Click here to load reader

Revista Portuária 09 de Maio de 2014

  • View
    222

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Portuária 09 de Maio de 2014

Text of Revista Portuária 09 de Maio de 2014

  • 4 Maio 2014 Economia&Negcios

    NDICE

    www.revistaportuaria.com.br

    Confira o que falta para o incio da obra da novabacia de evoluo do Complexo Porturio de Itaja

    6

    54

    Duas vezes por semana, a Revista Porturia atualiza o blog da publica-o, que tem sempre informaes exclusivas sobre tudo o que acon-tece no mundo dos negcios no Brasil. O informativo jornalstico en-caminhado duas vezes por semana para uma base de dados segura e criteriosamente construda ao longo de 15 anos de mercado, formada por mais de 90 mil empresas. Composto por notcias econmicas de interesse de empresrios, polticos e clientes, o blog trata de todo e qualquer tema que envolva economia, especialmente aqueles voltados aos terminais porturios de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Para-n. Se voc souber de alguma novidade, tiver informaes relevantes sobre temas econmicos e quiser contribuir com o trabalho da Revista Porturia, entre em contato com a reportagem no endereo eletrnico: [email protected]

    Revista Porturia tambm est na web com informaes exclusivas

    Volvo Ocean Race: menos de um ano para Itaja voltar a

    sediar um dos maiores eventos

    do mundo

    12Os desafios do transporte de cargas no Brasil 16BMW criar mais de mil empregoscom nova fbrica em Santa Catarina

    Ministro dos Portos ressalta importncia de Santa Catarina na atividade porturia brasileira

    52

  • Economia&Negcios Maio 2014 5

    Editora BittencourtRua Jorge Matos, 15 | Centro | Itaja Santa Catarina | CEP 88302-130 Fone: 47 3344.8600

    DiretorCarlos Bittencourt [email protected]

    Jornalista responsvel: Anderson Silva - DRT SC 2208 [email protected]

    Diagramao:Solange Alves [email protected]

    Contato ComercialRosane Piardi - 47 8405.8776 [email protected]

    ImpressoImpressul Indstria GrficaTiragem: 10 mil exemplares

    Elogios, crticas ou [email protected] assinar: Valor anual: R$ 240,00

    A Revista Porturia no seresponsabiliza por conceitos emitidos nos artigos assinados, que so de inteira responsabilidade de seus autores.www.revistaportuaria.com.br twitter: @rportuaria

    ANO 15 EDIO N 171 MAIO 2014

    EDITORIAL

    Comercial para todo o Brasil

    VIRTUAL BRAZIL Ltda+55 48 3233-2030 | +55 48 9961-5473

    MAIL: [email protected]: [email protected]

    Os desafios do transporte de cargas no Brasil

    O Brasil caiu 20 posies no ranking mundial de lo-gstica do Banco Mundial (Bird), que mede a efici-ncia dos sistemas de transporte em 160 pases. O relatrio, divulgado no final de maro, leva em conta a percepo dos empresrios em relao eficincia da infraestrutura de transporte. O Brasil passou a ocupar o 65. lugar no ranking. Trata-se da pior colocao desde que o ranking foi lanado, em 2007.

    Na reportagem especial, a Revis-ta Porturia Economia & Negcios vai expor, um resumo dos problemas e possveis solues para melhorar o trans-porte de carga que tem papel fundamen-tal para o desenvolvimento do pas e do complexo porturio catarinense com-posto por cinco portos espalhados pelo litoral, todos considerados de excelncia operacional.

    Alm da reportagem sobre o transporte, esta edio da revista destaca uma entrevista com o superintendente do Porto de Itaja, Antonio Ayres dos Santos, sobre a nova bacia de evoluo do Complexo Porturio de Itaja (SC) que teve expedida a Licena Ambiental Prvia no ms de abril. A obra funda-

    mental para que os terminais porturios de Itaja e Navegantes continuem com-petitivos.

    O leitor tambm vai poder conferir detalhes da presena do ministro-chefe da Secretaria de Portos da Presidncia da Repblica, Antnio Henrique da Silveira, em Itaja. Ele participou da solenidade de incio das obras de reforo do realinha-mento dos beros 3 e 4 de atracao do terminal porturio.

    Ao inaugurar as obras do Porto de Itaja, onde sero aplicados R$ 117 mi-lhes de recursos do Programa de Acele-rao do Crescimento (PAC), o ministro destacou a vocao porturia de Santa Catarina. O Estado ocupa o segundo lu-gar na escala nacional em movimentao de contineres, perdendo apenas para o Complexo Porturio de Santos.

    Alm disso, esta edio traz de-talhes sobre a Volvo Ocean Race que novamente ter Itaja como a sua nica parada no Brasil durante a primeira se-mana de abril de 2015.

    Essas e outras informaes, bem como as tradicionais seces Portos do Brasil e Coluna Mercado, nas pginas se-guintes da sua revista.

    Boa leitura!

  • 6 Maio 2014 Economia&Negcios

    O projeto para a construo de nova bacia de evoluo para o Complexo Porturio de Itaja prev uma nova bacia de 530 metros de di-metro, nas proximidades da foz do rio Itaja-Au,em frente ao Saco da Fazenda. A atual bacia, com 400 metros de dimetro, permite que apenas navios de at 306 metros de comprimento com 40 metros de boca alcancem os terminais locais.

    Depois de receber a Licena Ambiental Prvia (LAP), agora o prximo passo para que a obra seja iniciada a con-cluso do projeto bsico, para que seja iniciado o processo licitatrio.

    A construo de uma nova bacia de evoluo fun-damental para que o Complexo Porturio do Itaja se man-tenha competitivo no mercado, enfatiza Ayres. Segundo o superintendente do Porto de Itaja, Antonio Ayres dos Santos, somente com essa obra ser possvel que navios maiores ma-nobrem e atraquem nos terminais do Complexo.

    A proposta de localizao da nova bacia de evoluo levou em considerao a segurana da operao, os estudos da engenharia, o baixssimo impacto social e a possibilidade

    de reduo do prazo de execuo da obra. Com a obra, o Complexo, que inclui as empresas APM Terminals e Portona-ve, Terminais Porturios de Navegantes, poder receber as maiores embarcaes que circulam na costa brasileira, com 366 metros, acrescenta Ayres.

    Orada em R$ 300 milhes, a obra vai garantir a com-petitividade do Complexo Porturio, segundo maior movi-mentador de contineres do pas, e todas as atividades eco-nmicas relacionadas ao segmento despachantes, portos secos, transportadoras, alm dos negcios comuns, como farmcias, mercados e servios em geral, que so impulsio-nados pela fora econmica gerada da movimentao de cargas.

    Impactos O impacto da no realizao da obra ser brutal para

    toda a regio que envolve o Complexo Porturio. Estima-se a perda de R$ 30 milhes mensais a partir do prximo ano, com a queda de aproximadamente 75% no movimento de entrada e sada de navios e a debandada dos armadores para outros portos que comportem embarcaes maiores.

    Confira o que falta para o incio da obra da novabacia de evoluo do Complexo Porturio de Itaja

    DEPOIS DA LICENA AMBIENTAL PRVIA O PRXIMO PASSO A CONCLUSO DO PROJETO BSICO, PARA QUE SEJA

    INICIADO O PROCESSO LICITATRIO

  • Economia&Negcios Maio 2014 7

    Curitiba - Joinville - Blumenau - Navegantes - Itaja - Balnerio Cambori - FlorianpolisEm Itaja novo endereo: Avenida Coronel Marcos Konder, 789 - Centro - Itaja - SC

    Em entrevista a Revista Porturia Economia & Negcios o superintendente do Porto de Itaja, enge-nheiro Antonio Ayres dos Santos Jnior, explicou detalhes em relao captao dos recursos e a estimativa do tempo de execuo da obra de fundamental importncia para o Complexo Porturio de Itaja.

    Revista Porturia Em relao aos recursos para essa obra como est a situao?

    Antonio Ayres dos Santos - Os recursos para fa-zer essa obra o Governo do Estado j alocou de um finan-ciamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econ-mico e Social (BNDES) R$130 milhes que d a condio de se fazer a primeira etapa dessa obra. E o saldo de R$ 170 milhes estamos buscando junto ao Governo Federal para a concluso da obra para atender os navios de segun-da gerao que viriam no futuro para o Porto de Itaja.

    Nessa primeira etapa ns poderamos atender na-vios de 336 metros e depois com a implantao da se-gunda etapa os navios maiores de 366 metros e at sendo mais otimista no sei se temos condies tcnicas de atra-cagem, mas a bacia de evoluo permitir at navios de 400 metros.

    Porturia Qual a importncia dessa obra para o Com-plexo Porturio do Rio Itaja Au?

    Ayres - Essa de extrema importncia, pois se ns no tivermos condio de recebermos esses navios, eles no vo vir mais para Itaja porque os armadores os donos dos navios esto construindo navios desse porte. Se no fizermos essa obra samos do mercado competitivo, porque hoje o nosso complexo o segundo polo movimentador de continer do Brasil. E evidentemente se no tivermos condies de atender os navios containeiros ns sairamos dessa competio e a nos-sa movimentao que crescente passa a ser decrescente nos prximos anos.

    Porturia Vencida a parte burocrtica em quanto tem-po deve ser concluda a obra?

    Ayres - Se conseguirmos viabilizar a burocracia nesse primeiro semestre (licitao e contrato) ns temos condies tcnicas e fsicas de fazer a primeira etapa at o final desse ano, pois j temos projeto e recurso.

    Vencida essa parte burocrtica a obra implantada tem um cronograma bem adequado que a retirada dos molhes e a implantao do novo sistema de conteno. Para isso temos condies fsicas, tcnicas e financeira de fazer.

    A segunda etapa que pode demorar um pouco mais, o cronograma so dois anos a primeira etapa no primeiro ano e a segunda no outro.

    "Se no fizermos essa obra samos do mercado competitivo, porque hoje o nosso complexo

    o segundo polo movimentador de continer do Brasil. "

    Antonio Ayres dos Santos

  • 8 Maio 2014 Economia&Negcios

    Para os empresrios brasileiros, a quantidade de documentos exigida pelos rgos de controle al-fandegrio excessiva. Alm disso, a agilidade dos servios deixa a desejar. O quadro foi revelado por pesquisa feita pela Confederao Nacional da Indstria (CNI).