Click here to load reader

Revista Portuária - 09 Janeiro 2015

  • View
    226

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Portuária - 09 Janeiro 2015

Text of Revista Portuária - 09 Janeiro 2015

  • Foto:Amory Ross

  • 4 Janeiro 2015 Economia&Negcios

    NDICE

    www.revistaportuaria.com.br

    Duas vezes por semana, a Revista Porturia atualiza o blog da publica-o, que tem sempre informaes exclusivas sobre tudo o que acon-tece no mundo dos negcios no Brasil. O informativo jornalstico en-caminhado duas vezes por semana para uma base de dados segura e criteriosamente construda ao longo de 15 anos de mercado, formada por mais de 90 mil empresas. Composto por notcias econmicas de interesse de empresrios, polticos e clientes, o blog trata de todo e qualquer tema que envolva economia, especialmente aqueles voltados aos terminais porturios de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Para-n. Se voc souber de alguma novidade, tiver informaes relevantes sobre temas econmicos e quiser contribuir com o trabalho da Revista Porturia, entre em contato com a reportagem no endereo eletrnico: [email protected]

    Revista Porturia tambm est na web com informaes exclusivas

    8 38Itaja supera Joinville e assume o posto de maior economia de Santa Catarina

    Perspectivas econmicas

    para 2015

    12

    IBGE mapeia a infraestrutura dos transportes no Brasil

    Governo vai libera R$ 11 bilhes de investimentos em obras nos portos nos prximos cinco anos

    58

  • Economia&Negcios Janeiro 2015 5

    Editora BittencourtRua Anita Garibaldi, 425 | Centro | Itaja Santa Catarina | CEP 88303-020 Fone: 47 3344.8600

    DiretorCarlos Bittencourt [email protected]

    Jornalista responsvel: Anderson Silva DRT SC 2208 JPDepartamento de JornalismoRevista Porturia - Economia e NegciosFone: 55 47 3344-8609http://www.revistaportuaria.com.br

    Diagramao:Solange Alves [email protected]

    Contato ComercialRosane Piardi - 47 8405.8776 [email protected]

    Contato Comercial (agncias)Junior Zaguini - 47 [email protected]

    ImpressoImpressul Indstria GrficaTiragem: 10 mil exemplares

    Elogios, crticas ou [email protected] assinar: Valor anual: R$ 240,00

    A Revista Porturia no seresponsabiliza por conceitos emitidos nos artigos assinados, que so de inteira responsabilidade de seus autores.www.revistaportuaria.com.br twitter: @rportuaria

    ANO 15 EDIO N 179JANEIRO 2015 EDITORIAL

    Comercial para todo o Brasil

    VIRTUAL BRAZIL Ltda+55 48 3233-2030 | +55 48 9961-5473

    MAIL: [email protected]: [email protected]

    A crise no mercado interno, aliada baixa exportao, determinou o baixo desempenho econmico do Brasil em 2014 e forneceu os elementos para que se entenda o resultado decepcio-nante no fechamento do ano. O panorama atual foi influenciado pelo menor espao para estmulos fiscais, crescimento mais tmido do crdito, aumento nas taxas de juros, menos gerao de empregos e in-flao alta. Fatores que, somados rea-lizao da Copa do Mundo e ao perodo eleitoral, contriburam para que muitas atividades e decises fossem adiadas, e os investimentos cassem.

    A forte desacelerao da economia brasileira no ano passado surpreendeu economistas e vem contaminando ainda mais as expectativas de crescimento para 2015. Mas a perspectiva de aumento ain-da maior dos preos administrados no evitar que o crescimento lento se traduza em menos inflao.

    Ao contrrio, a viso majoritria agora de que a elevao nos preos no vai ceder at o fim de 2015. Esse cenrio mais frgil, segundo analistas vai tornar a vida dos empresrios e da populao em geral ainda mais dura por causa das medi-das que o governo ter que implementar.

    Economistas acreditam que 2015 ser o ano do recomeo para o pas voltar aos trilhos apenas a partir de 2016. Mas, para isso, o governo federal necessita rea-lizar ajustes, principalmente na conduo da poltica econmica.

    A reportagem especial da Revista Porturia Economia & Negcios pro-

    curou dirigentes de entidades representa-tivas de Santa Catarina e uma especialista em economia brasileira para saber quais so as perspectivas e as possveis aes para amenizar os efeitos dessa provvel crise econmica. Alm disso, compilou previses de entidades nacionais sobre o ano que se inicia.

    Destaque tambm para Itaja que a cidade com o maior Produto Interno Bruto (PIB) total de Santa Catarina e o 29 lugar no ranking das maiores economias do pas. A informao do Instituto Bra-sileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), que divulgou o Balano Geral do PIB dos Municpios Brasileiros do ano de 2012. De acordo com os dados, o Produto Interno Bruto da cidade totalizou R$ 19,7 bilhes, superando Joinville, que at o balano de 2011, liderava o ranking catarinense e no documento divulgado foi apresentada com um PIB de R$ R$ 18,2 bilhes - 31 lugar no ndice nacional.

    Santa Catarina tem ainda outras trs cidades, alm de Itaja e Joinville, na lista dos 100 maiores PIB do Brasil em 2012: Florianpolis (na 48 posio), Blumenau (em 60) e Jaragu do Sul (com o 93 lu-gar). Ainda de acordo com os nmeros apresentados, na avaliao regional, Itaja tem o terceiro maior PIB do Sul do Brasil, atrs apenas de Curitiba e Porto Alegre.

    Alm das reportagens acima citadas destaque para as tradicionais seces Por-tos do Brasil e Coluna Mercado, nas pgi-nas seguintes da sua revista.

    Bom incio de ano e boa leitura!

    Perspectivas econmicas para 2015

  • 6 Janeiro 2015 Economia&Negcios

    Santa Catarina recebeu rating BBB- (BBB menos) Perspectiva Estvel da Fitch Ratings e da Standard & Poors, duas das mais importantes agn-cias internacionais de classificao finan-ceira. O rating uma anlise feita por agncias financeiras sobre a capacidade de um rgo (pas, Estado, municpio ou empresa) de saldar compromissos finan-ceiros. A avaliao atribuda a SC con-siderada positiva, j que demonstra uma

    perspectiva estvel, situando-se na rea grau de investimento.

    Num cenrio difcil para os estados, mantemos a nota em escala global, uma demonstrao ao mercado de que o Estado de Santa Catarina tem a capacidade de honrar integralmente

    o pagamento de suas dvi-das, avalia o secretrio da

    Fazenda Antonio Gavazzoni.O ltimo relatrio

    quadrimestral de gesto

    fiscal da Lei de

    Responsabilidade Fiscal (LRF) mostra que Santa Catarina um dos estados menos endividados do pas. A dvida consolida-da lquida representava ao final de agos-to 39,09% da receita corrente lquida (RCL), quando o limite 200%. Para se ter uma ideia, no Rio Grande do Sul o nvel de endividamento era de 204,66%, no Paran 50,77%, em So Paulo 130,12%, e no Rio de Janeiro 154%. No mesmo perodo, as operaes de crdito de SC corresponderam a 4,80% da RCL. O limite 16%.

    RatingAs notas conferidas por agncias

    classificadoras de risco so instrumentos relevantes para os investidores porque se trata de uma opinio independente sobre risco de crdito da dvida. O rating foi contratado pelo governo no segundo semestre de 2012. A avaliao de risco uma das condies para contratao de operaes de crdito com organismos internacionais, o que habilita o Estado a receber financiamentos com taxas de juros muito mais atrativas que as prati-cadas no mercado.

    SC mantm nota conferida por duas das mais importantesagncias internacionais de classificao financeira

    Num cenrio difcil para os estados, mantemos a nota em escala global, uma demonstrao ao mercado de que o Estado de Santa Catarina tem a capacidade de honrar integralmente o pagamento de suas dvidas. Antonio Gavazzoni, secretrio da Fazenda

  • Economia&Negcios Outubro 2014 7

    Portonave

  • 8 Janeiro 2015 Economia&Negcios

    Itaja a cidade com o maior Produto Interno Bruto (PIB) to-tal de Santa Catarina e o 29 lugar no ranking das maiores economias do pas. A informao do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), que divulgou o Balano Geral do PIB dos Municpios Brasileiros do ano de 2012. De acordo

    com os dados, o Produto Interno Bruto da cidade totalizou R$ 19,7 bilhes, superando Joinville, que at o balano de 2011, liderava o ranking catarinense e no documento divulgado foi apresentada com um PIB de R$ R$ 18,2 bilhes - 31 lugar no ndice nacional.

    Itaja supera Joinville e assume o posto de maior economia de Santa Catarina

    LEVANTAMENTO DO IBGE TAMBM APONTA A CIDADE

    COMO A 29 MAIOR ECONOMIA DO BRASIL

  • Curitiba - Joinville - Blumenau - Navegantes - Itaja - Balnerio Cambori - FlorianpolisEm Itaja novo endereo: Avenida Coronel Marcos Konder, 789 - Centro - Itaja - SC

    Economia&Negcios Janeiro 2015 9

    PIB por municpio:

    Alm de Itaja e Joinville, o Estado de Santa Catarina tem ainda outras trs cidades na lista dos 100 maiores PIB do Brasil em 2012: Florianpolis (na 48 posi-o), Blumenau (em 60) e Jaragu do Sul (com o 93 lugar). Ainda de acordo com os nmeros apresentados, na avaliao regio-nal, Itaja tem o terceiro maior PIB do Sul do Brasil, atrs apenas de Curitiba e Porto Alegre.

    J em relao ao PIB Per Capita quando o Produto Interno Bruto dividido pelo nmero de habitantes da localidade, Itaja apresenta mdia de R$ 104.635,28; valor que d ao municpio o 27 lugar no ranking nacional e a segunda colocao no estado. No relatrio do IBGE de 2011, a mdia salarial anual da cidade era de R$ 99.923,47. O crescimento da renda per capita significa que o itajaiense est ga-nhando mais, comemora o prefeito Jandir Bellini.

    Para ele, a chegada de Itaja ao pri-meiro lugar do PIB em Santa Catarina e entre os 30 maiores ndices do pas resul-tado de importantes fatores: a localizao geogrfica estratgica da cidade no estado

    e na Regio Sul do Brasil; a infraestrutura que garante ligao do municpio com o mundo por mar, terra e ar (graas proxi-midade do aeroporto da vizinha Navegan-tes) e diversificao e ampliao do mix de empresas que se instalaram no munic-pio nos ltimos anos.

Search related