Gestao Stocks

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Logistica

Text of Gestao Stocks

  • Um inventrio (stock) uma reserva de materiais para facilitar a produo ou satisfazer a procura pelos clientes.

    Os inventrios incluem: Matrias-primas e componentes Produtos em vias de fabrico Produtos finais

    Produo assegura a suavidade e eficincia da produo nvel elevado

    Marketing assegura o servio ao cliente nvel elevado

    Finanas fundos alocados aos inventrios nvel baixo

    Os sistemas operativos no podem ser dimensionados para responder s necessidades do mercado instantaneamente e de uma forma econmica, os inventrios so mantidos para permitir a maior disponibilidade de produtos/servios e desta forma aumentar a capacidade de manter elevados nveis de servio.

    ProduoIndependncia da procuraFlexibilidadeImpacto dos imprevistos (avarias) menor

    Marketing - Ter sempre para entrega

    Finanas stocks = $ paradoObjectivo produzir hoje para vender hoje evitar $ parado -> reduzir stocks

  • Os stocks funcionam como almofadas entre as diversas taxas de procura e produo

    A desacoplagem da cadncia de produo das variaes da taxa de procura, conseguida atravs de inventrios intermdios, pode encorajar o aumento da dimenso dos lotes e suavizar e equilibrar os ciclos de produo.

    A variabilidade caracterstica do tempo de produo e de transporte ao longo da cadeia operativa provoca incertezas com impacto no apenas nos custos operacionais, como tambm no nvel de servio ao cliente. Deste modo, os inventrios so frequentemente utilizados para amortecer os impactos destas incertezas no nvel de servio. Finalmente, algumas contingncias imprevistas, como atrasos nos fornecimentos, desastres naturais, greves e outras, fomentam tambm a existncia de inventrios na cadeia operativa que poder assim funcionar sem sobressaltos enquanto o efeito das referidas contingncias se atenuam.

    Qualquer inventrio induz um custo de posse relacionado com o custo de armazenagem (custo do espao, da energia, da superviso, dos seguros, da deteriorao ) e especialmente com o custo de oportunidade do capital associado ao valor dos bens.Qualquer inventrio considerado um desperdcio, no sentido em que absorve capital e no contribui directamente para o valor dos produtos ou servios fornecidos. Por outro lado, mascaram problemas de qualidade na cadeia operativa.

  • Necessidade de existncia de inventrios:

    Proteco contra as incertezas (procura aleatria, imprevistos)Stocks de segurana

    Produo e encomendas de acordo com critrios econmicosLotes de fabrico e lotes de encomenda (descontos de quantidade)

    Cobrir antecipadamente flutuaes da procura ou do fornecimento (sazonais)

    Cobrir necessidades de trnsito dos produtosProdutos em vias de fabrico (entre postos de trabalho)

  • Tipos de inventrios (Galloway):

    Matrias-primas ou bens de compra

    Produtos acabados

    Produtos em vias de fabrico (WIP work in process)

    Consumveis

    Componentes de substituio

    Galloway classificao em funo da natureza dos materiais armazenados

    Matrias-primas ou bens de compra, incerteza associada ao fornecimento que compromete a produo ou a distribuio

    Produtos acabados, so armazenados para estarem imediatamente disponveis

    Produtos em vias de fabrico (WIP work in process)

    Consumveis, papel, materiais de limpeza, lubrificantes, elctrodos, ferramentas de desgaste rpido

    Componentes de substituio, mantidos para suporte aps-venda, manuteno

  • Tipos de inventrios (Nigel Slack):

    Stock de segurana

    Inventrio de ciclos

    Stock de antecipao

    Stock de linha

    Nigel Slack classificao relacionada com a causa directa do inventrio

    Stock de segurana, compensa as oscilaes imprevisveis da procura ou do fornecimento

    a procura pode ser estimada, mas no possvel conhecer o seu valor exacto

    Inventrio de ciclo, produo ou aprovisionamento em lotes, pintura cores, mudana de verde para vermelho

    Stock de antecipao, sazonalidades, a produo mantm-se +- uniforme durante todo o ano

    Stock de linha, materiais em trnsito, no podem ser transportados imediatamente entre o ponto de fornecimento e o ponto de procura

    Movimentao lenta ou no podem ser transportados imediatamente

  • Procura perptuaContnua num futuro indefinidoProcura SazonalCaractersticas sazonaisProcura BlocosInfluncia da procura de um outro produto

    procura perptua - Embora as caractersticas da procura de muitos produtos apresente crescimentos e decrescimentos ao longo do suas vidas, a verdade que, frequentemente, o tempo de vida no mercado suficientemente longo para poder ser considerado infinito em termos de planeamento.

    procura sazonal - como o caso de rvores de Natal ou equipamentos de aquecimento domstico, onde os perodos de procura so perfeitamente determinveis.Podem ainda ser evidenciados produtos cuja procura apresenta caractersticas errticas, com perodos de procura muito reduzida ou nula seguidos por perodos de procura elevada. Nesta situao, o desvio padro da procura frequentemente maior do que a procura mdia.

    Procura por blocos - existem produtos cuja procura mdia pode ser determinada a partir da procura de um outro produto. o caso, por exemplo, da procura de materiais de embalagem que dependem da procura do produto primrio. Mas este produto produzido em lotes, da termos patamares

  • Filosofias bsicas associadas gesto de inventrios:

    A abordagem pull pressupe que cada ponto de armazenagem independente de qualquer outro ponto de armazenagem na cadeia produtiva, sendo as previses de procura em cada ponto da cadeia e as quantidades de reabastecimento determinadas apenas de acordo com as condies locais. No considerado o efeito que diferentes ordens de reabastecimento (em instantes e quantidades determinadas) podem ter na fonte de produo, por exemplo induzindo-lhe uma carga que ultrapassa a sua capacidade produtiva. Este facto resulta das decises serem tomadas independentemente sem qualquer coordenao entre as diferentes ordens de reabastecimento.

    A abordagem push pressupe a alocao de determinadas capacidades de reabastecimento a necessidades previstas de diferentes armazns ou de diferentes pontos da na cadeia produtiva.

    Tipicamente a abordagem push utilizada sempre que o benefcio das economias de escala nos aprovisionamentos ou na produo ultrapassam o benefcio dos inventrios mnimos conseguidos certamente com a abordagem pull

  • Custos associados aos inventrios

    Disponibilidade de um produto a probabilidade deste estar disponvel em stock para preencher um pedido, num determinado instante e numa determinada quantidade:

    Quando o cliente solicita mais de um item em simultneo, o nvel de servio depende da probabilidade de preencher os requisitos totais da encomenda:

    A gesto de inventrios envolve o estabelecimento de um equilbrio entre a disponibilidade dos produtos, medida atravs do servio ao cliente (externo ou interno empresa) e o custo associado manuteno desse servio.

    Em termos gerais o problema abordado considerando um determinado nvel objectivo de servio, procurando minimizar os custos inerentes existncia de inventrios.

  • Custo de reabastecimento:

    Os custos associados com a aquisio de bens determinam fortemente as quantidades econmicas de reabastecimento dos inventrios.

    Custo de manuteno do inventrio:

    Os custos associados manuteno do inventrio esto intimamente ligados posse dos artigos e necessidade de armazenagem e, tipicamente, so directamente proporcionais dimenso mdia do inventrio.

    Custo da rotura do stock:

    Os custos de rotura ocorrem sempre que uma ordem de reabastecimento colocada e no pode ser satisfeita atravs de existncias em stock.

  • Quantidade de aprovisionamento nicoSituaes em que apenas uma ordem de encomenda ou de produo pode ser colocada para aprovisionamento de um produto.

    A quantidade a aprovisionar, Q*, ser aquela para a qual o lucro marginal da prxima unidade vendida igualar a perda marginal de no vender essa prxima unidade.

    Lucro = Preo unitrio Custo unitrio

    Perda = Custo unitrio Valor residual unitrio

    Probabilidade de uma determinada quantidade ser vendida, Pn

    Equilbrio entre lucro e perdas: Pn (Perda) = (1 Pn) Lucro

    A quantidade de aprovisionamento deve ser aumentada at que a probabilidade acumulada de vender mais unidades iguale a razo Lucro/(Lucro+Perda).

    Sistemas bsicos de controlo de inventrios

    o caso de produtos perecveis produtos alimentares, flores, produtos farmacuticos, revistas e jornais cuja vida limitada e que no podem ser colocados no mercado em perodos subsequentes, e de produtos que possuem uma procura num intervalo de tempo muito limitado produtos associados a campanhas polticas, a resultado desportivos, a moda de estao nica cuja previso de procura difcil e cujo valor de mercado deixa imediatamente de existir.

  • EXEMPLO:Um supermercado espera vender 200Kg de salada russa na prxima semana. A procura normalmente distribuda com um desvio padro de 40 Kg. O preo de venda de 12 Euros por quilo, sendo o custo dos ingredientes de 4 Euros por quilo. O valor residual da salada no vendida na semana nulo. Qual a quantidade de salada que o supermercado deve aprovisionar?

  • Aprovisionamentos repetitivos

    Quando existe uma taxa de procura aproximadamente constante, controlar o inventrio significa definir uma quantidade de reabastecimento e a frequncia desse reabastecimento.

    Considerando que:- A taxa de procura constante e conhecida O prazo de satisfao da encomenda ou do

    fabrico constante e conhecido- No existem roturas de stock Os artigos so encomendados ou produzidos

    em lotes e armazenados- O custo do artigo constante O custo de manuteno dos artigos em

    armazm de