FACULDADE SANTA TEREZINHA - DISCIPLINAS/NUTRI... · 2014-03-31 · FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST page 1
FACULDADE SANTA TEREZINHA - DISCIPLINAS/NUTRI... · 2014-03-31 · FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST page 2
FACULDADE SANTA TEREZINHA - DISCIPLINAS/NUTRI... · 2014-03-31 · FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST page 3

FACULDADE SANTA TEREZINHA - DISCIPLINAS/NUTRI... · 2014-03-31 · FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of FACULDADE SANTA TEREZINHA - DISCIPLINAS/NUTRI... · 2014-03-31 · FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAO DO CURSO DE

    PLANO DE ENSINO

    DADOS DA DISCIPLINA

    CDIGO NOME CARGA HORRIA PERODO HORRIO

    Tecnologia de Alimentos

    40 h terico 40 h prtico

    5

    Tera-feira 07:30 s 12:40

    Quinta-feira 07:30 s 09:10

    PROFESSOR (A)

    Prof. Abraho Limeira de Oliveira

    EMENTA

    Aspectos genricos de tecnologia de alimentos. Fatores condicionantes da estabilidade dos alimentos. Conservao dos alimentos pelo emprego do frio. Conservao dos alimentos pelo emprego do calor. Conservao dos alimentos pelo uso das fermentaes. Conservao dos alimentos pelo controle da umidade: secagem, salga e defumao. Conservao dos alimentos pelo uso do acar. Conservao dos alimentos pelo uso de aditivos. Conservao dos alimentos pelo uso de radiao. Embalagens para alimentos. Controle de qualidade. Tecnologia de frutas e hortalias. Tecnologia de leite e derivados. Tecnologia da carne.

    OBJETIVOS DA DISCIPLINA

    Geral: Compreender os conhecimentos tericos e prticos sobre tecnologia de alimentos, incluindo mtodos de obteno de matria-prima, armazenamento, elaborao, beneficiamento e as modificaes nutricionais decorrentes deste processamento. Especficos: Conhecer, na teoria e prtica, os princpios e mtodos de processamento das matrias-primas alimentares; Identificar as implicaes do processamento tecnolgico sobre os aspectos estruturais e nutricionais dos alimentos; Conhecer as normas regulamentadoras de produtos alimenticios industrializados no Brasil.

    CONTEDO PROGRAMTICO

    PROCEDIMENTOS DIDTICOS

    Aulas expositivas dialogadas;

    Discusses em grupo sobre textos;

    Leitura e analise de artigos cientficos

    Aulas prticas

    UNIDADE I - (Introduo tecnologia de alimentos 20h) 1.1 Definies e importncia da tecnologia de alimentos 1.2 Matrias-primas alimentares 1.3 Operaes utilizadas na tecnologia de alimentos 1.4 Industrializao de alimentos

    UNIDADE II - (Fatores que influenciam a estabilidade de alimentos 30h) 2.1 Aceitabilidade e fatores de qualidade dos alimentos 2.2 Causas das alteraes dos alimentos 2.3 Enzimas na tecnologia de alimentos 2.4 Embalagens alimentares 2.5 Aditivos alimentares

    UNIDADE III - (Mtodos de conservao dos alimentos 30h) 3.1 Conservao de alimentos: conceitos e classificaes 3.2 Mtodos de conservao de alimentos pelo controle da umidade 3.3 Mtodos de conservao de alimentos pelo uso do calor 3.4 Mtodos de conservao de alimentos pelo uso do frio 3.5 Outros mtodos de conservao dos alimentos

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAO DO CURSO DE

    TRABALHOS DISCENTES EFETIVOS TDEs

    1 TDE: - Leitura, anlise e discusso de um artigo cientfico 4h 2 TDE: - Elaborao de um resumo crtico sobre um texto 4h

    RECURSOS DIDTICOS

    Data-show

    Quadro branco

    Peridicos cientficos.

    Livros.

    SISTEMA DE AVALIAO

    A avaliao tem carter processual e diagnstico, objetivando o acompanhamento do desempenho do aluno no decorrer da disciplina, para tanto, devem ser considerados aspectos qualitativos como a participao ativa nas aulas e atividades acadmicas, o relacionamento aluno-professor e aluno-aluno, a cooperao, a competncia fundamentada na segurana dos conhecimentos adquiridos, a autonomia para aprofundar os conhecimentos, a pontualidade, o cumprimento de prazos na entrega de trabalhos, dentre outros.

    Cotidianamente, a cada aula, a avaliao ocorrer com base em procedimentos como: discusso de temas relacionados aos contedos; exerccios escritos; produo textual; estudos dirigidos; demais atividades avaliativas correlacionadas aos objetivos da unidade de estudo.

    Alm dos aspectos qualitativos, sero observados os critrios objetivos regimentais: frequncia mnima de 75% da carga horria da disciplina e trs notas parciais (uma por ms, a cada 1/3 do contedo trabalhado, cumulativamente ou no) que sero compostas da seguinte forma:

    - avaliaes escritas individuais com peso de 100% quando admitirem, em seu contedo, questes referentes ao texto acadmico;

    - avaliaes escritas individuais na proporo mnima de 70%, quando associadas a atividades acadmicas individuais, cuja proporo ser de at 30% para a composio da nota.

    Esto previstas como atividades acadmicas: - leitura, interpretao e fichamento de um artigo cientfico, que compor a nota da 1 avaliao, na proporo de 30% - leitura e interpretao de um texto acadmico, que sero resgatadas em prova, sob a forma de questes.

    Em relao s prticas em laboratrio, para avaliao das habilidades especficas e o desempenho do discente, poder ser adotada, ainda, uma prova prtica com base em roteiro prprio e adequado situao.

    Em consonncia s normas institucionais, no obtendo mdia para aprovao a partir das trs notas parciais, o discente poder fazer prova substitutiva e, se necessrio, prova final.

    ARTIGO CIENTFICO E TEXTO PARA ATIVIDADES ACADMICAS

    - Artigo cientfico: . Referncia: AZEREDO, H.M.C; et al. Embalagens Ativas para Alimentos. Cinc. Tecnol. Aliment. vol.20 n.3 Campinas Sept./Dec. 2000 . Atividade: Fichamento - Texto acadmico: . Referncia: BRASIL. Agencia Nacional de Vigilncia Sanitria ANVISA. Resoluo RDC n 21, de 26 de janeiro de 2001. Braslia DF, 2001. . Atividade: leitura e interpretao, cujo conhecimento ser requisita em prova por meio de questes

    REFERNCIAS

    Bsicas EVANGELISTA, J. Tecnologia de alimentos. So Paulo: Atheneu, 2003. GAVA, A. Princpios de tecnologia dos alimentos. 3 Ed. So Paulo: Nobel, 2009. SALINAS, Rolando D. Alimentos e nutrio: introduo bromatologia. 2. ed. So Paulo: Artmed, 2002.

    Complementares BENER, A. E. Dicionrio de tecnologia de alimentos. So Paulo: Roo, 2008. JAY, James M. Microbiologia de Alimentos. 6 ed. So Paulo: Artmed, 2005.

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAO DO CURSO DE

    ORDONEZ PEREDA, Juan Antonio. Tecnologia de alimentos: alimentos de origem animal. Vol.2. Porto Alegre: ARTMED, 2005. ORDONEZ PEREDA, Juan Antonio. Tecnologia de alimentos: componentes dos alimentos e processos. Vol. 1. Porto Alegre: ARTMED, 2005. SILVA, A. S. Tpicos de tecnologia de alimentos. So Paulo: Varela, 2001.

    So Lus, _____________________________

    Professor(a)

    _____________________________ Coordenador(a)

    Aprovado em Conselho de Curso no dia 28/01/2014