Balan§o Social FURNAS 2002-2203

  • View
    222

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Balan§o Social FURNAS 2002-2203

QUALIDADE DE VIDA E INCLUSO SOCIAL

BALANO SOCIAL 2002/2003

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

4

COMDETERMINAO...

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

5

...FAZERACONTECER

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

6

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

7

Vivemos tempos de agir positivamente e de garantir direitos, rumo a novos horizontes. o que

acontece com a nao brasileira, que cada vez mais participa do debate sobre os caminhos

viveis para a construo de um pas justo e solidrio. o que acontece com FURNAS que, em

2002, consolidou-se como Empresa cidad, referncia em responsabilidade social corporativa

para parceiros e interlocutores da economia nacional.

O cenrio de 2002 favoreceu mudanas e estimulou grandes transformaes. Os mais diversos

segmentos da sociedade demonstraram disposio de enfrentar, sem medo, a luta contra a po-

breza, a misria e a violncia. Mobilizada, a populao buscou, voluntariamente, caminhos para

somar sua energia s dezenas de braos que, antes cruzados, arregaavam as mangas dispos-

tos a mudar os rumos de uma histria que afetava diretamente o futuro de seus filhos.

Movimentao semelhante aconteceu em 1993. Naquele ano, FURNAS apoiou a iniciativa do

socilogo Herbert de Souza, o Betinho, de realizar um movimento nacional de combate fome

e misria e participou da criao do Comit de Entidades no Combate Fome e pela Vida

COEP. Desde ento, integra a Secretaria Executiva desta rede nacional de mobilizao social

que atualmente rene cerca de 700 organizaes em 27 estados do Pas.

Esse exemplo de solidariedade e vontade de mudar colaborou para que os empregados incor-

porassem a nova cultura, consolidada na Empresa com a realizao de campanhas, concursos,

programas e aes sociais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da populao das

reas carentes das regies onde FURNAS tem instalaes. Fruto dessa cultura a Poltica de

Cidadania Empresarial e de Responsabilidade Social, implantada em 2002, reunindo orienta-

es que serviram de base para os passos seguintes.

Com a determinao renovada pelas novas diretrizes empresariais, FURNAS viu crescer a ar-

ticulao com outros segmentos. Em parceria com as comunidades, a Empresa d continuida-

de construo de um patrimnio marcado pela responsabilidade e pela participao solidria

e humana de seus empregados em busca do desenvolvimento e da incluso social.

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

8

SUMRIOCOM DETERMINAO, FAZER ACONTECER

QUALIDADE DE VIDA

Cultura Solidria e Liderana CidadAo Voluntria dos Empregados

Marco Poltico de 2002Cidadania Empresarial eResponsabilidade Social Corporativa

Iluminando Novos HorizontesConservao de EnergiaEducao Ambiental

Quadros do Cotidiano

Balano

INCLUSO SOCIAL

4

10

36

12

62

78

92

98

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

8

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

9

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

10

QUALIDADE

DEVIDA

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

11

grande desafio de promover a incluso social exige estratgias e dire-trizes claras. A difcil tarefa de transformar, seja uma rua, um bairro,

uma cidade ou um pas, traz em seu bojo, em alguns momentos, o pesoe a responsabilidade de uma verdadeira misso que bem executada capaz de efetivamente desenhar um outro perfil de nao.

A determinao de fazer acontecer e o cotidiano desta trajetria volta-da para a sociedade vm sendo registrados na publicao anual O Fio

que nos Une, Balano Social da Empresa, que descreve e desenha osfortes elos que consolidam, no dia-a-dia, os caminhos percorridos. Sorelatos de aes conjuntas com instituies governamentais e no go-

vernamentais, comunidades, jovens, idosos, crianas, empregados eprofissionais, numa interlocuo constante em busca da melhoria cres-cente da qualidade de vida.

Mais do que mero balano das atividades do ano, O Fio que nos Unetrata de compromisso social, desenvolvimento humano, competncia,

solidariedade, energia e, especialmente, de cidadania. O Fio que nosUne escreve a histria da Empresa e afirma, com fatos e palavras quepercorrem projetos desenvolvidos e aes, a histria de um povo que

tem f num futuro digno.

OQU

ALID

ADE

DEVIDA

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

12

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

13

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

13

CULTURA SOLIDRIAE LIDERANA

CIDADCriada em 1957, quando o pas buscava alternativas para uma crise energtica que prometiatrazer graves problemas para a economia e para a populao, FURNAS iluminou novos hori-

zontes. Hoje lder do setor de energia eltrica no Brasil, responsvel por 66% de toda aenergia consumida no Pas. Uma histria empresarial de sucesso construda em meio s dife-renas regionais e sociais.

Contando com dez usinas hidreltricas e duas termeltricas, 43 subestaes e mais de 18.000km de linhas de transmisso, a Empresa assegura, com alta tecnologia, o funcionamento de sua

malha de transmisso no Distrito Federal, So Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, EspritoSanto, Gois, Mato Grosso e Tocantins. Nestes estados vive metade da populao brasileira eesto concentrados 67% da produo industrial.

Por estas e outras razes, em 1993, convivendo em um Brasil de desigualdades, FURNAS nohesitou em participar ativamente da criao do Comit de Entidades Pblicas no Combate

Fome e pela Vida COEP. A dimenso de sua responsabilidade se fez sentir dois anos depois,em 1995, quando a partir das parcerias estabelecidas com as comunidades e com prefeituras einstituies, a Empresa consolidou seu compromisso social definindo um Programa de Ao

contra a Misria e pela Vida e, o que mais importante, o incorporou ao seu Programa de Metas.

Passo decisivo na consolidao de seu papel como Empresa em sintonia com as demandas de

uma nova ordem nacional e internacional foi a assinatura, em 1998, de convnio com 17 insti-tuies e a criao do Centro de Estudos e Projetos em Tecnologia, Trabalho e Cidadania - Ofici-na Social para, entre outras questes, desenvolver conhecimento e tecnologias de prticas soci-

ais, formar recursos humanos e buscar apoio a projetos de promoo da cidadania.

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

14

Ao Voluntriados Empregados

O FI

O QU

E N

OS U

NE

- QU

ALID

ADE

DE

VID

A E

INCL

US

O SO

CIAL

15

AES SOLIDRIAS

As dores do cotidiano levam os funcionrios de FURNAS a se mobilizarem para

doaes e aes pontuais, como forma de amenizar o sofrimento dos que no

tm recursos. Entre essas aes solidrias merecem destaque:

! Na Chapada dos Guimares, em Mato Grosso, voluntrios de FURNAS se uni-

ram para oferecer ajuda cirrgica a uma pessoa. Os voluntrios tambm doa-

ram remdios a uma outra pessoa necessitada.

! Em Cuiab, tambm em Mato Grosso, os voluntrios se reuniram para ofere-

cer a uma pessoa uma cadeira de rodas e um colcho dgua, facilitando sua

locomoo e melhorando sua qualidade de vida;

! Em So Paulo, empregados voluntrios de FURNAS, atravs do Comit de

Responsabilidade Social Ibina, arrecadaram tquetes alimentao/refeio

que ajudaram no almoo beneficente para arrecadar recursos financeiros para

reforma da Capela So Pedro, em Vargem Grande Paulista. Os recursos dos

tquetes tambm ajudaram no almoo e jantar beneficentes, promovidos para

arrecadar verba para cobrir despesas com alimentao, medicam