Click here to load reader

David rubens. inclusão escolar. normal e patológico, inteligências múltiplas. (1)

  • View
    987

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of David rubens. inclusão escolar. normal e patológico, inteligências...

  • DAVID RUBENS DE SOUZA

    Pindamonhangaba-SP/2015

  • INCLUSO ESCOLAR

    INCLUSO SOCIAL

    Conjunto de meios e aes que combatem a excluso aosbenefcios da vida em sociedade.

    Oferecer oportunidades de acesso a bens e servios, dentrode um sistema que beneficie a todos.

    2

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Pessoas com Deficincia

    Conceitos para classificar a pessoa com deficincia:

    Qual termo adequado: Pessoas portadoras de deficincia,Pessoa com Deficincia ou Pessoa com Necessidades Especiais .

    Governo federal define por lei o termo correto para tratar pessoa comdeficincia

    O Conselho Nacional da Pessoa com Deficincia definiu atravs da portaria2.344, publicada no dia 03 de novembro de 2010, qual o termo corretopara o tratamento das pessoas com necessidades especiais. Por lei, elasdevem ser tratadas como Pessoa com Deficincia.

    Foi retirado oficialmente do termo a palavra portador. A publicao dodecreto aconteceu no Dirio Oficial da Unio no dia 5 de novembro.

    3

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • PCD - Pessoas com Deficincia

    Pessoa com Deficincia" a que apresenta, em comparaocom a maioria das pessoas, significativas diferenas fsicas,sensoriais ou intelectuais, decorrentes de fatores inatos e/ouadquiridos, de carter permanente e que acarretamdificuldades em sua interao com o meio fsico e social.

    4

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Pessoas com necessidade educativa especial um indivduo queapresenta uma das caractersticas abaixo:

    1.Deficincia Mental

    2. Deficncia Visual

    3. Deficincia Auditiva

    4. Deficincia Fsica

    5. Deficincia Mltipla

    6. Alta Habilidade

    5

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Deficincia de Ateno - a dificuldade de concentrar ede manter concentrada a ateno em objetivo central,para discriminar, compreender e assimilar o foco centralde um estmulo. Esse estado de concentrao fundamental para que, atravs do discernimento e daelaborao do ensino, possa completar-se a fixao doaprendizado.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    6

    Distrbios Especficos de Aprendizagem

  • Hiperatividade - Refere-se atividade psicomotoraexcessiva, com padres diferenciais de sintomas: o jovemou a criana hiperativa com comportamento impulsivo aquela que fala sem parar e nunca espera por nada; noconsegue esperar por sua vez, interrompendo eatropelando tudo e todos.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    7

  • Hipoatividade - A Hipoatividade se caracteriza por umnvel baixo de atividade psicomotora, com reao lenta aqualquer estmulo. Trata-se daquela criana chamada"boazinha", que parece estar, sempre, no "mundo dalua", "sonhando acordada".

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    8

  • Dislexia uma especfica dificuldade de aprendizado daLinguagem: em Leitura, Soletrao, Escrita, emLinguagem Expressiva ou Receptiva, em Razo e ClculoMatemticos, como na Linguagem Corporal e Social.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    9

  • Disgrafia uma inabilidade ou atraso nodesenvolvimento da Linguagem Escrita, especialmenteda escrita cursiva. Na escrita manual, as letras podem sermal grafadas, borradas ou incompletas, com tendncia escrita em letra de forma. Os erros ortogrficos,inverses de letras, slabas e nmeros e a falta ou trocade letras e nmeros ficam caracterizados com muitafrequncia.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    10

  • Discalculia - As dificuldades com a LinguagemMatemtica so muito variadas em seus diferentes nveise complexas em sua origem. Podem evidenciar-se j noaprendizado aritmtico bsico como, mais tarde, naelaborao do pensamento matemtico mais avanado.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    11

  • Talentosos

    Talentoso o indivduo dotado de uma habilidadeespecial muito desenvolvida numa atividade socialmentereconhecida (de mbito tcnico, artstico, cientfico ouprofissional). Talento para a escrita, a matemtica, odesenho, a dana ou a oratria. Os talentosos devem serinseridos em escolas ou programas de ensino em quepossam melhorar as suas habilidades.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    12

  • Super dotados

    O termo Superdotado aplica-se geralmente criana quemanifesta uma capacidade intelectual acima da mdiadesde bastante cedo na vida quando comparada comoutras da mesma idade e da mesma cultura.

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

    13

  • Verdades sobre as Deficincias

    Algumas crianas com deficincias podem necessitar deescolas especiais;

    As adaptaes so recursos necessrios para facilitar aintegrao dos educandos com necessidades especiais nasescolas.

    14

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Normal

    O normal tem 2 sentidos:

    Aquilo que como deve ser e aquilo que constitui a mdia de uma caracterstica observada.

    15

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Georges Canguilhem

    Georges Canguilhem (1904-1995) foi um filsofo e mdicoitaliano. Especialista emepistemologia e histria dacincia, publicou obrasimportantes sobre aconstituio da biologia comocincia.

    O NORMAL E O PATOLGICO

    RUBENS, David. Incluso Social. Normal e Patolgico. 2015.

    16

  • Normal =Positivo = No doente

    Anormal = Negativo = Doente (Comportamento Desviante)

    Normal e Anormal

    17

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Norma: Tipo ideal ou regra.

    Normal: Conforme norma. Regular.

    Anormal: O que se afasta da norma.

    Patolgico: Deriva de pathos: sentimento direto econcreto de sofrimento e de impotncia, sentimento devida contrariada. Doena. no se trata de ausncia denormas mas de norma diferente, repelida pela vida

    A norma no apenas uma regularidade estatstica; tambm um modelo cultural.

    Vivemos a crise das normas.

    Na modernidade as regras circulam cada vez maisdepressa, no dando sequer tempo s sociedades para asabsorver. 18

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Aluno Normal

    Moral: Juzo centrado na conduta normativa do dever e do bem.

    tico: Juzo de apreciao centrado na questo do bem e do mal.

    Esttico: Juzo de apreciao centrada na questo entre o belo e o feio.

    Clnico: Juzo centrado na integridade fisiolgica e antomo-patolgica.

    Psquico: Juzo centrado na experincia do sofrimento, prazer e desprazer.

    Sistmico: Juzo centrado no equilbrio dinmico bioantroposocial.

    Matemtico: Juzo centrado na normatividade estatstica.

    Sociolgico: Juzo centrado na adaptao do indivduo ao meio social.

    Forense: Juzo centrado nas questes: imputabilidade e responsabilidade.

    Existencial: Juzo centrado nas questes do sentido da vida. 19

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Um trao humano seria normal porque frequente ouseria frequente porque normal?

    Aquilo que normal, apesar de ser normativo emdeterminadas situaes, pode se tornar patolgico em

    outra situao.

    20

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Exame do Estado Mental

    Aparncia e comportamento

    Estado de conscincia

    Orientao

    Confiana

    Relacionamento

    Afeto e humor

    Fala

    Senso-percepo

    Juzo crtico

    21

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Ateno e concentrao

    A concentrao se limita a assuntos interessantes?

    Ele pode se concentrar somente quando fala, ou tambm quando ouve?

    Se distrai facilmente?

    22

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Nosso Desafio

    O homem desconfia e tem medo de tudo o que diferentedele mesmo. O "outro" inspira receio, temor, insegurana;da para adotar atitudes defensivas e de ataque um passo.

    23

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Humor

    Deprimido

    Tranquilo

    Eufrico

    Irritvel

    24

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Evitar a segregao

    A rotina das relaes sociais nos leva a "classificar" as pessoasde acordo com uma escala de valores a priori.

    Muitas vezes, a segregao comea a partir da colocao de"rtulos" ou de "etiquetas" nas pessoas com deficincia, dotipo "no vai aprender a ler", "no pode fazer tal movimento"e outros. Estas "etiquetas" tm consequncias sobre a formacomo estas pessoas so aceitas pela sociedade e no permitemque a prpria pessoa se exprima e mostre do que capaz.

    A nfase recai sobre a Incapacidade e a Deficincia e nosobre a Eficincia, a Capacidade, a Possibilidade.

    25

    RUBENS, David. Incluso Escolar. Normal e Patolgico. 2015.

  • Michel Foucalt

    Michel Foucault; Poitiers, 15 de outubrode 1926 Paris, 25 de junho de 1984foi um filsofo, historiador das ideias,terico social, fillogo e crtico literrio.

    HISTRIA DA LOUCURA

    RUBENS, David. Incluso Social. Normal e Patolgico. 2015.

    26

  • Como lidar com o diferente

    Na verdade, desde que o mundo mundo sempre houve pessoascom deficincia. Mas, nem sempre estas pessoas foramconsideradas da mesma maneira.

    No passado, a sociedade frequentemente colocou obstculos integrao das pessoas deficientes:

    Receios; Medos; Supersties; Excluses.

    Na Grcia essas pessoas eram jogadas d

Search related