Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville – SC Março de 2013 “O Lado Humano da Estratégia”

  • View
    108

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo...

  • Slide 1
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias GESTO POR COMPETNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville SC Maro de 2013 O Lado Humano da Estratgia
  • Slide 2
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias (47) 3026 4950 sustentare.net
  • Slide 3
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias CHAVE Tcnicas ++++= Gesto por COMPETNCIAS CHAVE para a Competitividade, mas lembre-se: Cuidados REDOBRADOS nunca so demais; o Titanic tambm era inafundvel... Comportamentais Estratgicas
  • Slide 4
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Viso Sistmica das Competncias => Competividade
  • Slide 5
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias
  • Slide 6
  • Slide 7
  • Slide 8
  • CAPACIDADE AMPLIADA como musculao: uma competncia s se desenvolve quando exigida rotineiramente.
  • Slide 9
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Competncia A capacidade ampliada de ter COMPREENSO e memria para AVALIAR o caminho correto de uma situao na qual se PROTAGONISTA assim como a natureza, propsito e CONSEQUNCIA de qualquer transao ou ato no qual a pessoa est inserida. (adaptado - Ricardo Vargas, 2009)
  • Slide 10
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 1: Experincia Competncia vem da experincia adquirida, e esta, por meio da vivncia A prtica aprimora o resultado Busque os desafios Aprenda com os erros Mostre atravs da sua vida o que voc prega
  • Slide 11
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias 70% Treinamentos (Presenciais+EAD) 20% Programas de Coaching+Mentori ng 10% Experincias no/do Trabalho ESFOROS TPICOS PARA AQUISIO DE COMPETNCIAS => COMPETITIVIDADE
  • Slide 12
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias INVERTER A PIRMIDE 70% Papel da EXPERINCIA (VIVNCIA) no Desenvolvimento dessas Competncias 20% Programas de Coaching+Mentori ng 10% Treinamentos
  • Slide 13
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 2: Estudo Ao invs de buscar ser algum interessante, busque ser interessado Ignorncia no virtude Pense fora da caixa (E se?) Estude o que voc AINDA no sabe que potencializa o que voc J sabe
  • Slide 14
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 3: Foco Solidifique cada vez mais seus princpios Ningum consegue ser brilhante em tudo Saiba qual o seu alvo Vivemos em um mundo infinitamente disperso
  • Slide 15
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 4: Perfeio No aceite a mediocridade Busque de modo persistente o melhor resultado No mundo no existe segundo colocado Confiabilidade traz credibilidade S se diferencia quem prima pela perfeio
  • Slide 16
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 4: Excelncia No aceite a mediocridade Busque de modo persistente o melhor resultado No mundo no existe segundo colocado Confiabilidade traz credibilidade S se diferencia quem prima pela perfeio
  • Slide 17
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 5: Persistncia Fora de vontade Determinao Tentar at conseguir Nunca desistir
  • Slide 18
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 6: Flexibilidade Foco nos princpios com flexibilidade nas mudanas Capacidade de se adaptar condies diferentes das esperadas No existe CNTP (condies normais de temperatura e presso) Na maioria das vezes a soluo obtida quando nos deslocamos de nossas posies originais
  • Slide 19
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 7: tica A conduta tica sempre d resultado tica nem sempre produz resultados imediatos no curto prazo A cultura brasileira sempre bastante focada nas vantagens imediatas (Lei do Gerson) Em muito depende da reputao D a prpria vida para defend-la
  • Slide 20
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 8: Autoridade Auctus (particpio passado lat. Augere) = aumentar, fazer crescer. Permite influenciar outros Uso adequado conduz ao sucesso Cuidado! (pode ser confundida com poder => excesso = tirania)
  • Slide 21
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias LIDERANA se expressa no pelo PODER, mas pela AUTORIDADE construda na humildade, no exemplo, na dedicao, no sacrifcio, na gratido, na lealdade e no amor ao prximo.
  • Slide 22
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 9: Autoconhecimento O competente se conhece Competncia saber para onde voc est indo Voc tem uma viso pessoal desenvolvida?
  • Slide 23
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Princpio 10: Relacionamento O bom relacionamento aprimora os negcios O isolamento perigoso Relacionamento pressupe aceitar diferentes culturas e pontos de vista Muitas vezes os problemas aparentes no so necessariamente os problemas
  • Slide 24
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Qualquer COMPETNCIA pode ser desenvolvida!
  • Slide 25
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Masaru Emoto, cientista japons, demonstrou como o efeito de determinados sons, palavras, pensamentos, sentimentos alteram a estrutura molecular da gua. A tcnica consiste em expor a gua a esses agentes, congel- la e depois fotografar os cristais que se formam com o congelamento.
  • Slide 26
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Molcula de gua na nascente. MOLCULA DE GUA EM UM RIO POLUDO.
  • Slide 27
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias O DR. EMOTO COLOCOU GUA ENTRE DOIS ALTO-FALANTES QUE EMITIAM O SOM DE UMA ORAO E, APS ALGUM TEMPO, CONGELOU A GUA E FOTOGRAFOU OS CRISTAIS QUE SE FORMARAM.
  • Slide 28
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Molcula de gua exposta energia do som da ria para corda em Sol, de Bach. A mesma molcula de gua exposta ao som de um ROCK HEAVY METAL.
  • Slide 29
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Molcula de gua exposta ao som de um muito obrigado.
  • Slide 30
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Molcula de gua exposta ao SOM DA VOZ DE ADOLPH HITLER . Molcula de gua exposta ao som de UMA AMEAA DE MORTE .
  • Slide 31
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias AMOR E ADMIRAO. PASTORAIS DE BETHOVEN.
  • Slide 32
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Cristais d gua com essncia de camomila.
  • Slide 33
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Ns, seres humanos, somos compostos de 70% de gua!
  • Slide 34
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias Se um simples obrigado muda uma molcula de gua, imaginem o que uma prece, palavras de amor, fraternidade, encorajamento, amizade, podem fazer percorrendo nosso corpo carregado de gua. Se acontece fora do nosso corpo, ocorrer dentro dele tambm, cada vez que agirmos com amor e retido. Se um simples obrigado muda uma molcula de gua, imaginem o que uma prece, palavras de amor, fraternidade, encorajamento, amizade, podem fazer percorrendo nosso corpo carregado de gua. Se acontece fora do nosso corpo, ocorrer dentro dele tambm, cada vez que agirmos com amor e retido. Mas convm lembrar que o inverso tambm ocorrer com palavras ou sentimentos de dio, inveja, vingana, etc. E com isso que a gente pode adoecer, com gua carregada de energia m e destrutiva. Muitas doenas comeam a partir de ns! Contudo, se quisermos, tudo acabar a partir de ns tambm.
  • Slide 35
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias COMPETNCIAS CENTRAIS PARA A COMPETITIVIDADE
  • Slide 36
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias
  • Slide 37
  • COMPETNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = core competence 1.Humanas 1.Tcnicas / Funcionais 1.Comportamentais 1.Estratgicas
  • Slide 38
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias COMPETNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = core competence
  • Slide 39
  • Cleuton R. Carrijo Gesto por Competncias
  • Slide 40
  • Em 2000, o livro Liderando a Revoluo exortou os leitores a aderir a mudanas como fizeram as empresas pontocom e reinventar seus modelos de negcio. Em seu novo livro, O Futuro da Administrao, Hamel argumenta que os princpios e as prticas utilizados para gerir a maioria das empresas foram inventados para resolver um problema como ser mais eficiente que as empresas atuais tm dominado amplamente. O pr-requisito mais crtico para alcanar nveis mais elevados de eficincia a conformidade em relao a polticas, padres, diretrizes e protocolos de qualidade, e ainda assim, obviamente, o pr-requisito mais fundamental para a inovao a diversidade de pensamento e de ao. Hamel sugere reformular cada conceito de gesto, desde o modo como os empregados utilizam seu tempo at o modo como os recursos do budget so alocados aos projetos para que os gestores possam inspirar os funcionrios, identificar as idias empresariais mais promissoras e canalizar os recursos para execut- las. Os departamentos de TI iro desempenhar um papel crtico de duas maneiras: em primeiro lugar, ao construir sistemas que as empresas utilizaro internamente para facilitar a inovao e, em segundo lugar, ao identificar de que forma as empresas podem usar novas tecnologias para desbancar modelos de negcio estabelecidos e fornecer novos produtos e servios. Fonte: http://ofuturodaadministracao.blogspot.com/2008/11/gary-h