of 30/30
Apresentação de protocolo: INTUBAÇÃO DE SEQÜÊNCIA RÁPIDA Fabiano Nagel Médico Intensivista - SMI/HCPA Serviço de Medicina Intensiva Serviço de Medicina Intensiva

Protocolo Intubação Sequência Rápida HCPA

  • View
    9.066

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Rapid sequence intubation; incubação de sequência rápida

Text of Protocolo Intubação Sequência Rápida HCPA

  • 1. Apresentao de protocolo: INTUBAO DE SEQNCIA RPIDA Fabiano Nagel Mdico Intensivista - SMI/HCPA Servio de Medicina IntensivaServio de Medicina Intensiva

2. Implementao de Protocolos A produo de conhecimentos custosa. 3. Diversas intervenes benficas no so oferecidas a pacientes, que potencialmente seriam beneficiados por elas JAMA 2001, 286:2578-2585 Pior: Muitos pacientes recebem intervenes desnecessrias ou mesmo potencialmente malficas. 4. Segurana do Paciente 5. www.patientsafetyfirst.nhs.uk Segurana do Paciente 6. www.amib.com.br G U T I S Segurana do Paciente 7. Segurana do Paciente 8. Na avaliao inicial do paciente crtico, na Emergncia ou na UTI, o manejo da via area para garantir uma ventilao e oxigenao adequada essencial ISR - ContextoISR - Contexto 9. Apesar dos esforos iniciais serem direcionados a garantir ventilao/oxigenao do paciente sem a necessidade de intubao, essas intervenes podem no ser suficientes ISR - ContextoISR - Contexto 10. um processo no qual agentes farmacolgicos, a saber um sedativo e um BNM, so administrados de forma rpida e sequencial para facilitar a intubao Intubao por Sequncia RpidaIntubao por Sequncia Rpida Originalmente descrita para as intubaes eletivas realizadas para cirurgias RSI no contexto do paciente anestesiado utilizada com o objetivo de reduzir o risco de aspirao por ser um procedimento mais rpido RSI no contexto do pcte crtico utilizada para facilitar a intubao ( agitao, instabilidade, jejum) com o beneficio adicional de reduzir o risco de aspirao 11. Cerca de 60-70% dos pacientes no recebem avaliao adequada das condies para intubao O ato de intubar pode causar alteraes fisiolgicas deletrias e inclusive fatais Hipoxemia grave durante intubao de pacientes crticos ocorre em at 1/3 dos casos ISR aumenta a chance de sucesso na intubao para 98% Intubao por Sequncia RpidaIntubao por Sequncia Rpida CHEST 2005; 127:13971412 Anesthesiology 1995; 82:367376 Air Med J 1994;13:475478 Anesth Analg. 2004;99:607-613 12. Intensive Care Med (2010) 36:248255 13. VantagensVantagens Prevenir aspirao e suas consequencias Evitar picos hipertensivos ( FC PIC PIO) Reduz reflexo de tosse Maior mobilizao cervical Reduz traumatismo de via area DesvantagensDesvantagens Efeitos colaterais dos medicamentos Intubao prolongada com necessidade de via area cirurgica ISRISR 14. PreparaoPreparao Pr-oxigenao Pr-tratamento Induo com paralisia Proteo e posicionamento Posicionamento do TOT Cuidados ps intubao ISRISR 15. ISRISR 16. PreparaoPreparao Material disponvel O2, ambu com mscara, laringoscpio e lminas,TOT, guia, equipamento de PCR e de resgate ( mscara laringea, via area cirurgica) Acesso venoso, monitorizao, aspirao SOAP MESOAP ME (suction, oxygen, airway, pharmacology,(suction, oxygen, airway, pharmacology, monitoring, equipment)monitoring, equipment) ISRISR 17. Eixos cilndricos "oro-farngeo" e "faringo-traqueal", por onde um tubo endotraqueal dever passar para atingir seu destino, ou seja, a laringe e traquia, se encontram praticamente em ngulo reto, uma posio claramente desfavorvel intubao por laringoscopia direta Proteo e posicionamento 18. A coluna cervical fletida em direo anterior (ventral), com a elevao da cabea em aproximadamente 8-10 cm com auxlio de um suporte firme; ao mesmo tempo em que a cabea estendida (dorso-flexo), a nvel da articulao atlanto-occipital, torna a visualizao das estruturas larngeas mais fcil, uma vez que os eixos oro-farngeo e faringo-traqueal estaro melhor alinhados. 19. MallampatiMallampati 20. Pr-oxigenaoPr-oxigenao O propsito substituir o nitrognio da CRF do paciente e substituir por oxignio 3 a 5 minutos ventilando com O2 a 100% Permite um perodo de 3 a 5 minutos em apnia sem hipoxia significativa no paciente normoxmico ISRISR 21. Pr-tratamentoPr-tratamento Deveria ser iniciado 3 minutos antes da intubao Lidocaina 1,5mg/kg, Fentanil 2 a 3mcg/kg e Atropina 0,02mg/kg Indicaes: PIC e perda da autoregulao ( L + F) Cardiopatia isqumica ( F ) Hiper reatividade brnquica ( L + F) Crianas ( A ) ISRISR 22. Induo e paralisiaInduo e paralisia Agente indutor seguido do bloqueador neuromuscular Indutores: barbitricos , opiides, agentes dissociativos, no barbitricos BNM: succinilcolina ISRISR 23. ISRISR 24. ISRISR 25. Posicionamento do TOT Cuidados ps intubao ISRISR 26. ISRISR 27. Airway Management of the Critically Ill Patient * : Rapid-Sequence Intubation