Nº41 mar-abr 2013

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim interno dos SBIDM com notícias e projectos das diferentes áreas de trabalho.

Text of Nº41 mar-abr 2013

  • maro - abril

    F O L H A

    i N T E R N A

    N 41

    2013

  • Neste nmero

    REA DE RECURSOS ELETRNICOS E APOIO AO UTILIZADORApoio ao UtilizadorApoio aos utilizadores na gesto de referncias bibliogrficasFormao internaPlaces. Plataforma de Acessibilidade

    Novo nmero de A Biblioteca InformaVII Encontro CTDI Informao, Cincia e Tecnologia: Fuso para a Inovao

    Avaliao da formao de utilizadores

    Recursos eletrnicosParametrizao de estilos e normasRevistas UA

    Defesa de dissertao de mestrado

    DIREOSeminrio Interoperabilidade em Instituies de memriaVisita bibliotecaProjeto Integrar a informao nas Instituies de MemriaRecursos humanos dos SBIDM

    REA DE ARQUIVO E MUSEUMuseuArte pblica na UA40 Anos da UAGaleRIA

    ArquivoEspaos do Arquivo e do MuseuJornadas Gesto de Informao e Propriedade Intelectual em Arquivos

    REA DE BIBLIOTECAAquisies e Gesto de ColeesUA EditoraPublicaes peridicas

    Atendimento e EmprstimoBibliotecaPalestras no mbito do American Corner

    MediatecaCampanha Global pela EducaoReorganizao dos depsitosBiblioteca ISCADia Internacional do LivroLivro riscado, livro apagado

    Ficha tcnica

    pg. 2

    pg. 4

    pg. 7

    pg. 8

    pg. 9

    Foto da capaCaneca da coleo de vidros da UA.

    A FOLHA iNTERNA editada bimestralmente pelos Servios de Biblioteca, Informao Documental e Museologia da Universidade de Aveiro (SBIDM). Tem como objetivos reforar a comunicao interna, divulgar externamente o trabalho e os projetos desenvolvidos e contribuir para uma maior valorizao dos seus recursos humanos.

    disponibilizada em vrios espaos dos SBIDM e todos os nmeros podem ser encontrados em www.issuu.com/sbidm-fi e em www.ua.pt/sbidm

    FOLHA iNTERNA | n 40 | janeiro-fevereiro| 201301

    pg. 5

    pg. 6

    pg. 10

    pg. 11

    Edio Ana Bela MartinsRedao e design grficoGraa Gabriel

    pg. 2

    pg. 11

    pg. 12

    pg. 6pg. 4

    pg. 5

    pg. 10

    pg. 7

    pg. 3

    pg. 2

  • RESUMOEsta dissertao procurou refletir sobre a existncia e a importncia de museus ou ncleos museolgicos integrados em universidades enquanto espaos de transmisso e produo de conhecimento. O objetivo da criao do Museu da Universidade de Aveiro, em termos organizacionais e de gesto, orientou um conjunto de leituras e reflexes essenciais que do corpo ao presente trabalho.

    Na atualidade, na designada era da informao e do conhecimento, a internet possibilitou um aumento extraordinrio de difuso da informao, de forma rpida e intensa. Este facto, aliado ao generalizado das tecnologias

    Museu da Universidade deAveiro. Uma proposta deexecuo

    Defesa de dissertao de mestrado

    Olga Silva

    FOLHA iNTERNA | n 40 | janeiro-fevereiro| 2013 02

    da informao e da comunicao e aos avanos da cincia, favorecem o tratamento e a utilizao da informao.

    Deste modo, as novas tecnologias e a globalizao vieram estabelecer novas relaes entre o passado, o presente e o futuro. Assim, e no contexto das sociedades contemporneas, os museus no so exceo, so antes os espaos facilitadores do acesso informao das colees que os constituem.

    Atualmente, o papel da museologia, acerca do qual este trabalho procura refletir, desmultiplica-se em diversas valncias, nomeadamente a nvel cientfico, educativo,

    cultural e de entretenimento. No presente caso, em contexto universitrio, as vocaes cientfica, educativa e de lazer de um museu ou ncleo museolgico tornam-se evidentes.

    Este estudo prev que, alm da abordagem s colees numa perspetiva cientfica e educativa, se refiram os doadores e os colecionadores. Sequencialmente, justifica-se que se valorize a utilizao das ferramentas de gesto tanto na sua definio e implementao, como na valorizao do servio cultural que pretendem prestar a todos os pblicos, a comear pela comunidade acadmica.

  • Recursos humanos dosSBIDMNo mbito da reorganizaoe ajustamento de trabalho etarefas, o Ncleo deAquisies e Gesto deColees passou a contarcom a participao deMrcia Pessoa. Por sua vez,Olga Silva, que durantealguns anos trabalhou noNcleo de Aquisies eGesto de Colees , passouagora a desempenharfunes no Ncleo deTratamento Tcnico e noNcleo do Museu.

    D I R E O

    SeminrioInteroperabilidadeem Instituies deMemriaNo mbito do Grupo deTrabalho de Sistemas deInformao em Museusda BAD, dia 10 de maioCristina Corts (SBIDM),em colaborao com oespecialista em sistemasde informao paraarquivos e bibliotecas,Rafael Antnio, iroapresentar um seminriona Biblioteca Nacionalcom o objetivo dedescrever as normasvulgarmente adotadaspelas Instituies deMemria paraorganizao erepresentao dainformao; apresentaros desafios naorganizao erepresentao dainformao perante odesenvolvimento dosnovos modelosconceptuais e identificaros elementos divergentese convergentes.

    Estgio na BibliotecaDurante o ms de maro, aBiblioteca recebeu NicolinaAlfredo, bibliotecria nauniversidade moambicanaA Politcnica (Maputo),para um curto estgio deduas semanas. Durante esteperodo, a bibliotecriapercorreu os diversos ncleos,inteirando-se do circuitodocumental, das polticas eprocedimentos usados e dosrecursos eletrnicosdisponibilizados comunidade acadmica daUA.

    FOLHA iNTERNA | n 41 | maro-abril | 201303

  • GaleRIAO blog do museu recebeu o nome de GaleRIA eest j disponvel para consulta. Nele podem serencontrados posts sobre as colees museolgicase vrios separadores com informao sobre ascolees e as exposies.

    M U S E U

    40 Anos da UAPara a comemorao, este ano, do 40 aniversrioda UA, os SBIDM propuseram a realizao de umamostra das colees museolgicas que fazemparte do esplio existente no Ncleo Museolgicodestes Servios.

    Teno bio-gravtica III feita de granito da autoria de Xico Lucena. Localizao:

    fachada Este do complexo Pedaggico.

    Esttua de pedra da autoria de Paulo Neves (2001). Localizao: jardim junto ao edifcio da Reitoria.

    Ver: http://blogs.ua.pt/galeria

    Calandra feita de ao da autoria de Manuel Patinha

    (2000). Localizao: trio da Biblioteca.

    Arte pblica na UA

    O que ?Segundo Mitchell, a designao de artepblica refere-se, mais comumente, artthat is commissioned, paid for, and ownedby the state. (1992, p. 2). No entanto, otermo tem adquirido uma maiorabrangncia. Envolve, por exemplo, ocontexto de produo (contexto histrico,objetivo e viso do artista), a exibio (local,funo social, relao com o espectador),a esfera pblica (representao do ideal,crtica ou rotura), a questo da produoartstica e a experincia do espectador.

    Na UAO patrimnio da UA inclui uma coleo deesculturas de origens diversas e que podemser apreciadas em diversos locais docampus como parte da exposio de ArtePblica.

    BibliografiaArt and the public sphere. Chicago : The

    University of Chicago Press, cop. 1992. 268 p. ISBN 0-226-53211-9

    Mrmore da autoria de Volker Schnttgen. Localizao: Alameda Central.

    FOLHA iNTERNA | n 41 | maro-abril| 2013 04

    REA DE ARQUIVO E MUSEU

  • A R Q U I V O

    Sala de receo dos utilizadores. Da esquerda para a direita: Lus Vaz, Lusa Ribeiro, Isabel Marques e Dora Sousa

    Corredor dos quatro gabinetes de trabalho do Arquivo e do Museu, agora

    com vrios quadros.

    Espaos do Arquivo e do MuseuOs funcionrios do Arquivo, emcolaborao com os do Museu,desenvolveram um projeto deinterveno de forma a personalizar oslocais dirios de trabalho com quadrospertencentes ao fundo museolgico efotografias do fundo arquivstico.

    O espao entrada do edifcio foiidealizado para receber os visitantes eutilizadores de ambos os ncleos,existindo agora um sof, uma mesa deapoio e vrias vitrinas ondeperiodicamente sero expostas ascolees museolgicas e arquivsticas.

    Jornadas Gesto deInformao e PropriedadeIntelectual em ArquivosDias 20 e 21 de maro DoraSousa e Isabel Marquesparticiparam nas jornadasGesto de Informao ePropriedade Intelectual emArquivos organizadas pelaBAD e o Goethe-InstitutPortugal.

    Realizadas no Auditrio doArquivo Nacional da Torre doTombo, as jornadas reuniramjuristas, arquivistas e outrosespecialistas para debater asdificuldades na constituio dearquivos e a problemticaespecfica dos direitos de autor.

    REA DE ARQUIVO E MUSEU

    FOLHA iNTERNA | n 41 | maro-abril | 201305

  • Sala de leitura com acesso s estantes com monografias.

    Publicaes peridicasEsto a ser verificadas todas as publicaesperidicas do fundo Padre Acrcio e dosReservados de forma a proceder a eventuaiscorrees a nvel de catalogao, cotas, registode exemplares e Kardex.

    AQUISIES E GESTO

    D E C O L E E S

    UA EditoraOs SBIDM viram a sua atuao alargada auma nova rea. Trata-se da recenteintegrao, nestes Servios, da rea deedies da Universidade.

    Outrora sediada na Fundao Joo Jacintode Magalhes, a UA Editora passou afuncionar sob a responsabilidade dos SBIDM,desde fevereiro deste ano. Ofuncionamento da UA Editora, no que serefere aos movimentos de distribuio,vendas, loja online APEES, gesto doarmazm e receo das novas obras paradistribuio fica sob a coordenao doNcleo de Aquisies e Gesto dasColees, nomeadamente com ascolaboradoras Cristina Borges e SandraOliveira. A fase de design e pr-print daresponsabilidade dos SCIRP. As propostas denovas edies ficam, para j, diretamentesob a coordenao da direo dos SBIDM.

    A gesto da pgina Web da UA Editora ircontinuar a cargo da AREAU, com CecliaReis em coordenao com Cristina Borges.

    De momento est a ser organizado oarmazm, tendo-se ocupado, para isso, oantigo espao do PMat, para onde j foramtransportados todos os livros existentes noantigo armazm da editora.

    Ver: http://www.ua.pt/uaedicoes

    Contactos:editora@ua.pttel. +(351) 234 370 875fax +351 234 370 997ext. 22304

    Alguns dos funcionrios dos SBIDM que colaboraram na mudana de instalaes da UA Editora.

    Uma das salas disponveis para a

    UA Editor