Estatuto do servidor ponte nova mg

Embed Size (px)

Text of Estatuto do servidor ponte nova mg

  • 1. 1 LEI N 1.522, DE 20 DE JUNHO DE 1990 Dispe sobre o Estatuto dos Servidores Pblicos de Ponte Nova. Consolidada conforme LEI N 2.902/2006 Dispe sobre a Consolidao da Lei n 1.522/90 Estatuto dos Servidores Pblicos de Ponte Nova e d outras providncias. A Cmara Municipal de Ponte Nova decreta e eu sanciono a seguinte lei: Ttulo I Captulo nico DAS DISPOSIES PRELIMINARES Art. 1 Esta lei dispe sobre o Estatuto dos Servidores Pblicos de Ponte Nova. Art. 2 Para os efeitos desta lei, servidor a pessoa legalmente investida em cargo pblico. Art 3 Cargo pblico, como unidade bsica da estrutura organizacional, o conjunto de atribuies e responsabilidades cometidas a um servidor. Pargrafo nico. Os cargos pblicos, acessveis a todos os brasileiros, so criados por lei, com denominao prpria e vencimento pago pelos cofres pblicos, para provimento em carter efetivo ou comisso. Art. 4 Os cargos de provimento efetivo da administrao pblica municipal direta sero organizados e providos em carreiras. Art. 5 As carreiras sero organizadas em classes de cargos dispostas de acordo com a natureza profissional e a complexidade de suas atribuies, guardando correlao com a finalidade do rgo ou da entidade.

2. 2 1 Classe a diviso bsica da carreira, agrupando os cargos da mesma denominao, segundo o nvel de atribuies e a complexidade. 2 As carreiras podero compreender classes de cargos do mesmo grupo profissional, reunidas em segmentos distintos, de acordo com a escolaridade exigida para ingresso nos nveis bsico, mdio e superior. Art. 6 Quadro o conjunto de cargos de carreira e em comisso, integrantes das estruturas dos rgos dos Poderes do Municpio, das autarquias e das fundaes pblicas. Art. 7 proibida a prestao de servios gratuitos, salvo os casos previstos em lei. Ttulo II DO PROVIMENTO, VACNCIA, REMOO, REDISTRIBUIO E SUBSTITUIO Captulo I DO PROVIMENTO Seo I Disposies Gerais Art. 8 So requisitos bsicos para ingresso no servio pblico: I- a nacionalidade brasileira ou equiparada; II- o gozo dos direitos polticos; III- a quitao com as obrigaes militares e eleitorais; IV- o nvel de escolaridade exigido para o exerccio do cargo; 3. 3 V- a idade mnima de dezoito anos; VI- a boa sade fsica e mental. 1 As atribuies do cargo podem justificar a exigncia de outros requisitos estabelecidos em lei. 2 s pessoas portadoras de deficincia assegurado o direito de se inscrever em concurso pblico para provimento de cargo cujas atribuies sejam compatveis com a deficincia de que so portadoras, para as quais sero reservadas at vinte por cento das vagas oferecidas no concurso. Art. 9 O provimento dos cargos pblicos far-se- por ato da autoridade competente de cada poder, do dirigente superior de autarquia ou de fundao pblica. Art. 10. A investidura em cargo pblico ocorrer com a posse. Art. 11. So formas de provimento de cargo pblico: I - nomeao; II - promoo; III - ascenso; IV - acesso; V - transferncia; VI - readaptao; 4. 4 VII - reverso; VIII - aproveitamento; IX - reintegrao; X - reconduo. Seo II Da Nomeao Art. 12. A nomeao far-se-: I- em carter efetivo, quando se tratar de cargo da classe inicial de carreira; II- em comisso, para cargos de confiana, de livre exonerao. Pargrafo nico. A designao, por acesso, para funo de direo, chefia, assessoramento e assistncia, recair, exclusivamente, em servidor de carreira, satisfeitos os requisitos de que trata o art. 13, pargrafo nico. Art. 13. A nomeao para cargo de classe inicial de carreira depende de prvia habilitao em concurso pblico de provas ou de provas e ttulos, obedecida a ordem de classificao e o prazo de sua validade. Pargrafo nico. Os demais requisitos para o ingresso e o desenvolvimento do servidor na carreira, mediante progresso, promoo, ascenso e acesso sero estabelecidos pela lei que fixar as diretrizes do sistema de carreira na administrao pblica municipal e seus regulamentos. 5. 5 Seo III Do Concurso Pblico Art. 14. O concurso ser de provas, ou de provas e ttulos, realizado em duas etapas, conforme se dispuser em lei e regulamento. Art. 15. O concurso pblico ter validade de at dois anos, podendo ser prorrogado uma nica vez, por igual perodo. Pargrafo nico. O prazo de validade do concurso pblico e as condies de sua realizao sero fixados em edital, que ser publicado na imprensa local. Seo IV Da Posse e do Exerccio Art. 16. Posse a aceitao expressa das atribuies, deveres e responsabilidades inerentes ao cargo pblico, com o compromisso de bem servir, formalizada com a assinatura do termo pela autoridade competente e pelo empossado. 1 A posse ocorrer no prazo de trinta dias contados da publicao do ato de provimento, prorrogvel por mais trinta dias, a requerimento do interessado. 2 A posse poder dar-se mediante procurao. 3 Em se tratando de servidor em licena, ou em qualquer outro afastamento legal, o prazo ser contado do trmino do impedimento. 4 S haver posse nos casos de provimento de cargo por nomeao, acesso e ascenso. 5 No ato da posse o servidor apresentar, obrigatoriamente, declarao de bens e valores que constituem seu patrimnio e declarao sobre exerccio de outro cargo, emprego ou funo pblica. 6. 6 Art. 17. A posse em cargo pblico depender de prvia inspeo mdica oficial. Pargrafo nico. S poder ser empossado aquele que for julgado apto, fsica e mentalmente, para o exerccio do cargo. Art. 18. Exerccio o efetivo desempenho das atribuies do cargo. 1 de trinta dias o prazo para o servidor entrar em exerccio, contados da data da posse. 2 Ser tornado sem efeito o ato de provimento, se no ocorrerem a posse e o exerccio nos prazos previstos nesta lei. 3 autoridade competente do rgo ou da entidade para onde for designado o servidor compete dar-lhe exerccio. Art. 19. O incio, a interrupo e o reincio do exerccio sero registrados no assentamento individual do servidor. Pargrafo nico. Ao entrar em exerccio o servidor apresentar, ao rgo competente, os elementos necessrios ao assentamento individual. Art. 20. A promoo ou a ascenso no interrompem o tempo de exerccio, que contado no novo posicionamento na carreira, a partir da data da publicao do ato que promover ou ascender o servidor. Art. 21. O ocupante de cargo de provimento efetivo, integrante do sistema de carreira, fica sujeito a trinta horas semanais de trabalho, salvo quando a lei estabelecer durao diversa. Pargrafo nico. Alm do cumprimento do estabelecido neste artigo, o exerccio de cargo em comisso exigir de seu ocupante integral dedicao ao servio, podendo ser convocado sempre que houver interesse da administrao. 7. 7 Art. 22. Ao entrar em exerccio, o servidor nomeado para cargo de provimento efetivo ficar sujeito a estgio probatrio por perodo de at dezoito meses, durante o qual sua aptido e capacidade sero objeto de avaliao para o desempenho do cargo, observados os seguintes requisitos: I- idoneidade moral; II- assiduidade; III- disciplina; IV- produtividade. 1 Findo esse perodo e no prazo mximo de quatro meses, a autoridade competente fica obrigada a pronunciar-se sobre o atendimento, pelo estagirio, dos requisitos fixados para o estgio. 2 O servidor no aprovado no estgio ser exonerado ou, se estvel, reconduzido ao cargo anteriormente ocupado, observado o disposto no 2 do art. 31. Seo V Da Estabilidade Art. 23. O funcionrio habilitado em concurso pblico e empossado em cargo de carreira adquirir estabilidade no servio pblico ao completar dois anos de efetivo exerccio. Art. 23. O servidor aprovado em Concurso Pblico e nomeado para o cargo de carreira adquirir estabilidade no servio pblico ao completar 3 (trs) anos de efetivo exerccio. (Redao dada pela lei 2.341 de 13 de julho de 1999). 8. 8 Art. 24. O funcionrio regido por este Estatuto s perder o cargo em virtude de sentena judicial transitada em julgado ou de processo administrativo disciplinar no qual lhe seja assegurada ampla defesa. Art. 24. O servidor estvel regido por este Estatuto perder o cargo em virtude de sentena judicial transitada em julgado, mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa, e por falta de eficincia mediante procedimento administrativo de avaliao de desempenho, na forma de lei complementar federal, garantida ao indiciado ampla defesa. (Redao dada pela lei 2.341 de 13 de julho de 1999). Seo VI Da Transferncia Art. 25. Transferncia a passagem do servidor estvel de cargo efetivo de carreira, para outro de igual denominao, classe e vencimento, pertencente a quadro de pessoal diverso. 1 A transferncia ocorrer de ofcio ou a pedido do servidor, atendido o interesse do servio, mediante o preenchimento de vaga. 2 Ser admitida a transferncia de servidor ocupante de cargo de quadro em extino, para igual situao em quadro de outro rgo ou entidade. Seo VII Da Readaptao Art. 26. Readaptao a investidura do servidor em cargo de atribuies e responsabilidades compatveis com a limitao que tenha sofrido em sua capacidade fsica ou mental, verificada em inspeo mdica. 1 Se julgado incapaz para o servio pblico, o readaptando ser aposentado. 2 A readaptao ser efetivada em cargo de carreira de atribuies afins, respeitada a habilitao exigida. 9. 9 3 Em qualquer hiptese, a readaptao no poder acarretar aumento ou reduo da remunerao do servidor. Seo VIII Da Reverso Art. 27. Reverso o retorno atividade de servidor aposentado por invalidez quando, por junta mdica oficial, forem declarados insubsistentes os motivos determinantes da aposentadoria. Art. 28. A reverso far-se- no mesmo cargo ou no cargo resultante de sua transformao. Art. 29. No poder reverter o aposentado que contar setenta anos de idade. Seo IX Da Reintegrao Art. 30. Reintegrao a reinvestidura do servidor estvel no cargo anteriormente ocupado, quando invalidada sua demisso, por deciso administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas as vantagens. Pargrafo nico. Encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante ser reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenizao, ou aproveitado em outro cargo, ou, ainda, posto em disponib