Click here to load reader

Revista Portuária - 01 Outubro 2015

  • View
    220

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Portuária - 01 Outubro 2015

Text of Revista Portuária - 01 Outubro 2015

  • 4 Outubro 2015 Economia&Negcios

    Editora Bittencourt

    Rua Anita Garibaldi, 425 | Centro | Itaja

    Santa Catarina | CEP 88303-020

    Fone: 47 3344.8600

    Diretor

    Carlos Bittencourt

    [email protected]

    Diagramao:

    Solange Alves

    [email protected]ra.com.br

    Redao:

    Carla Superti

    [email protected]

    Capa:

    Leandro Francisca

    Contato Comercial

    Rosane Piardi - 47 8405.8776

    [email protected]

    Contato Comercial (agncias)

    Junior Zaguini - 47 8415.7782

    [email protected]

    Elogios, crticas ou sugestes

    [email protected]

    Para assinar: Valor anual: R$ 300,00

    A Revista Porturia no se responsabiliza por

    conceitos emitidos nos artigos assinados, que

    so de inteira responsabilidade de seus autores.

    www.revistaportuaria.com.br

    twitter: @rportuaria

    ANO 15 EDIO N 188Outubro 2015 EDITORIAL

    Comercial para todo o Brasil

    VIRTUAL BRAZIL Ltda+55 48 3233-2030 | +55 48 9961-5473

    MAIL: [email protected]: [email protected]

    Crescimento baseado em impostos

    O governo federal est contando com incentivos fiscais para que o pas saia da crise e volte a crescer em 2016. O ministro da Fazen-da, Joaquim Levy, defende a necessidade de focar na questo da estabilidade fis-cal e da segurana jurdica.

    O ministro acredita que somente com a esta-bilidade fiscal ser possvel levar o pas de volta rota de crescimento, que seria rpido e duradouro, se-gundo ele. Assim, obvia-mente Levy defende a volta da Contribuio Provisria sobre Movimentao Finan-ceira (CPMF), em aprecia-o no Congresso Nacional.

    Enquanto a proposta segue em anlise, cresce o descontentamento da populao em relao ao possvel retorno. Para muita gente a CPMF quase um roubo, visto que implica diretamente sobre o contri-buinte.

    Para outra grande par-

    cela dos brasileiros, ainda que no sejam absoluta-mente contrrios volta da CPMF, a descrena com o poder pblico faz pensar de que adianta retomar uma contribuio obrigatria em um pas onde se rouba tanto dos cofres pblicos? Alm disso, os mesmos es-cndalos de corrupo fa-zem cair por terra qualquer boa inteno no que diz respeito rigidez do con-trole fiscal.

    Chega a soar desres-peitoso falar em controle em um pas onde o desca-so com o dinheiro pblico latente. De todo modo, o governo federal entende que a CPFM ter papel muito importante nesse equilbrio fiscal. Novamen-te, quem pagar a conta do descontrole o contri-buinte. O mais engraado disso tudo que enquanto isso a classe empresarial e o consumidor fazem por si tentando driblar a inflao para sobreviver.

  • Economia&Negcios Outubro 2015 5

  • 6 Outubro 2015 Economia&Negcios

    Marina Itaja inaugura em novembro

    Na primeira etapa sero entregues 320 vagas para embarcaes

    A Marina Itaja, um dos maiores investimentos do setor privado na cidade, ser inaugurada no dia 20 novembro. Na primeira etapa sero oferecidas 320 vagas para embarcaes, 155 secas e 165 molhadas. A capacidade para barcos de at 120 ps.

    Apesar da entrega do empreendimento estar programada apenas para a segunda quinzena do ms, a Marina vai operar a partir do dia 1 de no-vembro, quando recebe os barcos da Transat Jacques Vabre. Os eventos ligados regata acontecem entre 3 e 15 de novembro no Centreventos.

    As etapas pelas quais a construo da Mari-na, que fica na baa Afonso Wippel, j passou foram apresentadas pelo diretor geral do Complexo Marina Itaja, Carlos Maia de Oliveira, a empresrios, repre-sentantes dos terminais porturios de Itaja e Nave-

    gantes, do poder pblico, parceiros e associados da Associao Empresarial de Itaja (ACII) em um evento no empreendimento no dia 28 de setembro.

    Oliveira mostrou desde a retirada da vegetao, terraplanagem, montagem da estrutura fsica que abriga atualmente os prdios de servios, de adminis-trao e o restaurante. Alm disso, tambm foi apre-sentado o projeto de como ficar o complexo depois que ele estiver pronto.

    A previso de concluso da Marina para 2019. No total, sero mais de 900 vagas para embarcaes. O projeto ainda conta com centro comercial com bar-cos, cinema, academia, lojas, restaurantes, bistrs, cafs, boulevard com acesso ao pblico, mirante com vista para a Marina e o porto, ciclovia e pista ilumina-da para caminhadas. Os investimentos no empreendi-mento devem passar dos R$ 40 milhes.

    Revista PorturiaDivulgao/Projeto

  • 8 Outubro 2015 Economia&Negcios

    ENTREVISTA: Thierry Montagne

    Duas dcadas no mercado brasileiro

    Revista Porturia - A Equiport fez 20 anos. Como vocs avaliam o crescimento da empresa desde o incio e a que atribuem o sucesso de estarem no mer-cado brasileiro h duas dcadas?

    Thierry Montagne Fomos pioneiros a traba-lhar especificamente com Reach Stackers, equipamen-to que na poca era novidade no mercado brasileiro, assim como a marca TEREX|PPM a qual representa-mos. O nosso crescimento foi gradativo junto com a

    privatizao dos portos e na medida que os nossos clientes foram conhecendo e aprovando tanto o equi-pamento quanto o suporte tcnico oferecido pela Equi-port. Atribumos o sucesso de estarmos no mercado h tanto tempo nossa equipe especializada, focada em resolver o problema in loco, priorizando o bom funcio-namento do equipamento nos terminais. Tudo isto, cla-ro, representa um cliente satisfeito. Hoje a marca Terex tida como referncia em Reach Stackers.

    Os portos esto em constante expanso e pas-saram por inmeras mudanas ao longo dos anos. Acompanhar o mercado no uma ta-refa fcil, mesmo quando a economia est em ritmo acelerado. Exemplo de distribuio de equipamentos para o segmento porturio, a Equiport, empresa de

    So Paulo, distribui produtos para todo o Brasil h 20 anos com uma carta de 100 clientes em 200 terminais, inclusive em Itaja e Navegantes. Thierry Montagne, fundador e diretor da empresa, falou exclusivamente Revista Porturia sobre o desenvolvimento de duas dcadas de negcios e os planos para o futuro.

    Divulgao Equiport

  • Economia&Negcios Outubro 2015 9

    ENTREVISTA: Thierry Montagne

    Rua Brusque, 337 - Itaja - SC

    Revista Porturia - Qual a rea de atuao da Equiport e quais os equipamentos mais vendidos?

    Thierry Montagne A Equiport trabalha no segmento porturio, especificamente na comerciali-zao dos equipamentos Reach Stackers Terex e Ter-minal Tractors Capacity. Nossos clientes contam com toda a segurana das peas de reposio originais, assim como o atendimento especializado de nossos tcnicos nos servios de ps-vendas e manuteno 24 horas. Nosso carro-chefe o Reach Stacker mo-delo TFC 45h por ser um equipamento de fcil ma-nuteno, operao e confiabilidade, consolidado no mercado onde temos vrios equipamentos com 20 anos ainda em operao.

    Revista Porturia - Qual o papel de vocs no desenvolvimento dos portos do Brasil?

    Thierry Montagne Por trabalharmos com equipamentos europeus e americanos de ltima ge-rao, trazemos para o mercado interno o que h de melhor em tecnologia, promovendo uma cadeia de desenvolvimento, principalmente na procura de menor consumo e poluio. Outra coisa importante que nossa equipe constantemente treinada pelas

    fbricas gerando um fluxo de conhecimento e infor-mao. Este intercmbio de conhecimento, quando compartilhado com nossos clientes, gera um ciclo de desenvolvimento contnuo.

    Revista Porturia - Em quais portos vocs atu-am e qual o tamanho da frota da Equiport no pas?

    Thierry Montagne Atuamos nos maiores portos do Brasil, contando com mais de 100 clien-tes em 200 terminais cadastrados em nosso siste-ma de atendimento. bom salientar que a Equiport no possui equipamentos prprios, porm somos responsveis pela comercializao e entrega tcnica de quase 500 Reach Stackers em todo o territrio brasileiro.

    Revista Porturia - Como a atuao da Equi-port nos terminais porturios de Itaja e Navegantes?

    Thierry Montagne Esta regio muito im-portante para ns, pois o principal canal de ex-portao de produtos alimentcios conteinerizados e refrigerados. Dentro da estrutura da Equiport esta a nossa terceira maior regio se falarmos de servio e frota de Reach Stackers localmente.

    Divulgao Equiport

  • 10 Outubro 2015 Economia&Negcios

    ENTREVISTA: Thierry Montagne

    Revista Porturia - Quando a empresa foi fundada houve dificuldade na contratao de mo de obra? Atual-mente so quantos empregos diretos?

    Thierry Montagne Hoje temos 26 colaboradores sendo a metade focada no departamento tcnico. Devido s tecnologias embarcadas nos equipamentos, isto gerou uma dificuldade muito grande na contratao de mo de obra, mas como venho da rea tcnica da fbrica, a so-luo foi treinar profissionais at poder contar hoje com uma equipe altamente especializada. Nossa proximidade com a fbrica nos garantiu uma empresa forte que est consolidada h 20 anos no mercado brasileiro e que ain-da h muito a crescer no setor porturio.

    Revista Porturia - Com 20 anos no mercado vo-cs passaram por diversas mudanas no cenrio econmi-co do Brasil. Como vocs avaliam o momento pelo qual o pas passa atualmente?

    Thierry Montagne Este final de ano vem se mos-trando um dos mais desafiadores pela falta de perspectiva do mercado. O Brasil vive uma crise poltica, um cmbio instvel e uma alta na taxa de juros que afetam qualquer vontade de investimento em equipamentos novos.

    Revista Porturia - Como a alta do dlar impacta na produo e venda dos equipamentos da Equiport?

    Thierry Montagne Esta variao representa um aumento direto no oramento do cliente devido ao equi-pamento ser importado.

    Revista Porturia - Como a empresa trabalha com bens durveis mais complicado manter receita durante o