrer

    Para honrar Portugal

    E teu povo deixar de sofrer

    Os velhos puderam falar

    As crianas correr pela cidade

    Todos se puseram a cantar

    Deram vivas liberdade

    Em 74 o povo saiu rua

    Ouviu-se a cano que o Zeca

    cantou

    Grndola que agora tua

    Na cidade que o soldado libertou.

    Jos Neves7 D

    A Revoluo dos Cravos refere-se a um pero-do da histria de Portugal resultante de um

    golpe de Estado militar, ocorrido a 25 de abril

    de 1974, que deps o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933, e que

    iniciou um processo que viria a terminar com

    a implantao de um regime democrtico,

    com a entrada em vigor da nova Constituio

    a 25 de abril de 1976.

    Este golpe, normalmente conhecido pelos

    portugueses como 25 de Abril, foi conduzido

    por um movimento militar, o Movimento