Módulo Racismo

Embed Size (px)

Text of Módulo Racismo

30

PIBIDPrograma de Iniciao Docncia

PROJETO

BASE ARTSTICA E REFLEXIVA

PROFESSORAS: BRUNA MARIA, GORETTE ANDRADE, HAIANY LENCIO, MILENA DAFFANI, STEFANIE NASCIMENTOMDULO ICultura Afro: a frica est em ns!

ALUNO(A):____________________________________________________________

ELE QUEM MESMO?[footnoteRef:1] [1: Disponivel em: .]

(Martha Medeiros)

Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo:"olha, no d mais".T certo que a gente tava quase se matando e que o namoro j tinha acabado mesmo, mas no se termina nenhuma histria de amor (e eu ainda o amava muito) com um e-mail, no mesmo?Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu: "mas agora eu to comendo um lanche com amigos".Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas at que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele.Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele no volta pra mim?Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginstica, num centro budista e em um curso de cinema.Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinfilos do planeta.E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou no lembrando que eu existia.A achei que isso no podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito.Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando voc feliz com voc mesma, voc no pe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve.Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu no suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vrios livros, terminei meu prprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o nmero de leitores do meu site e nada aconteceu.Mas eu sou taurina com ascendente em ries, lua em gmeos e filha nica!Eu no desisto fcil assim de um amor, e ento resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, s assim ele voltaria pra mim.Foi ento que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pnico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida.Voltei de viagem e tchn, tchn, tchn, tchn: nem sinal de vida.Comecei um documentrio com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antnio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e histria, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris.Como ltima cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha.Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inaugurao, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que tambm finalmente aprendi a cozinhar.Resultado disso tudo: silncio absoluto.O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele.At que algo sensacional aconteceu.Um belo dia eu acordei to bonita, to feliz, to realizada, to mulher, que eu acabei me tornando Mulher demais para ele. Ele quem mesmo?

IL PROLA NEGRA[footnoteRef:2] [2: Disponvel em: .]

(Daniela Mercury)

O canto do negro veio l do alto belo como a ris dos olhos de Deus, de DeusE no repique, no batuque, no choque do aoEu quero penetrar no lao afro que meu, e seuVem cantar meu povo, vem cantar vocBate os ps no cho moadaE diz que do il a yL vem a negrada que faz o astral da avenidaMas que coisa to linda, quando ela passa me faz chorar (bis)T s o mais belo dos belos, traz paz, riquezaTens o brilho to forte por isso te chamo de prola negra (bis), prola negraProla negra il a y, il a yMinha prola negra (bis)L vem a negra que faz o astral da avenida...Com sutileza cantando e encantando a naoBatendo bem forte cada coraoFazendo subir a minha adrenalinaComo dizia Buziga de mimEm me p nag de il de mimEm me p nag de il a y, prola negra

VOC SABE O QUE UMA HASTAG?![footnoteRef:3] [3: Disponvel em: < http://blog.agenciahive.com.br/hashtag/>.]

Para saber usar a hashtag preciso entender o que elas so. A hashtag uma palavra-chave procedida do smbolo # e serve para marcar algum assunto nas redes sociais. A hashtag ajuda a localizar tudo que foi escrito sobre o assunto, pois ela transforma a palavra-chave em Hiperlink. Resumindo, ao colocar o smbolo # na frente de uma palavra, ela vira um link que ir mostrar todas as postagens pblicas da mesma rede social que utilizaram a mesma hashtag.Tudo comeou no Twitter, e de repente l estavam elas no Facebook, Instagram, Tumblr entre outras redes sociais. Com a popularizao dessa ferramenta, o site Mashable criou algumas dicas para voc no errar na hora de us-las. Confira as dicas:

No exagere nas #hashtag.Use hashtag com moderao! Pessoas que exageram no so muito bem vistas, e chato ver postagens com centenas de #hashtags Sem relao com assunto.Postar foto de comida e #sol #nuvem #cu #carro, por exemplo, vai contra a principal finalidade da ferramenta, alm de desorganizar uma certa categoria, d impresso de que a pessoa quer chamar ateno. Criar # para quase todas as palavras.#Desde #quando #passamos #a #falar #dessa #forma? Fica muito confuso botar hashtag em todas as palavras. Hashtag gigante.Escrever mais de uma palavra para uma # no tem problema, mas quando algum junta vrias palavras, fica feio e ningum consegue entender nada. Tente fazer uma # curta. Pesquise a # mais apropriada para cada rede social.Usar uma hashtag que est bombando no Twitter no significa que quando for usar ela no Instagram ir garantir bons resultados. Quando for usar as # pesquise antes, veja o que est sendo falado em cada uma das redes sociais.Agora que voc j aprendeu a usar, corre l e bombe suas redes sociais! #BoaSorte.

CAMPANHA #SOMOSTODOSMACACOS DIVIDE OPINIES NA INTERNET[footnoteRef:4] [4: Disponvel em: < http://www.portaldenoticia.com/campanha-somostodosmacacos-divide-opinioes-na-internet/>.]

Campanha iniciada por Neymar causou polmica nas redes sociais

Por Philippe Azevedo

A campanha #somostodosmacacos levantada pelo jogador Neymar ganhou uma repercusso imensa aps Daniel Alves comer uma banana atirada por torcedores racistas durante o jogo entre Barcelona e Villareal.No entanto, a campanha dividiu a opinio de internautas e famosos. De um lado, Claudia Leitte, Michel Tel, Luciano Huck, jogadores brasileiros, entre outros, aderiram a hastag #somostodosmacacos.

Por outro lado, grupos que lutam contra o racismo, como o rapper Emicida, no gostaram da expresso e decidiu iniciar uma nova campanha: #nosoumacaco. Eu no sou um macaco. As pessoas que so humilhadas no dia a dia por racistas que permanecem impunes achando na rua achando que ela, tambm no (sic), disse o rapper no Twitter.O assunto rendeu ainda mais polmica quando a agncia de publicidade Loducca revelou que foi responsvel pela hastag, criada em maro quando Neymar foi vtima de racismo, e aguardavam o momento oportuno para lana-la.

#SOMOS TODOS MACACOS COISA NENHUMA[footnoteRef:5] [5: Disponvel em: < http://www.diariodocentrodomundo.com.br/somos-todos-macacos-coisa-nenhuma/>.]

Por : Marcos Sacramento

A reao foi rpida. Horas depois de Daniel Alves reagir com maestria a uma provocao racista, Neymar postou no Instagram uma foto segurando uma banana com a hashtag somostodosmacacos. O protesto viralizou e ganhou a adeso de famosos: Luciano Huck e Anglica, Ivete Sangalo, Alexandre Pires e at Inri Cristo posaram com a banana.Seria tudo lindo e altrusta no fossem duas coisas.A primeira que ns, negros e pardos, no somos e nem gostamos de ser chamados de macacos. Chamar uma pessoa de cor de macaco um dos xingamentos mais comuns e cruis. Coloca o negro em uma posio subalterna em relao ao branco, ao aludir a um animal que apesar de semelhante aos humanos est alguns andares abaixo na escala evolutiva. pesado e cheio de subtextos, diferente de tio, por exemplo, que alude s ao tom da pele.Admitir que somos todos macacos uma defesa equivocada e perigosa. Equivocada porque nenhum racista questiona que os humanos so primatas. Perigosa porque traz o significado implcito de que somos todos iguais, mas para combater o racismo de frente melhor destacar as diferenas.O outro problema que o movimento Somos todos macacos no foi to espontneo. A sacada de Neymar na verdade j estava planejada por uma agncia de publicidade. At a tudo bem, porque as ofensas so to corriqueiras que no surpreende deixar uma resposta pronta.S que hoje a grife do Luciano Huck lanou a camisa referente campanha. Com uma estampa fazendo referncia manjada banana de Andy Warhol, est sendo vendida a 69 reais. A imagem promocional mostra um casal de modelos brancos.Daniel Alves protestou com espontaneidade e irreverncia. Seu ato j pode ser considerado um marco na luta contra o racismo no futebol. Mas no significa que devemos dar de ombros para o racismo e achar que a melhor sada ignorar a ofensa.Ele fez o melhor que possvel naquele momento, em pleno campo e antes de cobrar um escanteio.Foi notcia no mundo inteiro e o problema do racismo voltou para a agenda de discusso sem a necessidade de hashtags artificiais e famosos forando semblante indignado no Instagram.A vem a tal campanha e na cola dela uma camisetinha bem oportunista, sem buscar questionamentos mais elaborados sobre a questo racial. Tudo bem superficial, na velocidade das redes sociais, sem se prender a questes mais profundas como defender cotas raciais ou questionar porque morrem mais negros do que brancos por causas violentas.Talvez porque, como eles dizem, somos todos macacos, ou seja, iguais, e racismo uma coisa de idiotas que esto l do outro lado