marcas do destino - julianne maclean

  • View
    24

  • Download
    5

Embed Size (px)

Text of marcas do destino - julianne maclean

  1. 1. Amrica do Norte, 1775.Amrica do Norte, 1775. Quando o pai de Madeline Oxley informou-a de que Adam Coats a pedira emQuando o pai de Madeline Oxley informou-a de que Adam Coats a pedira em casamento, ela pensou que fosse um sonho. Afinal, sempre acreditara que Adam fossecasamento, ela pensou que fosse um sonho. Afinal, sempre acreditara que Adam fosse apaixonado por Diana, sua irm!apaixonado por Diana, sua irm! Feliz, Madeline viajou ao encontro de Adam. Mas ao chegar Amrica descobriu queFeliz, Madeline viajou ao encontro de Adam. Mas ao chegar Amrica descobriu que tudo no passara de um plano maquiavlico de seu pai.tudo no passara de um plano maquiavlico de seu pai. Desolada, Madeline resolveu voltar para casa; porm, para sua surpresa,Desolada, Madeline resolveu voltar para casa; porm, para sua surpresa, Adam decidiu que ela deveria ficar e se casar com ele!Adam decidiu que ela deveria ficar e se casar com ele! Mas qual seria a verdadeira razo para ele ter mudado de idia?Mas qual seria a verdadeira razo para ele ter mudado de idia? Doao:Doao: ValeriaValeria Digitalizao:Digitalizao: JoyceJoyce Reviso:Reviso: SavoySavoy Ttulo Original: Adam's Promise Julianne MacLeanJulianne MacLean Marcas do DestinoMarcas do Destino
  2. 2. Julianne MacLeanJulianne MacLean Clssicos Histricos Especial 180 Clssicos Histricos Especial 180 Marcas do Destino Marcas do Destino PPRLOGORLOGO Yorkshire, Inglaterra, 1775Yorkshire, Inglaterra, 1775 Madeline Oxley agasalhou-se melhor com o manto e atravessou a charneca obscura e mida, na volta ao seu lar. Espiou atravs da nvoa que escondia a pequena casa de pedra incrustada no vale, a pocilga tambm erguida com fragmentos de rocha e as outras edificaes. Parou, assustada. Oh, no podia ser! Madeline piscou devagar e olhou novamente. Era a mais pura verdade. Tratava-se da carruagem de seu pai estacionada no ptio. Ele voltara. Nervosa, sentiu a respirao acelerar-se. No gostava de surpresas. Nos ltimos dias, com a ausncia do pai, desfrutara a satisfao de ser livre. Na verdade, o pai no a constrangia no sentido de ir e vir conforme sua prpria determinao. Ela sempre fora livre para fazer o que quisesse. Madeline pensou em liberdade no sentido mais estrito da palavra. Com o pai fora de casa, no tivera de preocupar-se com as costumeiras expresses de censura e desapontamento. Um olhar que sempre a atingia como uma pancada e normalmente na hora das refeies, quando ambos se encontravam. Suspirou, resignada. Desceu a colina e atravessou o jardim pavimentado com pedras arredondadas. Passou pelo galinheiro, pela cocheira e rodeou o coche vazio parado diante da entrada. Abriu o fecho do manto e entrou em casa. O calor das chamas fortes que crepitavam na lareira da sala de estar tocou-lhe as faces coradas pelo frio. Ela ouviu o rudo da porta fechar-se atrs de si. Tirou o manto, dobrou-o e entrou na sala. O pai estava sentado diante da lareira. Ol, papai. Como foi a viagem a Thirsk? Ele dobrou uma carta, guardou-a no bolso do colete e fitou-a por cima dos culos de aros dourados. Muito agradvel. E muito mais proveitosa do que eu poderia imaginar. Que timo. O que aconteceu por l? Madeline procurou manter o tom alegre e descontrado. Tenho a impresso de que um fardo foi retirado de minhas costas. Recebi uma oferta muito generosa de um homem que eu no via h muitos anos. Curiosa, mas inquieta, Madeline engoliu em seco. Que tipo de oferta? O pai ergueu a cabea, como se estivesse procura das frases corretas para a resposta. Sente-se, Madeline. Precisamos trocar algumas palavras. Madeline sentiu uma opresso no peito. Uma sensao que a acompanhava sempre que o pai queria "trocar algumas palavras" com ela. Ainda com o manto dobrado no brao, Madeline sentou-se na poltrona em frente do pai. So boas notcias para ns dois. Ele recostou-se no espaldar estofado e cruzou as pernas. Minha filha, acredito que, apesar de tudo, apareceu-lhe uma oportunidade para casar-se. Irrecusvel, diga-se de 2
  3. 3. Julianne MacLeanJulianne MacLean Clssicos Histricos Especial 180 Clssicos Histricos Especial 180 Marcas do Destino Marcas do Destino passagem. Madeline retesou-se e passou a lngua nos lbios secos. Eu poderia saber... com quem? ela fez a pergunta com o menor tremor possvel na voz. O pai pigarreou e mexeu-se no assento. Bem, talvez nem se lembre de quem estou falando. Ele esteve aqui h muitos anos e um pouco mais velho. Eu o conheci? Sim. No se trata do Sr. Siddall, no ? Madeline foi incapaz de, esconder o pavor que odiava ouvir na prpria voz. Mas no poderia ser diferente, o Sr. Siddall tinha o triplo de sua idade. Da ltima vez que o vira, os dentes dele j se apresentavam estragados e pretos. Naquela altura, que Deus a perdoasse, j deviam ter cado. No. No o Sr. Siddall o pai respondeu. O Sr. Siddall um cavalheiro da regio. Ele jamais a teria pedido em casamento. No diante da insolncia de seu comportamento, filha, depois do que aconteceu em Stanley Hall. O comentrio do pai atingiu-a como uma bofetada. Ele nem mesmo a defendera do escndalo que lhe destrura qualquer oportunidade de matrimnio com um homem decente. Na verdade, o pai piorara tudo, assumindo posio contra a filha e acusando-a publicamente. Madeline estava determinada a no deix-lo perceber que as feridas ainda machucavam. Ergueu o queixo, disposta a falar com toda a dignidade que pde reunir em seu corao. Quem, ento? Se no sou boa o suficiente para o Sr. Siddall, a que tipo de homem o senhor pretende entregar-me? Ele suspirou com desnimo. Deixava evidente no entender por que fora amaldioado com a desgraa de uma filha to impertinente. Como eu j lhe disse, Madeline, voc no deve lembrar-se dele. J faz quinze anos que ele esteve aqui. A minha "querida" filha no passava de um beb. Meu pai, h quinze anos eu tinha sete. Ele fez um gesto de pouco caso com a mo. Sim, sim, no importa. Madeline experimentou a ferroada usual, perante a antipatia que o pai nutria por ela. Apertou as mos no colo para lutar contra a dor que a averso lhe causava. O Sr. Oxley puxou os punhos de linho. Parece que ele no ficou sabendo do escndalo provocado pela srta. Madeline Oxley em Yorkshire. O que um verdadeiro milagre, no acha? Ela conseguiu encarar o pai com indiferena, enquanto ele continuava com o arrazoado. O cavalheiro a que estou me referindo deixou Yorkshire h quatro anos e mudou-se para a Nova Esccia. Segundo seus relatos, as mulheres so em minoria por l. Ele gostaria de casar-se novamente e, pelo visto, lembra-se da pequena Madeline com muito carinho. Embora, confesso-lhe, eu no consiga entender o porqu. Para ser bem simplista, nunca a vi parada em um lugar tempo suficiente para que algum homem pudesse ao menos ter chance para uma avaliao rpida. O homem virou o rosto e fitou as chamas. Apesar disso, ele a pediu em casamento. Madeline tornou a ficar tensa. 3
  4. 4. Julianne MacLeanJulianne MacLean Clssicos Histricos Especial 180 Clssicos Histricos Especial 180 Marcas do Destino Marcas do Destino E o senhor aceitou? Claro. At j mandei minha resposta. Minha filha, ter de partir no prximo navio que sai de Scarborough em cinco dias. J tomei as providncias necessrias. Para no viajar sozinha, ir na companhia de uma famlia de Helmsley. Cinco dias? Madeline sentiu vontade de vomitar. Deixaria Yorkshire para sempre e cruzaria o oceano dentro de "cinco dias"? Tentou pensar somente no choque que o fato representava. Era prefervel a considerar a hiptese de o pai encarar com tanta naturalidade a certeza de nunca mais ver a filha. Ou melhor, de ele sentir-se aliviado com isso. Madeline endireitou-se e engoliu mais uma vez em seco. O senhor ainda no me disse o nome dele. Ela gostaria que o pai falasse de uma vez e acabasse logo com aquele pesadelo. O nome? O pai deu uma tossidela, revelando um pouco de constrangimento para revelar de quem se tratava. Ele se chama Adam Coates. Adam Coates? O corao de Madeline disparou sem nenhum controle. Mas como eu j lhe disse o pai continuou , no acredito que se recorde dele. Faz muito tempo. E como poderia no lembrar-se dele? Ela fora dominada por aquela imagem desde o primeiro instante em que Adam Coates chegara a casa deles montado no grande cavalo negro, havia quinze anos. Ele viera falar com Diana Oxley, a irm mais velha de Madeline. Na poca, Diana contava dezoito primaveras e era uma jovem deslumbrante. Madeline no passava de uma menina de sete, voluntariosa e que, via de regra, recusava-se a ir para o quarto, quando chegava o pretendente da irm. Madeline nunca vira um homem to bonito. Ela imaginava que ele seria capaz de ofuscar at as estrelas do cu com sua presena marcante. Adam apeara do cavalo e fizera uma grande mesura diante dela. Mas quem esta linda criana? Na certa deve ser uma princesa! Anos mais tarde, quando ela comeara a pensar nos jovens de uma maneira romntica, o homem de seus sonhos sempre parecia ter as feies atraentes de Adam Coates. Ele fora o prncipe encantado de suas fantasias. O heri galante que viera salvar uma pequena princesa trancafiada em uma torre. Todos os sons do recinto transformaram-se em borbulhas indistintas, enquanto Madeline continuava sentada, boquiaberta e incrdula, fitando o pai, que murmurava palavras ininteligveis. E quanto a Diana? ela finalmente voltou a si e interrompeu-o com voz trmula. Por que o Sr. Coates no pediu a mo de minha irm? Ele a amou no passado e Diana ficou viva. Impaciente, o pai tirou os culos e deixou-os no colo. Ele no mencionou Diana. Acredito que nem saiba de sua viuvez. Alm disso, acho melhor Diana permanecer aqui comigo. O pai queria dizer que seria melhor Diana ficar em Yorkshire, por causa da fortuna que ela herdara. Os joelhos de Madeline comearam a bater um de encontro ao outro sob as saias, como se tivessem vontade prpria. Adam Coates? Eu pensei que ele tivesse se casado Madeline comentou da maneira mais casual que lhe foi possvel. Ouvi falar que at tem filhos. Ah, ento lembra-se dele. Perfeitamente!, ela pen