Click here to load reader

REFUTAÇÃO BÍBLICA DAS DOUTRINAS DAS TESTEMUNHAS … · refutaÇÃo bÍblica das doutrinas dastestemunhas de jeovÁ Índice 1 – adoraÇÃo

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of REFUTAÇÃO BÍBLICA DAS DOUTRINAS DAS TESTEMUNHAS … · refutaÇÃo bÍblica das doutrinas...

  • SERIEDADE NA PALAVRA

    REFUTAO BBLICA DAS DOUTRINAS DAS

    TESTEMUNHAS DE JEOV

    Redi-Answers on Jehovahs Witnesses Doctrines, Erich & Jean Grieshaber (Victorville, CA: Grieshaber Ministries. 1979, 1982).

    Traduo do Pr. Natanael Rinaldi com acrscimo de atualizaes documentais recentes.

  • REFUTAO BBLICA DAS DOUTRINAS DASTESTEMUNHAS DE JEOV

    NDICE

    1 ADORAO ........................................................................................................................... 01

    2 BANDEIRA ............................................................................................................................. 01

    3 BATISMO ............................................................................................................................... 01

    4 BBLIA .................................................................................................................................... 02

    5 BOAS NOVAS......................................................................................................................... 03

    6 CU ....................................................................................................................................... 04

    7 COMUNHO (REFEIO NOTURNA) .................................................................................... 05

    8 CRUZ ..................................................................................................................................... 06

    9 DESASSOCIAO/DISSOCIAO ........................................................................................... 06

    10 DATAS ................................................................................................................................. 07

    11 DINHEIRO ............................................................................................................................ 08

    12 ESPRITO SANTO SUA DEIDADE ....................................................................................... 08

    13 FALSAS DOUTRINAS ............................................................................................................ 09

    14 FALSOS PROFETAS .............................................................................................................. 10

    15 FERIADOS ............................................................................................................................ 11

    16 GRAA ................................................................................................................................. 11

    17 GUERRA .............................................................................................................................. 11

    18 HERDEIROS ......................................................................................................................... 12

    19 IGREJA E EVANGELHO ......................................................................................................... 12

    20 INFERNO ............................................................................................................................. 13

    21 JESUS SUA DEIDADE......................................................................................................... 14

    22 MORTE ................................................................................................................................ 16

    23 NOME DE DEUS .................................................................................................................. 18

    24 NOVO NASCIMENTO ........................................................................................................... 20

    25 OBRAS ................................................................................................................................. 21

    26 ORAO .............................................................................................................................. 21

    27 PRECONCEITO ..................................................................................................................... 22

    28 REINO DE CRISTO ................................................................................................................ 22

    29 RESSURREIO DE JESUS .................................................................................................... 23

    30 SALVAO........................................................................................................................... 24

    31 SEGUNDA VINDA DE JESUS ................................................................................................. 25

    32 TRANSFUSO DE SANGUE .................................................................................................. 26

    33 TRINDADE ........................................................................................................................... 27

    34 LTIMOS DIAS .................................................................................................................... 29

  • 1

    REFUTAO BBLICA DAS DOUTRINAS DAS TESTEMUNHAS DE JEOV Redi-Answers on Jehovahs Witnesses Doctrines, Erich & Jean Grieshaber

    (Victorville, CA: Grieshaber Ministries. 1979, 1982). Traduo do Pr. Natanael Rinaldi com acrscimo de atualizaes documentais recentes

    1 ADORAO

    A Sociedade Torre de Vigia no presta adorao a Jesus, desde que para elas Jesus no Jeov, e s Jeov digno de adorao. Logo, Jesus no pode ser adorado:

    No conclua erradamente que os cristos devem adorar a Cristo; no foi isto o que lhes ensinou. Deveras, ele um deus, um poderoso, mas no adorou a si mesmo, nem ensinou que seus discpulos deviam ador-lo (A Sentinela, 1 de janeiro de 1960).

    ...visto que as Escrituras ensinam que Jesus Cristo no uma pessoa trinitariana com Deus-Pai, mas uma pessoa distinta, o Filho de Deus, a resposta pergunta acima tem de ser que nenhuma adorao distinta deve ser dedicada a Jesus Cristo agora glorificado no cu (Revista A Torre de Vigia, janeiro de 1954, p.31).

    A Bblia diz acerca da adorao:

    a) Jesus foi adorado por Tom (Jo. 20.28); b) Todos os anjos adoram a Jesus (Hb. 1.6); c) Os magos adoraram Jesus (Mt. 2.11); d) O leproso adorou Jesus (Mt. 8.2); e) O chefe da sinagoga o adorou (Mt. 9.18); f) O ex-cego o adorou (Jo. 9.38).

    2 BANDEIRA

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que saudar a bandeira um ato de idolatria; quando prestamos reverncia bandeira, estamos fazendo um ato de adorao a outro Deus. Saudar a bandeira de qualquer nao um ato que atribui salvao bandeira e nao que ela representa. Aquele que sada a bandeira implicitamente declara, mediante a saudao, que a sua salvao vem das coisas que a bandeira simboliza, a saber, a nao representada (Seja Deus Verdadeiro, p. 235).

    A Bblia diz acerca da bandeira:

    a) Deus instruiu aos filhos de Israel, que cada famlia tivesse uma bandeira com sua insgnia, colocada sobre a tenda. A palavra hebraica usada nesse texto degal (Nm. 2.2);

    b) A bandeira era conduzida frente do povo de Israel (Nm. 10.14,18,22); c) Nos livros de Salmos, Isaas e Jeremias encontramos Deus exortando seu povo a arvorar Sua

    bandeira: Sl. 20.5; 74.4; Is. 5.26; 13.2; 18.3; 30.17; 49.22; Jr. 4.6. d) Somos advertidos a honrar e respeitar o que devido (Rm. 13:1-7).

    3 BATISMO

    A Sociedade Torre de Vigia estabelece certas condies para administrao do batismo aos seus adeptos, dentre as quais destacam-se:

    a) Cada um precisa adquirir conhecimento bblico atravs de um estudo sistemtico das publicaes da Sociedade Torre de Vigia. Atualmente est em uso o livro O Que a Bblia Realmente Ensina, Sociedade Torre de Vigia de Bblias e Tratados, Cesrio Lange-SP, edio de nov/2013 tambm disponvel na internet em verso digital.

  • 2

    b) Cada um precisa responder a um exame, conduzido por um ancio, onde constam 80 perguntas sobre as doutrinas das Testemunhas de Jeov.

    c) Cada um precisa renunciar a qualquer batismo anteriormente praticado.

    Se voc estudou atentamente os captulos anteriores deste livro com uma Testemunha de Jeov, possvel que se sinta motivado a perguntar: O que me impede de ser batizado? Voc j aprendeu a respeito da promessa bblica de vida eterna no Paraso (Lucas 23:43;Revelao [Apocalipse] 21:3,4) Aprendeu tambm qual a verdadeira condio dos mortos e sobre a esperana da ressurreio. (Eclesiastes 9:5;Joo 5:28, 29) provvel que venha frequentando as reunies congregacionais das Testemunhas de Jeov e tenha observado pessoalmente que elas praticam a religio verdadeira (Joo 13:35). Mais importante ainda, provvel que j tenha comeado a desenvolver uma relao pessoal com Jeov... Para habilitar-se ao batismo, porm, preciso dar certos passos especficos. Mas h mais coisas a aprender. Assistir s reunies congregacionais das Testemunhas de Jeov de grande ajuda nesse respeito. importante frequentar essas reunies (Hebreus 10:24,25)... Fonte:http://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/biblia-ensina/o-batismo-e-a-relacao-da-pessoa-com-deus/ - O Que a Bblia Realmente Ensina, cap. 18.

    A Bblia diz acerca do batismo:

    1)O batismo deve ser ministrado aps a pessoa aceitar Jesus como Senhor e Salvador da sua vida:

    a) Os crentes foram batizados logo aps expressarem sua f (At. 2.41; 9.17-18); b) Crer em Cristo era a condio essencial para o batismo (At. 18.8); c) Em alguns casos, os crentes foram batizados na mesma hora que declararam sua f em

    Cristo (At. 16.30-33); d) Como exemplo, Paulo foi batizado logo aps depositar sua f em Cristo (At. 22.16); e) Pedro esclareceu aos seus ouvintes que se arrependessem e fossem batizados logo aps isso

    (At. 2.31-41).

    2)Exemplos bblicos da prtica batismal:

    a) Os crentes judeus foram batizados (At. 2.41);

    b) Os crentes gentios foram batizados (At. 10.44-48; 18.8);

    c) Exemplos de famlias sendo batizadas (At. 16.15,33; 1Co. 1.16).

    4 A BBLIA

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que somente 144 mil pessoas (citam Ap. 7.4-6 e 14.1-3) podem atualmente entender a Bblia. Dizem tambm que a Bblia um livro de organizao, um livro dado a uma organizao e no a pessoas individualmente. Que esse livro s pode ser explicado e explanado pela prpria organizao de Deus, a Sociedade Torre de Vigia. A interpretao e a explicao da organizao de Deus so encontradas nas pginas das publicaes da Sociedade Torre de Vigia.Pode qualquer pessoa obter estas verdades da Bblia apenas por l-la e meditar no seu significado? No, a Bblia mostra que obter este entendimento e apreciao das suas pginas requer ajuda de uma Organizao Visvel (Revista Despertai de 08/11/1959).

    O que a Bblia diz acerca da interpretao das Escrituras:

    1)A Bblia ensina que qualquer crente em Jesus Cristo, cheio do Esprito Santo, pode ter um entendimento prtico da Bblia:

    a) Se ele uma pessoa espiritual (1Co. 2.4-16);

    http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/lucas/23/#v42023043http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/lucas/23/#v42023043http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/eclesiastes/9/#v21009005http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/eclesiastes/9/#v21009005http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Jo%C3%A3o/13/#v43013035http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/hebreus/10/#v58010024-v58010025
  • 3

    b) Se ele tem o Esprito Santo (Jo. 14.25-26);

    c) Se o Esprito Santo o guia (Jo. 16.13-15);

    d) Se ele no depende de sabedoria humana (1Co. 2.9-14);

    e) Se ele deixa a Bblia instru-lo e no a Sociedade Torre de Vigia (2Tm. 3.16-17);

    f) Se ele pesquisa a Bblia diariamente regularmente (At. 17.11);

    g) Se ele procura sua aprovao na Bblia (2Tm. 2.15);

    h) Se Cristo seu nico Mestre (Mt. 23.8-12).

    2) A Bblia ensina que todos os crentes so de igual valor diante de Deus. Ningum tem uma interpretao especial da Bblia:

    a) Os crentes so um em Cristo (Jo. 17.20-23);

    b) Os crentes compartilham de um nico Mestre o Esprito Santo (Ef. 4.4-5).

    5 BOAS NOVAS

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que as boas novas do Reino (ou Evangelho) so que Jesus tem estado dominando e reinando desde 1914:

    Como Jesus predisse, sua presena como Rei celestial tem sido marcada por dramticos eventos mundiais guerras, fome, terremotos e epidemias (Mateus 24:3-8;Lucas 21:11). Esses acontecimentos confirmam sem sombra de dvida que 1914 marcou o incio do Reino celestial de Deus e o comeo dos ltimos dias do atual sistema mundial perverso. 2Timteo 3:1-5. 23. Quando o Reino de Deus comeou a operar? Nos sculos19 e20, sinceros estudantes da Bblia discerniram gradualmente que esse perodo terminaria em 1914. (A respeito dessa data, veja oApndice, pginas215-218). Os acontecimentos mundiais desde 1914 confirmam que o entendimento daqueles sinceros estudantes da Bblia estava certo. O cumprimento de profecias bblicas mostra que em 1914Cristo tornou-se Rei, e o Reino celestial de Deus comeou a operar (O que a Bblia Realmente Ensina?, Apndice 1914 Um Ano Significativo... verso digital).

    1)A Bblia ensina que o Evangelho foi pregado desde os dias dos apstolos:

    a) O Evangelho tem sido pregado, recebido e o povo tem sido salvo (1Co. 15.1-4);

    b) O Evangelho salva instantaneamente (At. 2.37-42; Rm. 10.8-13);

    2) A Bblia descreve o Evangelho:

    a) Deus (Rm. 1.1);

    b) Cristo (2Co. 2.12);

    c) Paz (Ef. 6.15).

    3) A Bblia define o Evangelho:

    a) Origem sobrenatural (Gl. 1.10-12);

    b) Poder de Deus (Rm. 16);

    c) Mistrio (Ef. 6.19).

    4) A Bblia diz que o Evangelho fonte de:

    a) Gerar os homens de novo (1Co. 4.15; 2Co. 5.17);

    b) Paz (Ef. 6.15).

    5) A Bblia diz que o Evangelho proclamado por:

    a) Velho Testamento (Gl. 3.8);

    b) Profetas (Rm. 1.1-2);

    http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/mateus/24/#v40024003-v40024008http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/mateus/24/#v40024003-v40024008http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/2-Tim%C3%B3teo/3/#v55003001-v55003005http://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/biblia-ensina/1914-um-ano-significativo-na-profecia-biblica/
  • 4

    c) Jesus e Joo (Mc. 1.14-15);

    d) Homens escolhidos (1Pe. 1.12).

    6) A Bblia diz que o Evangelho proclamado para:

    a) Todos os povos (Mc. 16.15-16);

    b) Todos os tempos (Ap. 14.6);

    c) Com intrepidez (Ef. 6.19).

    7) A Bblia diz que quem cr no Evangelho:

    a) introduzido na famlia de Deus (Ef. 1.13);

    b) Defender o Evangelho e aqueles que o proclamam (Fp. 1.7,17,27).

    6 CU

    O ensino das Testemunhas de Jeov : Cu um lugar limitado para 144 mil espritos gerados de novo e resgatados da terra a partir dos dias apostlicos.

    De onde o Reino de Deus vai governar? Bem, onde est Jesus agora? Voc com certeza se lembra de que ele foi morto numa estaca e, em seguida, ressuscitado. Pouco tempo depois, subiu ao cu (Atos 2:33). Portanto, ali que se localiza o Reino de Deus no cu. por isso que a Bblia o chama de reino celestial (2Timteo 4:18). Embora o Reino de Deus se localize no cu, ele dominar a Terra Revelao (Apocalipse) 11:15. Outra verdade a respeito do Reino de Deus que Jesus no governar sozinho. Ele ter governantes associados. Por exemplo, o apstolo Paulo disse a Timteo: Se perseverarmos, havemos tambm de reinar juntos (2Timteo 2:12). Sim, Paulo, Timteo e outros fiis escolhidos por Deus governaro com Jesus no Reino celestial. Quantos tero esse privilgio? ...o apstolo Joo observou numa viso o Cordeiro *Jesus Cristo+ em p no monte Sio *sua posio como Rei no cu], e com ele cento e quarenta e quatro mil, que tm o nome dele e o nome de seu Pai escrito nas suas testas. Quem so esses 144 mil? O prprio Joo informa: So os que seguem o Cordeiro para onde quer que ele v. Foram comprados dentre a humanidade como primcias para Deus e para o Cordeiro (Revelao 14:1,4). Sim, eles so seguidores fiis de Jesus Cristo, escolhidos especialmente para governar com ele no cu. Depois de serem ressuscitados para a vida celestial eles reinaro sobre a Terra junto com Jesus (Revelao 5:10). Desde os dias dos apstolos, Deus seleciona cristos fiis para completar o nmero de 144 mil(O Que a Bblia Realmente Ensina, cap.8, verso digital).

    O que a Bblia diz acerca do cu:

    1) O cu um lugar reservado para:

    a) Os justos (Mt. 25.34,37);

    b) Pessoas transformadas, salvas (Jo. 3.5,18,21; 1Co. 15.51);

    c) Chamadas, obedientes (2Pe. 1.10-11; Ap. 22.14);

    d) Todos os membros do corpo, no uma classe celestial e outra terrena (1Co. 12.12-13);

    e) Todos formam um rebanho e um Pastor (Jo. 10.16).

    2) Os crentes no cu so:

    a) Cidados do cu (Fp. 3.20);

    b) Partcipes da vocao celestial (Hb. 3.1).

    3) Os santos do Velho Testamento esto l:

    a) Abrao, Isaque e Jac esto no cu (Mt. 8.11);

    http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/atos/2/#v44002033http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/2-Tim%C3%B3teo/4/#v55004018http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Revela%C3%A7%C3%A3o/11/#v66011015http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/2-Tim%C3%B3teo/2/#v55002012http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Revela%C3%A7%C3%A3o/14/#v66014001http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Revela%C3%A7%C3%A3o/14/#v66014001http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Revela%C3%A7%C3%A3o/5/#v66005010
  • 5

    b) Todos os profetas esto com eles (Lc. 13.28);

    c) Desejaram uma ptria melhor, uma ptria celestial preparada por Deus (Hb. 11.8-16).

    4) Cristo habita entre eles:

    a) Vinte e quatro ancios (Ap. 5.8-10);

    b) 144 mil (Ap. 14.1-5);

    c) A grande multido (Ap. 7.9-17);

    d) A igreja (Fp. 3.20).

    5) Os 144 mil no sero escolhidos at que o 6 selo seja aberto:

    a) O 6 selo aberto (Ap. 6.12);

    b) chegado o dia da vingana (Ap. 6.17);

    c) Depois do dia da ira (Ap. 7.1-3);

    d) 144 mil sero selados (Ap. 7.4-8);

    e) O 7 selo aberto (Ap. 8.1).

    6) Cu e Terra so um s:

    a) Novos cus e nova terra (Ap. 21.1);

    b) Os vencedores herdaro todas as coisas, incluindo o cu e a terra (Ef. 1.10; Ap. 21.7).

    7 COMUNHO (Refeio Noturna)

    O ensino das Testemunhas de Jeov : Somente os 144 mil (mencionados em Ap. 7.4-6), remanescentes sobre a terra, so dignos de participar da comunho ou refeio noturna. Os pertencentes classe da grande multido ou da classe das outras ovelhas como a Sociedade designa aqueles das Testemunhas que no so dos 144 mil so proibidos de tomar e comer o po asmo da refeio noturna e beber do vinho.

    Os cristos receberam a ordem de celebrar a Comemorao (ou Memorial) da morte de Cristo. Essa celebrao tambm chamada de refeio noturna do Senhor (1Corntios 11:20)... Essa refeio (ou ceia) substituiu a Pscoa judaica e, portanto, deve ser celebrada apenas uma vez por ano... Que dizer daqueles que tm a esperana de viver para sempre no Paraso na Terra? Eles obedecem ordem de Jesus e assistem Refeio Noturna do Senhor, mas comparecem como observadores respeitosos, no como participantes do po e do vinho. Uma vez por ano, depois do por do sol de 14 de nis, as Testemunhas de Jeov celebram a Refeio Noturna do Senhor. Embora apenas alguns milhares de pessoas no mundo inteiro professem ter a esperana celestial, essa celebrao preciosa para todos os cristos. Trata-se de uma ocasio em que todos podem refletir a respeito do superlativo amor de Jeov Deus e de Jesus Cristo. Joo 3:16 (livro j citado, verso digital, apndice Refeio Noturna do Senhor...).

    O que a Bblia diz acerca da comunho (ou refeio noturna):

    1) A comunho para todos os cristos:

    a) Todos os crentes devem participar dela (1Co. 10.16-17);

    b) Os crentes devem partir o po regularmente (At. 2.41-42);

    c) Os crentes so convidados a participar do po e do clice at Jesus voltar (1Co. 11.26).

    2) Aqueles por quem Jesus morreu se renem em comunho. Note as palavras de Jesus: Desejei muito comer convosco esta pscoa, ante que padea. Porque vos digo que no a comerei mais, at que ela se cumpra no reino de Deus. E, tomando o clice, e havendo dado

    http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/1-Cor%C3%ADntios/11/#v46011020http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Jo%C3%A3o/3/#v43003016
  • 6

    graas, disse: tomai-o e reparti-o entre vs, porque vos digo que j no beberei do fruto da videira, at que venha o reino de Deus (Lc. 22.15-18).

    8 CRUZ

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que acruz um smbolo pago e no o instrumento da morte usado pelos romanos para matar Jesus. Jesus morreu numa estaca de tortura. A cruz no representa a morte e ressurreio de Jesus. No um smbolo cristo e tambm no smbolo de esperana:

    Existia a adorao da cruz l no Egito, muito antes que fosse adotada na cristandade... Constantino era adorador pago do deus sol, cujo smbolo era a cruz ou a letra T, a letra inicial do deus falso Tamuz. Se o que Constantino percebeu na viso era uma cruz, ento era o sinal do seu deus, porque Jesus Cristo no foi pregado numa cruz, mas numa estaca simples... (Que Tem feito a Religio pela Humanidade, p.263).

    A cruz amada e respeitada por milhes de pessoas. AEnciclopdia Britnicachama a cruz de

    principal smbolo da religio crist. Mas os cristos verdadeiros no usam a cruz na adorao.

    Por que no?Uma razo importante que Jesus Cristo no morreu numa cruz. A palavra grega

    em geral traduzida cruz staurs e significa basicamente poste ou estaca.No quarto

    sculo, porm, o imperador pago Constantino converteu-se ao cristianismo apstata e

    promoveu a cruz como smbolo deste. Qualquer que tenha sido a motivao de Constantino, a

    cruz nada tinha a ver com Jesus Cristo (livro citado, apndice Porque os Cristos Verdadeiros

    no Usam a Cruz na Adorao, verso digital).

    O que a Bblia diz sobre a cruz:

    1) No h qualquer questionamento sobre Jesus ter morrido pregado numa cruz:

    a) Uma estaca de tortura requer um prego pregado nas mos sobrepostas sobre o alto da cabea. A Bblia diz que houve mais de um prego colocado em suas mos (Jo. 20.25);

    b) A Bblia declara que as mos de Jesus foram estendidas e no colocadas sobre sua cabea (Lc. 19.18-19);

    c) Os romanos colocaram uma inscrio sobre a cabea de Jesus e no sobre suas mos. Se ele tivesse morrido numa estaca, a referncia normal seria sobre suas mos, que teriam sido pregadas sobre sua cabea (Mt. 27.37);

    d) Os ladres que morreram com ele so descritos como estando um sua direita e outro sua esquerda (Mc. 15.25-27);

    2) Deveria ser esperado que haveria confuso concernente a cruz como um emblema de Cristo, pois a Bblia fala dessa expectativa:

    a) A cruz loucura para os que perecem (1Co. 1.18,23; 2.2);

    b) Haveria inimigos da cruz de Cristo (Fp. 3.18-19);

    c) A cruz, embora desprezada pelos homens, trar glria aos homens (Gl. 6.14);

    d) Os crentes so convidados a tomar sua cruz e seguir a Cristo (Mt. 16.24).

    9 DESASSOCIAO E/OU DISSOCIAO

    As Testemunhas de Jeov usam 1Co. 5.11-13; 1Tm. 5.20 e 2Jo. 9-11 para proibir seus adeptos de falar com qualquer um que tenha abandonado sua organizao, e os chama de apstatas.

  • 7

    Trate os entes queridos desassociados como mortos por Jeov, e no os lamente (revista A Sentinela, 15/11/2013, no artigo intitulado Devemos ser santos em toda nossa conduta).

    A Sociedade Torre de Vigia continua a exigir de seus membros que rejeitem seus amigos e parentes desassociados, e os tratem como pessoas rejeitadas por Deus. Os que so desassociados ou se dissociam da Organizao Torre de Vigia so encarados como mortos pelos seus anteriores irmos. Mesmo pais, filhos, avs, irmos e amigos de infncia se afastam dos entes queridos desassociados (expulsos) ou dissociado (que saram voluntariamente), evitando mesmo dirigir-lhes um simples cumprimento. No artigo mencionado, o Corpo Governante vai muito alm e insta os seus fiis agora a encarar parentes queridos, que no fazem mais parte de sua religio, como tendo sido mortos por Jeov e ainda afirmam que no devem ser lamentados!

    O que a Bblia diz acerca de desassociao e/ou dissociao:

    1)A Bblia diz que um apstata:

    a) algum que tenha abandonado a doutrina de Cristo (2Jo. 9-11);

    b) So os falsos cristos que ensinam a secreta e invisvel presena de Jesus (Mt. 24.23-27);

    c) So alguns que viro em nome de Cristo, dizendo ser o Cristo (Mt. 24.5,24);

    d) So alguns ensinam que o Dia de Jeov e a segunda vinda de Cristo j passaram (2Ts. 2.1-2);

    e) So aqueles que ensinam que a ressurreio j ocorreu (2Tm. 2.16-18).

    2) A Bblia diz que a excluso no deve ser apenas por pecado cometido. O problema em questo, quando se examina o que a Bblia diz acerca da excluso, saber qual seria o propsito da medida tomada. E o propsito claro remover do contato e da comunho com os fieis aquelas pessoas que no apenas esto em pecado, mas que tambm so ativas para recrutar elementos para o seu ponto de vista de pecado. Em outras palavras, a excluso visa por distncia dos verdadeiros crentes as pessoas corrompidas.

    A forma como o pecado geralmente reconhecido se refere negao da humanidade e deidade de Jesus Cristo. possvel que tais pessoas no tenham sido efetivamente crentes em tempo algum (veja 2Jo. 7-11). Em contraste com a posio da Sociedade Torre de Vigia sobre o assunto, a Bblia ensina que a desassociao no foi projetada para lidar com os pecadores. Os pecadores devem ser tratados da forma claramente definida nas seguintes passagens:

    a) Aceitar aqueles que so fracos (Rm. 14.1-4);

    b) Restaurar com cuidado os que tm cado (Gl. 6.1-5);

    c) Cuidado com aqueles que so conduzidos perante conclios (Mt. 10.17);

    d) Conduzir passo a passo aqueles que tm deixado de seguir a doutrina de Cristo (Mt. 18.15-20);

    e) A Bblia recomenda no deixar entrar em casa qualquer que negue a doutrina de Cristo (deixar a Sociedade Torre de Vigia no est dentro das qualificaes para excluso) 2Jo. 9-11.

    Uma pessoa que tenha se tornado rebelde, impenitente com relao ao pecado, e que no atende disciplina da igreja, deve ser tratada como descrente e no como apstata. Um incrdulo precisa do Evangelho e de nossas oraes.

    10 DATAS

    As Testemunhas de Jeov ensinam que a segunda vinda de Jesus (parousia) se deu em 1914. Durante aquele ano, Jesus veio e estabeleceu no cu seu reino, cumprindo as promessas da Bblia sobre seu retorno.

  • 8

    Segundo a cronologia da Bblia e as profecias cumpridas, em 1914 se estabeleceu nos cus o Reino de Deus tendo Jesus Cristo como Rei.Naquela poca, as naes do mundo tinham uma s ideia em comum. Em vez de se sujeitarem soberania do recm-estabelecidoReino de Deus, envolveram-se num conflito de poder a Grande Guerra, ou a Primeira Guerra Mundial(A Sentinela, 01/08/2004, p.4-7).

    O que a Bblia diz sobre a fixao de datas para a volta de Jesus:

    a) Ningum sabe o dia da volta de Cristo (Mt. 24.36,42);

    b) Jesus ensinou, atravs de parbolas, que ningum sabe o dia da sua volta (Mt. 25.1-13).

    11 DINHEIRO

    As Testemunhas de Jeov se vangloriam de no fazer coletas durante as suas reunies. Entretanto, todas as publicaes da Sociedade Torre de Vigia so vendidas individualmente s Testemunhas de Jeov. Os sales do reino so construdos pelos membros e posteriormente passam propriedade da Sociedade Torre de Vigia.

    A organizao de Jeov sempre procurou maneiras de apoiar o Reino. Em 1904, o irmo Charles Russell disse que todos devem fazer o mximo para usar o tempo, a influncia, o dinheiro e outras coisas que tm para dar glria a Jeov. Oferecer sacrifcios a Jeov traz muitas bnos, mas envolve algum custo (2Samuel 24:21-24). Como podemos usar bem as coisas que temos para fazer sacrifcios melhores a Jeov?(...) preciso muito dinheiro para que a obra mundial seja feita. Milhes de dlares so usados todos os anos para cobrir as despesas relacionadas com superintendentes viajantes, pioneiros especiais e missionrios. Tambm, desde 1999, mais de 24.500 Sales do Reino foram construdos em lugares mais pobres. Mas ainda falta construir uns 6.400 Sales do Reino. Alm disso, so impressos uns 100 milhes de revistas A Sentinela e Despertai! todos os meses. Nossos donativos ajudam a fazer tudo isso (A Sentinela, 15/12/2013, p. 9-14).

    O que a Bblia diz acerca do dinheiro:

    a) Abrao pagou o dzimo a Melquisedeque (Hb. 7.1,2,6,9);

    b) O dzimo foi prometido por Jac (Gn. 28.22);

    c) O dzimo pertence ao Senhor (Lv. 27.30-33);

    d) O dzimo era dado aos levitas (Nm. 18.21-24);

    e) O dzimo era dado aos sacerdotes (Nm. 18.26-28);

    f) O dzimo era dado para o templo (Dt. 12.5-19);

    g) Promessas de bnos de Deus (Ml. 3.7-12).

    12 ESPRITO SANTO SUA DEIDADE

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que oEsprito Santo a fora ativa de Deus. No uma pessoa e no tem voz ou personalidade prprias. Tambm no parte da Trindade.

    As Escrituras deixam claro que o esprito santo a fora que Deus usa para realizar sua vontade... h uma relao entre o esprito santo e o poder do Altssimo... Uma ideia similar aparece em outras partes da Bblia(Miquias 3:8, Atos 1:8, Romanos 15:13,19)... Portanto,oque conclumos de tudo isso? Que h uma relao estreita entreoespritosantoeopoder de Deus.Oespritosantoomeio que Jeov usa para exerceroseu poder.Em termos simples,oespritosantoopoder de Deus em ao, ou sua fora ativa.Eque fora impressionante! No d para imaginaropoder que foi necessrio para criarointeiro Universo (Isaas 40:26).

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402013924/18/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/4/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/5/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/5/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/5/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2009721/6/0
  • 9

    ...Assim, a Bblia indica que o Universo e todaa sua ordem e harmonia existem graas energia dinmica, ou poder, do Deus Todo-Poderoso. Sem dvida, a fora ativa de Deus imensa, e nossa prpria existncia dependedela.Jeov pode usar seu esprito santo em grande escala, como na criao do Universo. Mas ele tambm pode us-lo em favor de sua criao humana. A Bblia fala de muitas ocasies em que Deus, por meio de sua fora ativa, infundiu poder em seus servos na Terra (A Sentinela, 01/10/2009, p. 4-6).

    O que a Bblia diz acerca da deidade do Esprito Santo:

    a) chamado Deus (At. 5.3-4);

    b) mencionado com o Pai e o Filho (Mt. 28.19; 2Co. 13.13);

    c) eterno (Hb. 9.14);

    d) onipotente (Lc. 1.35);

    e) onisciente (1Co. 2.10.11);

    f) criador (Gn. 1.2; J 33.4);

    g) soberano (1Co. 12.6-11).

    13 FALSAS DOUTRINAS

    O ensino das Testemunhas de Jeov : As doutrinas da Trindade, Inferno, Imortalidade da Alma so doutrinas do demnio.

    A Trindade

    Segundo o Credo de Atansio, h trs pessoas divinas (o Pai, o Filho e o Esprito Santo), sendo cada um destes, alegadamente, eterno, todo-poderoso, no sendo nenhum maior ou menor do que o outro, sendo cada um deles, alegadamente, Deus, e, no obstante, juntos um s Deus. Outras afirmaes sobre esse dogma sublinham que estas trs Pessoas no so entes separados e distintos, mas trs formas nas quais existe a essncia divina. Assim, alguns trinitrios enfatizam sua crena de que Jesus Cristo Deus ou de que Jesus e o Esprito Santo so Jeov... Deve-se notar, j de incio, que amaioriadostextosusados como prova daTrindademenciona na realidade apenas duas pessoas, no trs; portanto, mesmo que a explicao trinitria dos textos fosse correta, tais textos no provariam que a Bblia ensina aTrindade (Raciocnios Base das Escrituras, p.397-418).

    O Inferno

    to claro que o inferno segundo a Bblia o tmulo, a sepultura, que at uma honesta criancinha pode entend-la, porm no os telogos religiosos (Seja Deus Verdadeiro, p. 71-72).

    A doutrina dum inferno ardente onde os inquos depois da morte so torturados para sempre no pode ser verdadeira... (Seja Deus Verdadeiro, p. 79).

    No importa que ideia a palavra inferno lhe d, em geral acredita-se que oinferno seja um lugar de punio pelo pecado... Visto que os mortos no tm nenhuma existncia consciente, oinferno no pode ser um lugar de tormento de fogo, em que os inquos sofrem aps a morte (A Sentinela, 15/07/2002, p. 5-7).

    A Imortalidade da Alma

    Ser que algo dentro de ns, tal como uma alma ou um esprito, sobrevive morte do corpo? Considere como o primeiro homem, Ado, chegou a ter vida. ...Deus pusera no corpo inanimado de Ado a centelha da vida a fora da vida, que est ativa em todas as criaturas terrestres. (Gnesis 6:17;7:22) A Bblia chama esta fora animadora de esprito. (Tiago 2:26) Este esprito pode ser comparado corrente eltrica que aciona uma mquina, ou um aparelho, e possibilita

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/4/0
  • 10

    seu funcionamento. Assim como a corrente eltrica nunca assume os aspectos do equipamento que aciona, a fora da vida no assume nenhuma das caractersticas das criaturas que ela anima. No tem personalidade, nem capacidade de raciocnio. O que acontece com o esprito quando a pessoa morre? Quando algum morre, seu esprito impessoal no continua a existir em outro domnio como criatura espiritual. Ele retorna ao verdadeiro Deus que o deu. (Eclesiastes 12:7). Isto significa que qualquer esperana de vida futura depende ento inteiramente de Deus... O que ensina a Bblia a respeito da alma? Ado veio a ser uma alma vivente, diz (Gnesis 2:7). Ele norecebeu uma alma; era uma alma uma pessoa inteira. As Escrituras falam de a alma trabalhar, almejar comer, ser raptada, passar em claro, e assim por diante. Na verdade, o prprio homem uma alma. Quando algum morre, esta alma morre...Qual ento a condio dos mortos? ...Onde estava Ado antes de Deus o formar do p do solo e lhe dar vida? Ora, ele simplesmente no existia! Quando Ado morreu, ele voltou quela condio de total inexistncia. ...Na sepultura, para onde voc vai, no h atividade nem planejamento, no h conhecimento nem sabedoria.Segundo a Bblia, a morte uma condio de inexistncia. Os mortos no se apercebem de nada, no sentem nada e no tm pensamentos(A Sentinela, 15/07/2002, p. 5-7).

    O que a Bblia diz acerca das falsas doutrinas:

    a) Perverso do evangelho (Gl. 1.6-7);

    b) Decepo de Satans (2Co. 11.13-15);

    c) Engano de muitos (Mt. 24.5,24);

    d) Perverso da f de muitos (2Pe. 2.1,2);

    e) Torpe ganncia (Tt. 1.11);

    f) Amor s fbulas (2Tm. 4.3-4);

    g) Iludir a f (Rm. 16.17-18);

    h) Provar os espritos (1Jo. 4.1-3).

    14 FALSOS PROFETAS

    A Sociedade Torre de Vigia clama ser o profeta de Deus para os nossos dias. Tem ela declarado, explicitamente, ser o canal de comunicao de Deus com os homens, em numerosos livros e revistas (A Sentinela de 01/10/1970; As Naes Tero de Saber que Eu Sou Jeov, Como? p.270; Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p. 193,195).

    O que a Bblia diz acerca dos falsos profetas:

    1) Deuteronmio 18.20-22 e Mateus 7.15-20 proveem os meios para testarmos a procedncia das profecias, se verdadeiras ou falsas; se um profeta verdadeiro, as coisas que ele profetiza devem acontecer. Um exame cuidadoso das vrias publicaes da Sociedade Torre de Vigia revela que ela tem feito predies que no se tm cumprido. Verificamos que a Sociedade Torre de Vigia no tem passado no teste de um profeta verdadeiro de Deus. Os falsos profetas so condenados pela Bblia e devemos evit-los:

    a) So condenados morte (1Rs. 13);

    b) Devem ser punidos (Ez. 14.10);

    c) Devem ser lanados no lago de fogo (Ap. 19.20; 20.10);

    d) Deveria ser punido o falso profeta e sua famlia (Jr. 23.16,26);

    e) Os falsos profetas so perniciosos (Zc. 3.1-4);

    f) Diro que no so profetas (Zc. 13.5).

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/6/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/7/0
  • 11

    15 FERIADOS

    A Sociedade Torre de Vigia no celebra feriados nacionais, ou de outra natureza, e condena quem os celebra.

    Os feriados ou dias santificados que se comemoram atualmente em muitas partes do mundo no se originam da Bblia... Hoje, permanecemos espiritualmente limpos por nos refrearmos de sequer tocar no que nosso Pai celestial encara como impuro em sentido religioso. por isso que, por exemplo, evitamos cuidadosamente as celebraes e feriados da religio falsa, to comuns no mundo de hoje (A Sentinela, 15/08/2009, p. 18-22).

    O que a Bblia diz sobre feriados:

    Ningum deve ser julgado por dias de festas, luas novas e sbados (Cl. 2.16-23);

    Um pode considerar um dia superior a outro, mas cada qual deve estar seguro de sua

    prtica(Rm. 14.5).

    16 GRAA (favor imerecido)

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que no somos salvos s pela graa. Para uma pessoa ser salva precisa ser uma Testemunha de Jeov ativa, seguindo todas as ordens e regulamento da Sociedade (Amigo de Deus, lio 10, p.16-17).

    O que a Bblia diz acerca da graa:

    1) Os esforos humanos no constituem base para a salvao. A Bblia ensina que atravs da graa do Senhor Jesus Cristo somos salvos, atravs da f e no por obras (Ef. 2.8-9).

    2) Passagens principais descrevendo a natureza e a funo da graa:

    a) um favor de Deus (Gn. 6.8);

    b) Graa e no obras (Rm. 11.6);

    c) Toda abundante (Rm. 5.15-20);

    d) Obra de Deus (Jo. 6.28-29);

    e) A f imputada como justia (Rm. 4.5);

    f) Graa e no lei (Jo. 1.17; Rm. 6.14);

    g) Toda suficiente (2Co. 12.9).

    17 GUERRA

    As Testemunhas de Jeov recusam-se a prestar o servio militar.

    A atividade de pregao das Testemunhas de Jeov como ministros outorga-lhes o direito de reclamar iseno do servio militar nas foras armadas das naes onde vivem. A sua iseno tambm exonera as Testemunhas de Jeov de executar o trabalho governamental requerido dos que, por razes de conscincia, se opem ao servio militar combatente ou no (Seja Deus Verdadeiro, 6 edio, 1949, p. 228).

    Obedincia a Jesus.Ele disse ao apstolo Pedro: Devolve a espada ao seu lugar, pois todos os

    que tomarem a espada perecero pela espada (Mateus 26:52). Assim, Jesus deixou claro que

    seus seguidores no pegariam em armas...Por manterem estrita neutralidade em assuntos

    polticos, os discpulos de Jesus obedecem sua ordem de no fazer parte do mundo (Joo

    17:16). Eles no protestam contra aes militares nem tentam impedir outras pessoas que

    http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/mateus/26/#v40026052http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Jo%C3%A3o/17/#v43017016http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Jo%C3%A3o/17/#v43017016
  • 12

    decidem servir nas foras armadas (http://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/perguntas-

    frequentes/por-que-nao-participam-em-guerras/).

    O que a Bblia diz acerca das guerras:

    a) Traz a espada o militar (Rm. 13.4);

    b) Joo orientou os soldados que servissem melhor seus chefes (Lc. 3.12-14);

    c) Jesus nada disse ao centurio para abandonar seu servio militar (Mt. 8.5-10).

    18 HERDEIROS

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que o pequeno rebanho (conhecido como os 144 mil) herdeiro de Cristo, e que s eles iro para o cu.

    A salvao est disposio de tantas pessoas quantas demonstrarem verdadeira f na proviso que Deus fez por meio de Jesus. Mas a Bblia diz que apenas 144 mil iro para o cu para estarem com Cristo(Raciocnios Base das Escrituras, p. 342).

    Um pequeno rebanho, apenas 144 mil, ir para o cu. Outros que tm a aprovao de Deus vivero para sempre na terra. A Terra nunca ser destruda ou despovoada. Em harmonia com o propsito original de Deus, toda a Terra se tornar um paraso. Haver moradias adequadas e fartura de alimentos para o usufruto de todos. As doenas, todas as formas de incapacidade fsica e a prpria morte se tornaro coisas do passado (Raciocnios Base das Escrituras, p. 384).

    O que a Bblia diz acerca dos herdeiros:

    a) Se algum pertence a Cristo herdeiro das promessas (Gl. 3.29);

    b) Herdeiros pela f (Gl. 4.28-31);

    c) Herdeiros do reino (Tg. 2.5);

    d) Herdeiros da vida eterna (Tt. 3.7).

    19 IGREJA E EVANGELHO

    A verdadeira igreja composta de 144 mil escolhidos da terra por Jesus Cristo. Aqueles que no pertencem a igreja, mas seguem os princpios estabelecidos pela Sociedade Torre de Vigia so denominados a grande multido. Eles seguem as diretrizes traadas pelos 144 mil em pregar as boas novas ou o Evangelho do Reino.

    somente lgico que haja uma s religio verdadeira. Isto se harmoniza com o fato de que o verdadeiro Deus um Deus no de desordem, mas de paz... Quem, ento, so os que formam o corpo de verdadeiros adoradores? No hesitamos em dizer que so as Testemunhas de Jeov... (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p.190).

    O que a Bblia diz acerca da verdadeira igreja:

    1) S existe uma igreja verdadeira

    a) Todos os crentes tm sido batizados em um s corpo (1Co. 12.13-20);

    b) Os crentes so um corpo, embora sejam eles muitos em nmero e diversidade (Rm. 12.4-8).

    c) Embora seja difcil entender como todos os crentes constituem o mesmo corpo e seguem o mesmo Evangelho (Ef. 3.5-7);

    d) Todos os crentes esto unidos de maneira especial (Ef. 2.10-22);

    e) Todos os crentes formam uma famlia em Jesus (Gl. 3.26-29);

  • 13

    f) Todos os crentes so espiritualmente um (Jo. 17.11-13);

    g) Todos os crentes so designados por Deus para formarem um s corpo (Cl. 3.15).

    2) S existe uma mensagem no Evangelho:

    a) S existe uma mensagem do Evangelho que salva os homens (1Co. 15.14);

    b) S existe uma mensagem do Evangelho, mas ela frequentemente distorcida (2Co. 11.3-4);

    c) Qualquer doutrina que modifique a mensagem do evangelho falsa (Gl. 1.8).

    3) A testemunha verdadeira so as Testemunhas de Jesus:

    a) Elas praticam amplamente o testemunho de Jesus (At. 1.8);

    b) Sua mensagem inclui salvao no nome de Jesus (At. 4.12);

    c) Sua mensagem inclui a confisso de Jesus diante dos homens (Lc. 12.8-9);

    d) Sua f inclui a experincia de Jesus em seu meio (Mt. 18.20).

    20 INFERNO

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que o inferno a sepultura e que o homem experimenta aniquilao (cessa de existir conscientemente). O inferno no um lugar de castigo eterno. A Traduo do Novo Mundo traz as palavras seol e hades, geena e trtaro transliteradas, no traduzidas.

    Referindo-se ao lugar aonde vo os humanos quando morrem, a Bblia usa a palavra seol nas Escrituras Hebraicas e hades nas Escrituras Gregas(...) O Seol e o Hades no se referem a um lugar de tormento, mas sepultura comum da humanidade (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p. 82-83).

    mentira, difundida pelo diabo, que as almas dos inquos sejam atormentadas num inferno ou num purgatrio. Visto que a Bblia mostra claramente que os mortos no esto cnscios, esses ensinos no podem ser verdadeiros... Ento o que o lago de fogo mencionado no livro bblico de Revelao? Tem significado similar ao da geena. No significa tormento consciente, mas, antes, a morte ou destruio eterna (Idem, p. 89-97).

    O que a Bblia diz acerca do inferno e os vocbulos usados:

    1)Seol No Velho Testamento usualmente significa o lugar dos espritos dos mortos (Sl. 16.10);

    2)Hades No Novo Testamento usualmente significa o lugar dos espritos dos mortos (At. 2.27);

    3) Trtaro O lugar preparado para os anjos cados (2Pe. 2.4);

    4) Geena / Lago de Fogo O lugar de punio eterna, depois da ressurreio do juzo final (Mt. 10.28; Mt. 25.41,46; Lc. 12.4-5).

    5) Queber (sepultura) ...e foi sepultado na sepultura de seu pai (2Sm. 17.23);

    6) Inferno (como descrito na Bblia):

    a) Fogo eterno (Mt. 25.41);

    b) Castigo eterno (Mt. 25.46);

    c) Trevas exteriores (Mt. 8.12);

    d) Perdio eterna (2Ts. 1.7-9);

    e) Lago de fogo (Ap. 19.20).

    7) Propsito do inferno

  • 14

    a) Para o diabo e seus anjos (Mt. 25.41);

    b) Para os maus (Ap. 21.8);

    c) Para os desobedientes (Ap. 2.8-9);

    d) Para os anjos cados (2Pe. 2.4);

    e) Para a besta e os falsos profetas (Ap. 19.20);

    f) Para os adoradores da besta (Ap. 14.9);

    g) Para os que desprezam o Evangelho (Mt. 13.41-42).

    8) A natureza do sofrimento que experimentaro os que forem para o inferno:

    a) Corporalmente (Mt. 5.29-30);

    b) Na alma (Mt. 10.28);

    c) Graus de punio (Mt. 23.14);

    d) Situao irreversvel (Lc. 16.22-31).

    9) Surpresas para os habitantes do inferno:

    a) Possuiro memria (Lc. 26.23-25);

    b) Clamaro por livramento (Lc. 16.24);

    c) No podero escapar de Deus (Sl. 139.8).

    Como estudantes da Bblia, examinemos as referncias sobre o inferno e rapidamente descobriremos que o Senhor Jesus falou mais sobre o inferno do que qualquer outro assunto.

    21 JESUS SUA DEIDADE

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que em sua pr-existncia, Jesus era um arcanjo descrito na Bblia como Miguel. Ele s tem a natureza e poder de um ser anglico criado. A Sociedade tem chegado a essas concluses da leitura de certas referncias bblicas como (Jo. 1.1;Cl. 1.15-17; Ap. 3.14).

    ... em Isaas 9:6 Jesus Cristo descrito como Deus Poderoso, mas unicamente seu Pai mencionado na Bblia como Deus Todo-poderoso. E note que em Joo 17:3 Jesus fala de seu Pai como o nico Deus verdadeiro. Portanto, no mximo Jesus apenas um reflexo do verdadeiro Deus (Raciocnios Base das Escrituras, p. 418).

    Visto que Jesus disse que ele Filho de Deus e que o Pai me enviou, as Testemunhas de Jeov creem que Deus maior do que Jesus (Jo. 6:57; 10:36). O prprio Jesus reconheceu: O Pai maior do que eu (Jo. 8:28; 14:28). Assim, no cremos que Jesus seja igual ao Pai, como ensina a doutrina da Trindade. Em vez disso, cremos que ele foi criado por Deus e que lhe est subordinado (Em Que Creem as Testemunhas de Jeov, p. 2-3).

    O que a Bblia diz acerca da deidade de Jesus:

    1) A Sociedade Torre de Vigia tem alterado as palavras e significados da Bblia, para adequ-las ao seu ponto de vista particular, quanto pessoa de Jesus Cristo.

    Palavras modificadas pela STV: o sentido da palavra princpio A Sociedade Torre de Vigia interpreta que a palavra princpio tem o sentido de integrar prpria criao como parte dela, em Ap. 3.14. A Bblia, porm, traz a palavra princpio (arche) como significando origem, fonte, primeira causa, soberano da coisa criada.

    Palavras modificadas pela STV: o sentido da palavra primognito:

    a) Prioridade, preeminncia, posio mpar (Cl. 1.15);

  • 15

    b) Embora Esa fosse o primognito, ele passou a legitimidade da sua posio para seu irmo por um prato de lentilhas (Gn. 24.31);

    c) Primogenitura transferida (1Cr. 5.1);

    d) Manasss, primognito de Jos, perdeu sua primogenitura para seu irmo Efraim (Gn. 41.51-52);

    e) Efraim meu primognito (Jr. 31.9);

    f) Davi o primognito, embora Davi fosse o mais novo dos filhos de Jess (Sl. 89.27);

    Frases alteradas:

    a) Inserida a palavra outras quatro vezes em Cl. 1.16-17 (TNM, 1967);

    b) Acrescentada a palavra um e a palavra deus est grafada com letra minscula em Jo. 1.1.

    2) Fato: A Bblia revela que existe um s Deus:

    a) No existe Deus alm de mim (Dt. 32.39);

    b) Nenhum Deus foi formado antes de mim (Is. 43.10-11);

    c) Alm de mim no h Deus (Is. 44.6-8; 45.5-6,21);

    d) No h outro semelhante a mim (Is. 46.9).

    3) Fato: A Bblia ensina que Jesus Deus:

    a) A Palavra era Deus (Jo. 1.1);

    b) Tom disse: Senhor meu! Deus meu! (Jo. 20.28);

    c) Deus chama Jesus de Deus (Hb. 1.8);

    d) Eu Sou o nome de Deus no Velho Testamento (Ex. 3.14);

    e) Eu Sou antes de Abrao(Jo. 8.58);

    f) No usurpou ser igual a Deus (Fp. 2.6).

    4) Fato: A Bblia ensina que Jesus divino:

    a) Assim foi profetizado (Is. 9.6);

    b) Foi reconhecido por Tom (Jo. 20.8);

    c) Afirmado pelos apstolos (Rm. 9.5; Hb. 1.18);

    d) Aclamado por testemunhas (Jo. 1.14-18).

    5) Fato: A Bblia ensina que Jesus tem os atributos de Deus, o Pai:

    a) Todo poder (Mt. 28.18);

    b) Todo conhecimento (Cl. 2.3);

    c) Eternamente presente (Mt. 18.20);

    d) Eterno (Jo. 1.14-18). 6) Fato: A Bblia ensina que Jesus adorado:

    a) Pelos santos do Velho Testamento (Js. 5.13-15);

    b) Pelos demnios (Mc. 5.6);

    c) Por certo homem cego (Jo. 9.38);

    d) Pelos anjos (Hb. 1.6);

    e) Pelos discpulos (Lc. 24.52);

    f) Pelos santos na glria (Ap. 7.9).

  • 16

    7) Fato: A Bblia ensina que Jesus no anjo:

    a) Nenhum anjo pode ser chamado Filho de Deus (Hb. 1.5-6);

    b) O mundo futuro no ser governado por anjos (Hb. 2.5);

    c) Jesus no tomou a natureza de anjos (Hb. 2.16);

    d) Jesus foi glorificado com Deus e no com anjos (Jo. 17.5);

    e) Todo poder foi-lhe dado no cu e na terra (Mt. 28.18);

    f) Ele tem um nome que sobre todo nome (Fp. 2.9-10);

    g) Deus no reparte sua glria com outrem (Is. 42.8).

    22 MORTE

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que quando uma pessoa morre, seu corpo retorna ao p. O homem no tem alma, uma alma. O esprito (flego de vida) no retorna a Deus, mas Deus guarda a pessoa em sua memria e restaura-o se assim o desejar fazer.

    Ser que algo dentro de ns, tal como uma alma ou um esprito, sobrevive morte do corpo? Considere como o primeiro homem, Ado, chegou a ter vida. ...Deus pusera no corpo inanimado de Ado a centelha da vida a fora da vida, que est ativa em todas as criaturas terrestres (Gnesis 6:17;7:22). A Bblia chama esta fora animadora de esprito (Tiago 2:26). Este esprito pode ser comparado corrente eltrica que aciona uma mquina, ou um aparelho, e possibilita seu funcionamento. Assim como a corrente eltrica nunca assume os aspectos do equipamento que aciona, a fora da vida no assume nenhuma das caractersticas das criaturas que ela anima. No tem personalidade, nem capacidade de raciocnio. O que acontece com o esprito quando a pessoa morre? Quando algum morre, seu esprito impessoal no continua a existir em outro domnio como criatura espiritual. Ele retorna ao verdadeiro Deus que o deu. (Eclesiastes 12:7). Isto significa que qualquer esperana de vida futura depende ento inteiramente de Deus... O que ensina a Bblia a respeito da alma? Ado veio a ser uma alma vivente diz (Gnesis 2:7). Ele norecebeu uma alma; era uma alma uma pessoa inteira. As Escrituras falam de a alma trabalhar, almejar comer, ser raptada, passar em claro, e assim por diante. Na verdade, o prprio homem uma alma. Quando algum morre, esta alma morre... Qual ento a condio dos mortos? ...Onde estava Ado antes de Deus o formar do p do solo e lhe dar vida? Ora, ele simplesmente no existia! Quando Ado morreu, ele voltou quela condio de total inexistncia. ...Na sepultura, para onde voc vai, no h atividade nem planejamento, no h conhecimento nem sabedoria. Segundo a Bblia, a morte uma condio de inexistncia. Os mortos no se apercebem de nada, no sentem nada e no tm pensamentos(A Sentinela, 15/07/2002, p. 5-7).

    O que a Bblia diz acerca da morte:

    1) A verdadeira natureza do homem descrita na Bblia:

    a) O corpo retorna ao p de onde veio (Gn. 3.19);

    b) A alma vai ao cu ou ao inferno (Ap. 6.9-11);

    c) O esprito deixa o corpo (Ec. 12.7);

    d) O corpo e a alma so separados e distintos (Mt. 10.28);

    e) O corpo e o esprito so separados e distintos (Tg. 2.26).

    2) A natureza e caractersticas do esprito do homem:

    a) O esprito a parte imaterial do homem (1Co. 2.11);

    b) O esprito a natureza que sobrevive morte do corpo (1Co. 5.3-5);

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/3/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/4/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/6/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2002521/7/0
  • 17

    c) O esprito o homem interior, a realidade genuna do homem (Rm. 2.29);

    d) O homem experimenta um estado consciente aps a morte do corpo (Hb. 12.23; 1Pe. 3.19);

    e) O esprito a sede da conscincia do homem (Jz. 15.19);

    f) O esprito a sede das emoes (1Rs. 21.5);

    g) O esprito est sujeito a receber influncia divina (Dt. 2.30; Is. 19.14);

    h) O esprito deixa o corpo por ocasio da morte (Ec. 12.7; Tg. 2.26);

    i) O esprito de uma pessoa (Lc. 8.49-50);

    j) O esprito tem inteligncia (J 32.8);

    k) H um esprito no homem e no sopro (Zc. 12.1);

    l) O esprito pertence a Deus (1Co. 6.20).

    um erro assumido como faz a Sociedade Torre de Vigia admitir que o esprito e a palavra sopro signifiquem a mesma coisa. Para demonstrar a evidncia do erro da Sociedade ao empregar a palavra esprito como sinnimo de sopro ou flego de vida, basta fazer essa substituio nas seguintes passagens: At. 23.8-9; 1Co. 5.5; 2Co. 7.1; Gl. 6.18.

    3) A natureza e as caractersticas da alma do homem:

    A alma do homem foi criada por Deus e diferente da alma dos animais. No apenas nica na natureza, como tambm nica no conceito de Deus t-la criado. Diz a Bblia acerca da alma do homem:

    a) Alma vivente (Gn. 2.7);

    b) Pertence a Deus (Ez. 18.3-4);

    c) Possui imortalidade (Mt. 10.28);

    d) a posse de maior valor (Mt. 16.26);

    4) A alma deixa o corpo por ocasio da morte e continua a existir de modo consciente e inteligente:

    a) A alma de Raquel partiu;

    b) A alma retornou ao corpo pela ressuscitao (1Rs. 17.20-22);

    c) Fora do corpo est presente com o Senhor (2Co. 5.6-8);

    d) Morrer ganho (Fp. 1.21);

    e) Ao pecar a alma morre, mas pelo arrependimento ela tornar a viver (v.21), assim demonstrada a morte espiritual (Ez. 18.4);

    f) O salrio do pecado a morte, a morte espiritual (Rm. 6.23);

    g) As almas clamam a Deus (Ap. 6.9-10).

    5) As almas dos homens tm certas responsabilidades:

    a) Deve buscar e servir a Deus (Dt. 4.9; 10.12);

    b) Observar a Palavra de Deus (Dt. 11.18);

    c) Guardar a Palavra de Deus e pessoalmente obedecer a Deus (Dt. 26.16; 30.2,6,10). 6) A alma do homem tem inimigos:

    a) A ignorncia e o inferno (Pv. 8.36; 23.13);

    b) A cobia da carne e os maus envolvimentos (1Pe. 2.11; 2Pe. 2.8). 7) As almas dos homens justos recebem benefcios:

    a) guardada por Deus (Sl. 121.7);

    b) No lhe permitido morrer (Pv. 10.3);

  • 18

    c) restaurada (Sl. 23.1-3);

    d) satisfeita (Pv. 13.25);

    e) Estar com Deus para sempre (Ap. 20.4). 8) As almas dos maus recebero castigos:

    a) Elas tm o desejo mrbido de praticar o mau (Pv. 21.10);

    b) Tero existncia curta e morrero espiritualmente (Ez. 18.20-21; Lc. 12.19-20);

    c) Sero punidas (Rm. 2.9). 9) A natureza do corpo do homem como est descrita na Bblia:

    a) O corpo e a alma so distintos (Mt. 10.28);

    b) O corpo o exterior, a alma o interior (J 14.22). 10) A natureza do corpo do homem:

    a) Foi criado por Deus (Gn. 2.7; 9.6);

    b) Est sujeito morte (Rm. 5.12);

    c) instrumento do mal (Rm. 1.24-32). 11) O resultado da salvao na natureza do corpo do homem:

    a) Torna-se templo do Esprito Santo (1Co. 6.19;

    b) Cristo est no centro do seu corpo (Rm. 6.8-11);

    c) Est morto para o pecado e a lei (Rm. 7.4; 8.10). 12) H promessa de ressurreio para o corpo:

    a) Ser redimido, ressuscitado (Rm. 8.23);

    b) Ser transformado e glorificado (Rm. 8.29). 13) A morte est descrita na Bblia como a separao fsica entre corpo e alma:

    a) O corpo retorna ao p (Gn. 3.19);

    b) A alma se separa do corpo (Fp. 1.23; 2Tm. 4.6);

    c) O homem morre e enfrenta o juzo (Hb. 9.27);

    d) Como Paulo explana, estar ausente do corpo estar presente com o Senhor (2Co. 5.6-8).

    14) A morte espiritual

    a) Significa separao de Deus (Ef. 2.1);

    b) Significa castigo eterno (Mt. 25.46);

    c) Significa ressurreio para condenao (Jo. 5.29).

    15) A morte eterna:

    a) Significa a segunda morte (2Ts. 1.9; Ap. 20.15; 21.8).

    23 O NOME DE DEUS

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que aqueles que no usam o nome de Deus, o qual entendem ser JEOV, no podem ser identificados como seu povo (At. 15.14). O uso de uma

  • 19

    palavra especial, como meio de identificar um Deus particular ou uma religio, uma antiga prtica pag, datando de sculos passados. Uma palavra em si mesma no tem mais poder do que qualquer mantra ou palavras msticas usadas pelas religies orientais. A palavra JEOV leva com ela uma no conhecida significncia mstica. Confirmao disto est que o uso de JEOV, como uma designao do nome de Deus,o Pai, no apresenta evidncia uma nica vez no Novo Testamento. Nas 237 vezes que aparece no Novo Testamento, na Traduo do Novo Mundo de propriedade da Sociedade Torre de Vigia de Bblias e Tratados, no tem base histrica nem nos manuscritos, absolutamente e completamente uma inveno da Sociedade Torre de Vigia.

    Ademais, o uso da palavra JEOV um genuno embarao para a Sociedade Torre de Vigia, e representa um erro lingustico: a palavra o resultado de uma falsa transliterao da palavra IAV (que significa o eternamente existente) acrescida da palavra hebraica usada em seu lugar ADONAI (ou SENHOR). Os antigos hebreus usavam ADONAI, a fim de no profanarem o nome de Deus, e inadvertidamente invalidarem o 3 mandamento. Como precauo, eles colocavam no lugar do tetragrama IHVH, encontrado no texto copiado das Escrituras, as vogais do nome do SENHOR, que pronunciavam em seu lugar. Essa juno de consoantes de uma palavra com as vogais de outra, fizeram surgir a palavra JEOV.

    Consideremos tambm os muitos nomes e ttulos de Deus encontrados nas Escrituras. A Bblia no afirma que podemos ser identificados como povo de Deus, por causa do uso de alguma palavra ou nome. Somos identificados com Deus quando somos reconciliados com Ele atravs da morte do Seu Filho (Jo. 1.12; Ap. 3.20).

    1)Os nomes primrios de Deus so:

    Em portugus Equivalente hebraico

    Deus El Elah Elohim

    Senhor IHVH Iav

    Senhor Adon - Adonai

    2) Nomes compostos usados com El (Deus) incluem:

    Deus Todo-poderoso El Shaddai

    Altssimo Deus Altssimo El Elyon

    Deus Eterno El Olam

    Deus Poderoso El Gibbor

    3) Nomes compostos formados com IHVH (Senhor) incluem:

    Senhor Deus IHVH (Jeov) Elohim

    Senhor Deus Adonay Jeov

    Senhor dos Exrcitos Jeov Sabaoth

    Deus poderia dar a si mesmo um nome pessoal, mas assim no o fez. Em Ex. 34.14 ele declara que ele um Deus Zeloso e seu nome Zeloso: Porque no adorars outro deus; pois o nome do Senhor Zeloso; sim, Deus zeloso ele.

    4) Alguns dos muitos nomes de Deus:

    Deus (Gn. 1.1) Zeloso (Ex. 34.14)

    Deus Altssimo (Gn. 14.18-22) Deus Vivo (Js. 3.10)

    Senhor Deus (Gn. 15.2,8) Poderoso Deus (Jr. 32.18)

    Deus Todo-poderoso (Gn. 17.1) Pai Celestial (Mt. 6.26)

    Deus Eterno (Gn. 21.33; Dt. 33.27) Rei Eterno (1Tm. 11.17)

    Eu Sou (Ex. 3.14) Pai das Luzes (Tg. 1.17)

  • 20

    Jeov (Ex. 6.3)

    Apontamos uma considervel inconsistncia. No Velho Testamento, a Sociedade Torre de Vigia resolveu traduzir a palavra ADONAI (Senhor) como Jeov em cada referncia que se aplica a Deus (veja, por exemplo, Is. 9.8). A Traduo do Novo Mundo aparentemente no admitiu traduzir isso no Novo Testamento para a palavra KURIOS (Senhor), porque isso provaria que Jesus Jeov:

    a) O nome de Jesus est acima de todo nome (Fp. 2.9);

    b) Paulo escolheu dar testemunho do nome de Jesus (At. 9.15);

    c) Recebemos graa e apostolado por amor do seu nome (Rm. 1.5).

    24 NOVO NASCIMENTO

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que nascer de novo significa ir para o cu. Este privilgio est limitado a Jesus Cristo e mais 144 mil irmos espirituais escolhidos desde o tempo de Jesus. Os restantes das Testemunhas de Jeov, conhecidas como as outras ovelhas, no precisam nascer de novo e residiro na terra para sempre.

    Nascer de novo envolve ser batizado em gua (nascer da gua) e ser gerado pelo esprito de Deus (nascer do esprito), tornando-se assim filho de Deus, com a perspectiva de ter parte no Reino de Deus (Joo 3:3-5). Jesus teve essaexperincia, assim como a tm os 144.000 que so herdeiros com ele do Reino celestial... Tantos quantos o receberam (Joo 1.12) no significa todos os humanos que depositaram f em Cristo. Note a quem se faz referncia, conforme indica o versculo 11, os seus, os judeus. ...Jesus disse que esses seriam apenas um pequeno rebanho (Lucas 12:32). Se eles so reis, tem de haver tambm sditos sobre os quais iro governar(Raciocnios Base das Escrituras, p. 256-260).

    O que a Bblia diz acerca de nascer de novo:

    1) Novo nascimento significa regenerao e todos os crentes necessitam igualmente dele. Todos os crentes so unidos dentro de um aprisco, no de uma classe celestial e outra classe terrena (Jo. 10.15-16).

    2) O novo nascimento necessrio porque:

    a) O homem est incapacitado de regenerar-se por si mesmo (Jo. 3.3-5);

    b) A natureza humana apenas no pode obter a vida eterna (Jo. 3.6);

    c) O homem est sob a maldio e um dia morrer (Ef. 2.1).

    3) O novo nascimento experimentado pelo homem:

    a) Pelo poder do Esprito Santo (Jo. 3.5-8; Tt. 3.5);

    b) Pela Palavra de Deus (Tg. 1.18; 1Pe. 1.23);

    c) Pela obedincia do homem (Rm. 6.17-18).

    4) Os passos para receber o novo nascimento:

    a) Sabemos que ningum bom o suficiente para receb-lo (Rm. 3.10);

    b) Sabemos que o pecado resulta em morte para qualquer pessoa (Rm. 6.23);

    c) Devemos confessar que todos ns temos pecado (Rm. 3.23);

    d) Devemos declarar que Cristo morreu por nossos pecados (Rm. 5.8);

    e) Devemos reconhecer Jesus como Senhor e por nossa confiana nele (Rm. 10.9-10);

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989216/0/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989216/6/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989216/22/0
  • 21

    f) Devemos aceitar o dom da vida eterna (Jo. 5.24; 1Jo. 5.11-13);

    g) Devemos procurar e descobrir o plano de Deus para nossa vida (Jo. 10.10; 2Co. 5.17; 1Ts. 5.18).

    25 OBRAS

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que a f sem obras morta (Tg. 2.26). Em suas publicaes ensinam que a f precisa ser demonstrada pelas obras.

    A salvao depende de invocar o nome de Jeov com f, mas as pessoas no faro isso a menos que preguemos a elas. Reconhecer isso deve nos motiva a permanecer zelosos de obras excelentes e diligentes na proclamao das obras novas do Reino... Que privilgio maravilhoso ser Testemunha de Jeov! Somos os nicos na Terra que oferecem esperana de solues reais para os problemas da humanidade (A Sentinela, 15/05/2013, p. 8-12).

    O que a Bblia diz acerca das obras:

    a) A obra de Deus que creiamos em Seu Filho (Jo. 6.28-29);

    b) Aquele que no pratica, mas cr, sua f lhe imputada como justia (Rm. 4.4-5);

    c) A salvao no por obras (Ef. 2.8-9);

    d) As obras so uma herana incorruptvel guardada nos cus (1Pe. 1.4);

    e) Aquele que foi crucificado com Cristo, vive pela f nele (Gl. 2.20-21).

    26 ORAO

    As Testemunhas de Jeov ensinam que a orao deve ser dirigida somente a Jeov Deus.

    A quem devemos orar? Jesus ensinou seus seguidores a orar ao nosso Pai nos cus (Mateus 6:9). Portanto, as oraes devem ser dirigidas apenas a Jeov (O Que Realmente a Bblia Ensina, cap. 17, p. 164-173).

    O que a Bblia diz acerca da orao:

    1) A orao consiste de:

    a) Adorao (Dn. 4.34-35);

    b) Confisso (1Jo. 1.9);

    c) Ao de graas (Fp. 4.6);

    d) Splica (1Tm. 2.1);

    e) Intercesso (Tg. 5.15).

    Ns oramos ao Pai em nome de Jesus, atravs do ministrio do Esprito Santo. Desde que Deus um Deus manifestado em trs Pessoas, perfeitamente aceitvel orar a Jesus (At. 7.59) ou ao Esprito Santo (Rm. 8.34). No existe cime entre as trs Pessoas.

    2)Exemplos de orao dirigidas diretamente a Jesus:

    a) Estvo orou ao Senhor Jesus (At. 7.59);

    b) Paulo orou a Jesus (At. 9.6; 1Co. 1.2).

    3) Instrues e exemplos concernentes a orao:

    a) Orao pedir e receber (1Jo. 5.14-15);

    b) Orao buscar e receber (Jr. 29.12; Cl. 3.1);

    c) Orao bater e abrir (Mt. 17.14-21);

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1102005147/13/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1102005147/13/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1102005147/13/0http://wol.jw.org/pt/wol/lv/r5/lp-t/0/20192
  • 22

    d) pecado no orar (1Sm. 12.23);

    e) Somos advertidos a orar (Mt. 26.41);

    f) A orao o nico meio de obter bnos de Deus (Tg. 4.2);

    g) Existe alegria na orao (Jo. 16.24);

    h) Orao o nico meio de nos livrar das tribulaes (Sl. 34.6);

    i) Os pecadores podem ser salvos quando oram (Rm. 10.9-14);

    j) A orao deve ser praticada em todas as ocasies e lugares (1Tm. 2.8).

    27 PRECONCEITO

    A Sociedade Torre de Vigia orgulha-se de que as Testemunhas de Jeov no mantm em seu meio preconceito racial ou tnico. Enquanto difundem que no existe preconceito, o passado revela artigos publicados nas revistas da Sociedade Torre de Vigia, onde existem exemplos de preconceito:

    Negros e brancos so separados (Watchtower Reprints, p. 5434, 1-4, 1914);

    Os brancos exibem alguns atributos de superioridade sobre os outros (Watchtower Reprints, p. 3043, 1902);

    Fale-nos sobre Wiliam H. Draper, que orou e sua negritude desapareceu (Watchtower Reprints, p. 2706, 01/10/1906);

    Deus pode mudar a pelo dos etopes no devido tempo, de modo que eles sejam conduzidos perfeio (Watchtower Reprints, p. 3320, 15/02/1904).

    28 REINO DE CRISTO

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que o reino de Cristo foi estabelecido no cu em 1914.

    A palavra grega traduzida por vinda parousia, que significa presena, quer dizer estar realmente ali presente. De modo que ao se ver o sinal no significa que Cristo vir em breve, mas que ele j retornou e est presente. Significa que ele comeou a governar invisivelmente como rei celestial e que em breve acabar com os seus inimigos (Pode Este Mundo Sobreviver?, p. 2-3). A evidncia bblica mostra que no ano de 1914 o tempo de Deus chegou para Cristo voltar e comear a dominar (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p. 147). Jesus voltou (tendo dirigido sua ateno como Rei para a Terra) e est presente como glorioso esprito (Testemunhas de Jeov Proclamadores do Reino, p. 144).

    O que a Bblia diz acerca do reino:

    a) O reino de Cristo foi estabelecido quando Ele ascendeu aos cus e sentou-se no trono aps a sua ressurreio (Ap. 28.18);

    b) O reino de Deus est em nosso meio (Lc. 17.21);

    c) Jesus explanou que esse reino espiritual (Jo. 18.36);

    d) O reino foi estabelecido no dia de Pentecoste (At. 2.29-47);

    e) Transportou-nos para o reino do seu Filho (Cl. 1.13);

    f) O reino nunca ser abalado assim como a igreja e permanecer para todo o sempre (Dn. 2.44; Mt. 16.18);

    g) O reino nunca poder ser arruinado (Hb. 12.28).

  • 23

    29 RESSURREIO DE JESUS

    As Testemunhas de Jeov negam a ressurreio corporal de Jesus. Elas ensinam que Jesus materializou vrios corpos e era um esprito glorificado.

    Jesus foi ressuscitado dentre os mortos como esprito imortal... Ento que aconteceu ao corpo carnal de Jesus? ...Deus removeu o corpo de Jesus, assim como fizera antes com o corpo de Moiss. Mas, visto que foi possvel o apstolo Tom por sua mo no orifcio no lado de Jesus, no mostra isso que Jesus foi ressuscitado no mesmo corpo que foi pregado na estaca? No, pois Jesus simplesmente se materializou, ou assumiu um corpo carnal... a fim de convencer Tom quanto a quem Ele era, Ele usou um corpo com marcas de ferimentos (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p.144).

    O que a Bblia diz acerca da ressurreio corporal de Jesus:

    1) Fatos importantes acerca do corpo de Jesus e sua ressurreio:

    a) O resgate pago por Jesus foi seu sangue no seu corpo (Hb. 9.14,20);

    b) Jesus derramou o seu sangue (Hb. 9.22);

    c) Jesus resgatou-nos com seu sangue (At. 20.28);

    d) Tom tocou em Jesus ressuscitado (Jo. 20.27-28);

    e) Vede as minhas mos e os meus ps, que sou eu mesmo (Lc. 24.36-43);

    f) Jesus disse que ressuscitaria corporalmente (Jo. 2.19-21).

    2) De acordo com as Escrituras, Jesus foi ressuscitado corporalmente dos mortos:

    a) Ele voltar da forma como subiu ao cu (At. 1.9-11);

    b) O anticristo negar que Jesus veio em carne (2Jo. 7);

    c) Se Cristo no ressuscitou nossa f em vo (1Co. 15.14,17);

    d) Para salvao devemos crer que Jesus ressuscitou dentre os mortos (Rm. 10.9-10);

    e) Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos (At. 2.24);

    f) Jesus ressuscitou no mesmo corpo (soma palavra grega para corpo tangvel, fsico) (Jo. 2.19-21; 10.18);

    g) O Esprito Santo ressuscitou Jesus dentre os mortos (Rm. 8.11).

    3) A ressurreio fsica de Jesus confirmada por:

    a) O tmulo vazio (Lc. 24.1-3);

    b) O testemunho dos anjos (Lc. 24.4-6);

    c) Por seus inimigos (Mt. 28.1-11).

    4) Confirmaes adicionais dadas por testemunhas oculares que o viram ressuscitado:

    a) Maria Madalena (Mc. 16.9);

    b) Outras mulheres (Mt. 28.9);

    c) Dois discpulos (Lc. 24.13-15);

    d) Simo Pedro (Lc. 24.34);

    e) Os dez discpulos (Jo. 20.19-24);

    f) Os apstolos no Mar da Galileia (Jo. 21.1);

    g) Os apstolos na Galileia (Mt. 28.16-17);

    h) Mais de 500 irmos (1Co. 15.6);

  • 24

    i) Paulo (1Co. 15.8);

    j) Tiago (1Co. 15.7).

    30 SALVAO

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que ningum pode ter certeza da salvao nesta vida. Entretanto, eles creem que depois dos mil anos do reinado de Cristo, eles podero receber a vida eterna.

    Como ser humano ele se deu em resgate pelos homens... O resgate no garante vida eterna para ningum, mas garante uma segunda chance (oportunidade)... Ao homem dar-se- uma segunda chance de salvao durante o milnio... Todos gozaro durante o milnio de completa oportunidade de ganhar a vida eterna sob forma favorvel... a segunda tentativa ser mais favorvel que a primeira... o trabalho de Cristo garante simplesmente uma segunda chance (

    A salvao est disposio de tantas pessoas quantas demonstrarem verdadeira f na proviso que Deus fez por meio de Jesus. Mas a Bblia diz que apenas 144 mil iro para o cu para estarem com Cristo (Raciocnio Base das Escrituras, p. 342).

    Vimos que Jeov coroou seu Filho, Jesus Cristo, como Rei messinico em 1914. Mas isso no respondeu totalmente nossa orao: Venha o teu reino (Mateus 6:10). A Bblia predisse que Jesus dominaria no meio de seus inimigos (Salmo 110:2). Os governos humanos, controlados por Satans, ainda esto contra o reino. Quando oramos para que o Reino de Deus venha, estamos pedindo a Deus que o Rei messinico e os outros 144 mil reis acabem com o governo humano e com todas as pessoas que so contra o reino. Quando eles fizerem isso, a profecia de Daniel 2:44se cumprir. Esse texto diz que o Reino de Deus esmiuar e por termo a todos estes reinos, ou seja, ele destruir os governos, que so inimigos do Reino (Revelao 6:1,2;13:1-18;19:11-21). Neste ano de 2014, Jesus completa cem anos de governo no cu. Agora est muito perto de ele destruir seus inimigos. Assim, apropriado que nosso texto do ano para 2014 sejaMateus 6:10: Venha o teu reino. Depois de destruir os inimigos de Deus, Jesus vai lanar Satans e os demnios num abismo, onde ficaro por mil anos (Revelao 20:1-3). Sem essa influncia do mal, o Reino passar a ajudar as pessoas a se beneficiar do sacrifcio de resgate de Jesus. O Reino acabar totalmente com os efeitos do pecado de Ado. O Rei vai ressuscitar milhes de pessoas e organizar um programa mundial para ensin-las a respeito de Jeov (Revelao 20:12, 13). A Terra inteira se tornar um paraso assim como era o jardim do den. Todos os humanos fiis se tornaro perfeitos.No fim desses mil anos, o governo de Cristo ter cumprido o propsito de Jeov para a Terra. Por ltimo, Jesus entregar o Reino de volta a seu Pai (Leia1Corntios15:24-28). O que isso vai significar para toda a criao de Jeov? Os humanos no precisaro mais que algum os represente perante Jeov. Todos os filhos de Deus, no cu e na Terra, estaro unidos com seu Pai celestial como parte da famlia universal dele (A Sentinela, 15/01/2014, p. 8-13). 1) A Bblia diz que os crentes foram selados para a salvao (2Co. 1.21-22; Ef. 1.13; 4.30).

    2)A Bblia descreve os vrios meios nos quais os cristos tm a certeza da salvao confirmada:

    a) Podemos saber que temos a vida eterna (1Jo. 5.11-13);

    b) Fomos selados com o Esprito Santo (Ef. 1.13);

    c) Jesus nunca nos abandonar (Hb. 13.5);

    d) Temos passado da morte para a vida (Jo. 5.24);

    e) O cristo livre (Jo. 8.32-36);

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/23/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/24/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/25/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/25/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/25/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/26/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/26/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/26/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/26/2http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/27/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/28/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/29/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/402014044/30/0
  • 25

    f) Fomos libertos da lei do pecado e da morte (Rm. 8.1-2);

    g) Somos justificados pela f (Rm. 5.1);

    h) A velha natureza foi posta na morte (Rm. 6.3-6);

    i) Existe nova vida em Cristo (2Co. 5.17; Gl. 2.20);

    j) Somos identificados com Cristo (Cl. 3.3; 1Co. 15.21-22);

    k) Ningum nos poder separar de Cristo (Rm. 8.335-39);

    l) Jesus poderoso para salvar os crentes para sempre (Hb. 7.25).

    31 SEGUNDA VINDA DE JESUS

    A Sociedade Torre de Vigia ensina que Jesus retornou invisivelmente em 1874. Posteriormente essa data foi mudada para 1914, e que somente com os olhos do entendimento abertos que se pode discernir sua vinda. Considere como a Bblia descreve a maneira em que Jesus deixou seus apstolos, a caminho do cu: Enquanto olhavam, foi elevado e uma nuvem o arrebatou para cima, fora da vista deles(At. 1:9). De modo que, quando Jesus comeou a ir em direo ao cu, uma nuvem o ocultou da vista literal de seus apstolos. Portanto, Jesus, que partia, tornou-se invisvel para eles. No o podiam ver. Ento, em seu corpo espiritual, ele subiu ao cu (1Pe. 3.18). Assim, sua volta tambm seria invisvel, num corpo espiritual (Poder Viver para Sempre... p.145).

    O que a Bblia diz acerca da segunda vinda:

    1) A segunda vinda de Jesus ser clara e percebida por toda a humanidade:

    a) A segunda vinda de Jesus ser literal. Ele voltar terra visivelmente como ele mesmo afirmou (Ap. 1.7);

    b) Jesus avisou-nos de uma falsa vinda (Mt. 24.25);

    c) Todo olho o ver (Ap. 1.7-11);

    d) Os falsos profetas diro que o Cristo est aqui (Mt. 24.23-24);

    e) Todos o vero na sua volta com poder e glria (Mt. 24.30);

    f) Todos o vero vindo nas nuvens do cu (Mt. 26.64);

    g) O Senhor descer com trombeta (1Ts. 4.16-17);

    h) Ele ser visto pelos que o aguardam (Hb. 9.28);

    i) Ns o veremos como ele (1Jo. 3.2).

    2) O propsito da sua segunda vinda:

    a) Cumprir sua palavra (Jo. 14.2-3);

    b) Ressuscitar os mortos (1Ts. 4.13-18);

    c) Destruir a morte (1Co. 15.20-26).

    3) O tempo da sua segunda vinda:

    a) desconhecido para o homem (Mt. 24.27-36);

    b) Acontecer depois do evangelho ser pregado a todos (Mt. 24.14).

    4) Enquanto aguardam a segunda vinda de Jesus, os crentes:

    a) Esperam por Jesus (1Co. 1.7; Tt. 2.13);

    b) Esto preparados para a vinda de Jesus (Mt. 24.42-51);

    c) Oram pela vinda de Jesus (Ap. 22.20).

  • 26

    32 TRANSFUSO DE SANGUE

    O ensino das Testemunhas de Jeov diz que a transfuso de sangue, das veias ou artrias, de uma pessoa para outra, equivalente a alimentar-se ou comer sangue e isso anti-bblico, causando a perda da vida eterna. Assim, se uma pessoa recebe uma transfuso de sangue, ela no obter lugar no reino de Deus:

    umatransfusorealmenteomesmoquecomersangue?Num hospital, quando um paciente no consegue alimentar-se pela boca, ele alimentado endovenosamente. Ora, ser que algum que jamais poria sangue em sua boca, mas que aceitasse sangue por meio de transfuso, estaria realmente obedecendo ordem de persistir em abster-se de sangue? (Atos 15:29).Nocasodeumpacientequerecusasangue,htratamentosalternativos?Com frequncia, uma simplessoluosalina,asoluodeRingere odextranopodem ser usados como expansores do volume do plasma, e estes esto disponveis em quase todos os hospitais modernos. Na verdade, os riscos acompanhantes do uso de transfuses de sangue so evitados pelo uso dessas substncias. As Testemunhas de Jeov no tm objeo religiosa ao uso de expansores do plasma que no contenham sangue.Naverdade,asTestemunhasdeJeovsebeneficiamdetratamentomdicomelhordevidoanoaceitaremsangue. Todotipodecirurgiapodeserrealizadocomsucessosemtransfusodesangue. Isto inclui cirurgias cardacas a cu aberto, cirurgias cerebrais, amputao de membros e a extirpao total de rgos cancerosos. Cirurgias cardacas sem sangue, a cu aberto, originalmente desenvolvidas para membros adultos da seita das Testemunhas de Jeov, porque a sua religio probe transfuses de sangue, foram agora adaptadas com segurana para serem utilizadas em procedimentos cardiolgicos delicados, em bebs e crianas. CardiovascularNews,de fevereiro de 1984, p. 5 (Raciocnios Base das Escrituras, p. 343-348).

    O que a Bblia diz acerca do sangue:

    1) O sangue de Cristo tem uma importncia especial e grande lugar nas Escrituras:

    a) Somente o sangue de Cristo suficiente para obter a vida eterna no o nosso (Hb. 9.13-14);

    b) Com um s sacrifcio, Jesus pagou por todos os pecados dos homens (Hb. 9.24-28);

    c) O sangue de Cristo traz vida eterna a todos os que creem (Jo.6.53-56).

    2) Concernente ao consumo de sangue humano, nada vindo fora do homem pode torn-lo impuro, logo no h o perigo de perder a vida eterna (Mt. 15.11; Mc. 7.15);

    3) Concernente a alguma penalidade por consumir sangue de animal:

    a) Violao das leis de sade no implica em perder a vida eterna (At. 15.20,28-30);

    b) O sacrifcio pessoal de Jesus tornou a observncia das leis cerimoniais inteis (Lv. 17.14; Gl. 5.14);

    c) A vida eterna no baseada na observncia das leis cerimoniais (Rm. 6.14);

    d) Cristo promoveu os meios de pagamento para todos que quebraram a lei, o que representa que todos obtero a segurana da vida eterna (Rm. 10.4).

    Existem trs importantes fontes que o estudante deste assunto precisa considerar, quando busca entender o significado das Escrituras relacionado com a santificao do sangue:

    a) A prtica do povo nos dias apostlicos envolvia o consumo de sangue como parte do culto a vrias divindades. Para alguns povos era um meio de obter poder sobrenatural, que eles entendiam estar no sangue.Foi essa prtica idlatra que certamente motivou Deus a proibir o consumo de sangue em primeiro lugar.

    b) cientificamente provado que o sangue no pode ser completamente removido de um animal usado para alimento. Toda pessoa que se alimenta de carne ingere certa poro de

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989215/10/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989215/10/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/1101989215/10/0
  • 27

    sangue. Isso significa que todos os associados da Sociedade Torre de Vigia, a menos que sejam vegetarianos, tm consumido considervel quantidade de sangue.

    c) Em terceiro lugar, as transfuses de sangue envolvem o uso do sangue com a mesma finalidade que Deus pretendia que ele seja usado: dar vida. O destinatrio de uma transfuso de sangue no "come" o sangue. Exemplos semelhantes so enxertos de pele e transplante de rgos. Um litro de sangue doado por uma pessoa saudvel um dom de vida, da mesma forma que um transplante de um rgo vital. No h violao de qualquer lei de santidade.

    33 TRINDADE

    As Testemunhas de Jeov negam a doutrina da Trindade. Elas afirmam que Deus, o Pai, o Todo-poderoso; Jesus um deus poderoso; e que o Esprito Santo uma fora ativa.

    Quem Deus? O Ser Supremo, cujo nome distintivo Jeov. Em contraste com o verdadeiro Deus, h muitos deuses. Alguns desses fizeram de si mesmos deuses; outros foram feitos objetos de adorao pelos que o servem (Raciocnios Base das Escrituras, p.120).

    As Testemunhas de Jeov creem que Jeov o inigualvel Soberano Senhor do Universo (O Homem em Busca de Deus, p. 356). Sem dvida, a doutrina da Trindade confundiu e diluiu o entendimento das pessoas a respeito da verdadeira posio de Deus. Ela impede que as pessoas conheam com exatido o Soberano Universal, Jeov, Deus (Deve-se Crer na Trindade? Brochura, p. 30). A Trindade no ensinada na Bblia (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p. 40).

    No cremos que Jesus seja igual ao Pai, como ensina a doutrina da Trindade. Em vez disso, cremos que ele foi criado por Deus e Lhe est subordinado (Em que Creem as Testemunhas de Jeov, p. 2-3).

    PERGUNTA:JesusnaverdadeDeus?RESPOSTA:No. Jesus nunca se considerou igual a Deus. Pelo contrrio, ele repetidas vezes mostrou que era submisso a Jeov.Por exemplo, referiu-se a Jeov comomeuDeus e onicoDeus verdadeiro (Mateus 27:46;Joo 17:3). Somente algum subordinado a outra pessoa usaria expresses assim para se referir a ela. Um funcionrio que se refere a seu empregador como meu chefe ou o responsvel est assumindo claramente uma posio inferior.Jesus tambm mostrou que ele e Deus no so a mesma pessoa. Certa vez, ele disse a opositores que desafiaram sua autoridade: Na vossa prpria Lei est escrito: O testemunho de dois homens verdadeiro. Eu sou um que d testemunho de mim mesmo, e o Pai que me enviou d testemunho de mim (Joo 8:17-18). Sem dvida, Jesus e Jeov so duas pessoas distintas. Se no, como seriam consideradosduastestemunhas?(A Sentinela, 01/04/2012, p. 4-7).

    O Esprito Santo, a suposta terceira pessoa da Trindade, no se trata duma pessoa, mas da fora ativa de Deus. Joo, o batizador, disse que Jesus batizaria com o esprito santo, assim como Joo batizava em gua. Portanto, assim como a gua no uma pessoa, tampouco o esprito santo pessoa (Poder Viver para Sempre no Paraso na Terra, p. 40).

    O que a Bblia diz acerca da Trindade A doutrina da Trindade est implcita no Velho Testamento (Gn. 1.26; 3.22 e 11.7) e revelada no Novo Testamento (Mt. 3.16-17; 28.19 e 2Co. 13.13). A Trindade significa existirem trs pessoas num nico Deus verdadeiro: Pai, Filho e Esprito Santo. Cada uma das pessoas distinta uma da outra em suas caractersticas pessoais, mas elas so iguais em poder, glria e natureza.

    1) Existe um s Deus:

    a) O Senhor nosso Deus um s Senhor (Dt. 6.4);

    b) No existe outro Deus (Dt. 32.39);

    http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2012242/4/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2012242/4/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2012242/4/0http://wol.jw.org/pt/wol/bc/r5/lp-t/2012242/5/0
  • 28

    c) Nenhum Deus foi formado antes ou depois dele (Is. 43.10);

    d) No existe outro Deus (Is. 44.6).

    2) Cada uma dessas pessoas chamada Deus:

    a) O Pai (Ef. 4.6);

    b) O Filho (Jo. 1.1, Jo. 20.28; Tt. 2.13; Hb. 1.8; 1Jo. 5.20);

    c) O Esprito Santo (At. 5.3-4).

    3) Cada uma dessas pessoas descrita como Deus:

    a) O Pai (Is. 44.24);

    b) O Filho (Jo. 1.1-3);

    c) O Esprito Santo (J 26.13 e 33.4).

    4) Cada uma dessas Pessoas descrita como eterna:

    a) O Pai (Sl. 93.2);

    b) O Filho (Mq. 5.2; Hb. 1.8);

    c) O Esprito Santo (Hb. 9.14).

    5) Cada uma dessas Pessoas descrita como inspirada

    a) O Pai (2Tm. 3.16);

    b) O Filho (1Pe. 1.10-11 );

    c) O Esprito Santo (2Pe. 1.21).

    6) Cada uma dessas Pessoas descrita como onipresente:

    a) O Pai (Jr. 23.24);

    b) O Filho (Mt. 28.20);

    c) O Esprito Santo (Sl. 139.7-10).

    7) Cada uma dessas Pessoas descrita como onisciente

    a) O Pai (Jr. 17.10);

    b) O Filho (Jo. 2.24);

    c) O Esprito Santo (1Co. 2.10-12).

    8) Cada uma dessas Pessoas descrita como onipotente

    a) O Pai (Mt. 19.26);

    b) O Filho (Hb. 1.3);

    c) O Esprito Santo (Rm. 15.19).

    9) Cada uma dessas Pessoas descrita como santo

    a) O Pai (Hc. 1.12);

    b) O Filho (At. 3.14);

    c) O Esprito Santo (Jo. 14.26).

    10) Cada uma dessas Pessoas descrita como ressuscitador

    a) O Pai (1Ts. 1.10);

    b) O Filho (Jo. 2.19-21);

    c) O Esprito Santo (Rm. 8.11).

  • 29

    11) Cada uma dessas Pessoas descrita como a verdade

    a) O Pai (1Ts. 1.9);

    b) O Filho (Jo. 14.6);

    c) O Esprito Santo (Jo. 14.17).

    12) Cada uma dessas Pessoas descrita como dirigindo os crentes

    a) O Pai (Dt. 32.12);

    b) O Filho (1Co. 10.1-4);

    c) O Esprito Santo (Is. 63.11-14).

    13) Cada uma dessas Pessoas atrai o povo para si

    a) O Pai (Jo. 6.44);

    b) O Filho (Jo. 12.32);

    c) O Esprito Santo (1Co. 12.3).

    14) Cada uma dessas Pessoas descrita como preservando a salvao do cristo

    a) O Pai (Jo. 10.29);

    b) O Filho (Jo. 10.28);

    c) O Esprito Santo (Ef. 4.30).

    15) Cada uma dessas Pessoas descrita como santificando o cristo

    a) O Pai (Jo. 10.29);

    b) O Filho (Hb. 2.11);

    c) O Esprito Santo (1Co. 6.11).

    16) A Bblia apresenta Jesus como o JEOV do Velho Testamento:

    a) Preparai o caminho de Jeov (Is. 40.3 TNM);

    b) Preparai o caminho de Jeov (Mt. 3.1-3 TNM);

    16.1 Com relao adorao:

    a) Jeov todo joelho se dobrar(Is. 45.23);

    b) Jesus ao nome de Jesus se dobrar todo joelho (Fp. 2.10).

    16.2 Com relao ao ttulo:

    a) Jeov Eu Sou ehyeh em hebraico Jeov (Ex. 3.14);

    b) Jesus Ego Eimi no grego Jesus (Jo. 8.58 e 18.5).

    17) Quem est vindo? Quem o Primeiro e o ltimo?

    a) Jeov o primeiro e o ltimo (Is. 44.6);

    b) Jesus o que vem e o Alfa e o mega (Ap. 22.12-16).

    34 LTIMOS DIAS

    As Testemunhas de Jeov creem que estamos vivendo os ltimos dias desde 1914, a data invisvel da volta Jesus. So inmeras as publicaes onde tratam do assunto: os livros O que a Bblia Realmente Ensina; Raciocnios Base das Escrituras; A Bblia Um Livro de Profecias Exatas entre outros, alm de diversas edies das revistas A Sentila e Despertai. Abaixo um texto extrado de Importa-se Deus, cap. 9, p. 19-22).

  • 30

    Comosabemosqueestamosnosltimos dias? Como podemos ter certeza de que vivemos no tempo em que o Reino de Deus agir contra o atual sistema de governo humano? Como sabemos que estamos bem perto do tempo em que Deus por fim a toda a maldade e sofrimento?Os discpulos de Jesus Cristo queriam saber essas coisas. Perguntaram-lhe qual seria o sinal de Sua presena investido do poder do Reino e da terminao do sistema de coisas (Mateus 24:3). Jesus respondeu pormenorizando eventos e condies de abalar o mundo, que se conjugariam para indicar que a humanidade entrou no tempo do fim, nos ltimosdias deste sistema de coisas (Daniel 11:40;2Timteo 3:1) Temos visto em nossosdiasesse sinal composto? Temos, sim, e abundantemente!GuerrasMundiais... Em1914, o mundo se envolveu numa guerra que viu a mobilizao de naes e reinos de modo diferente de qualqueroutra guerra anterior. Reconhecendo isso, os historiadores naquela poca chamaram-na de a Grande Guerra... A Primeira Guerra Mundial marcou o incio dosltimosdias. Jesus disse que esse evento e outros seriam um princpio das dores de aflio. (Mateus 24:8) Assim se deu, pois a Segunda Guerra Mundial foi ainda mais mortfera, com uns 50 milhes de soldados e civis mortos... OutrasEvidncias: Jesus incluiu outras coisas que acompanhariam os ltimosdias: grandes terremotos..., pestilncias e escassez de vveres [alimentos] (Lucas 21:11). Isso se enquadra bem nos